Examinando o TCP
40 pág.

Examinando o TCP


DisciplinaProtocolos de Redes de Computadores228 materiais2.617 seguidores
Pré-visualização8 páginas
uso em um ambiente misto.
Resolução de nomes no Windows 2000
Resolução de nomes é um procedimento pelo qual um nome é resolvido, ou mapeado, para um endereço IP. Quando você digita um nome de usuário amigável em uma aplicação, a aplicação determina se o nome é um host ou nome NetBIOS. As atuais aplicações no Windows 2000 usam o processo de resolução de nome host, mas algumas aplicações antigas, como aquelas desenvolvidas para o Microsoft Windows NT, Windows 95, e Windows 98, ainda usam nomes NetBIOS. Se o processo de resolução de nomes falha, então a aplicação não pode comunicar com a destinação desejada. Se você usa um endereço IP, a resolução de nomes não é necessária.
Processo de resolução de nome de host
Os nomes de host podem ser resolvidos diretamente através do arquivo de Hosts ou através de um servidor DNS. O procedimento padrão de resolução de nome é o seguinte:
O computador A digita um comando, como FTP, usando o nome de host do computador B.
O computador A verifica se o nome especificado é igual ao nome de host local.
Se não, então o computador A verifica o arquivo Hosts, procurando pelo nome de host do computador B. Se ele localiza o nome de host, ele resolve-o para um endereço IP.
Se o computador A não localiza o nome de host do computador B no arquivo de Hosts, ele envia uma consulta para o servidor DNS. Se o nome de host é localizado, é resolvido para um endereço IP.
\ufffd
Se o nome de host não é encontrado no servidor DNS, o Windows 2000 verifica pelo nome no cache de nomes NetBIOS. Ele faz isto devido ao Windows 2000 lidar com o nome NetBIOS como o nome de host.
Se o cache de nomes NetBIOS não possuir o nome de host (NetBIOS), uma consulta é enviada para o servidor WINS.
Se o servidor WINS não pode resolver o nome, uma mensagem de difusão (broadcast) é enviada para fora da rede.
Se nenhum host responde ao broadcast, o arquivo Lmhosts é verificado para o nome de host (NetBIOS).
Processo de resolução de nomes NetBIOS
Por padrão, os nomes NetBIOS não funcionam em uma rede TCP/IP. O Windows 2000 capacita os clientes NetBIOS a se comunicarem com o TCP/IP através do fornecimento do protocolo NetBT. O NetBT é a abreviatura para NetBIOS sobre TCP/IP. Este protocolo permite que aplicações baseadas em NetBIOS se comunicarem usando o TCP/IP através da tradução do nome NetBIOS para um endereço IP. Se o WINS está configurado para usar, então o processo para resolver nomes NetBIOS é o seguinte:
O computador A digita um comando, como o net use, usando o nome NetBIOS do computador B.
O computador A verifica se o nome especificado é um nome de cache NetBIOS.
Se não, então o computador A consulta um servidor WINS.
Se o servidor WINS não pode localizar o nome, então o computador A usa uma difusão (broadcast) na rede.
Se a difusão não resolve o nome, então o computador A verifica o arquivo Lmhosts.
Se os métodos NetBIOS acima não resolvem o nome, então o computador A verifica o arquivo Hosts.
Finalmente, o computador A consulta um servidor DNS.
Advertência: A ordem na qual o Windows 2000 usa estes mecanismos dependem de como o computador baseado no Windows 2000 está configurado.
\ufffd
Examinando o processo de transferencia de dados
O TCP/IP transmite dados na rede dividindo-os dentro de pequenas partes chamadas de pacotes. Os pacotes são freqüentemente referenciados por diferentes termos baseados no protocolo nos quais eles estão associados. A divisão dos dados dentro de pacotes é necessária devido a uma grande quantidade de dados levar um longo tempo para mover-se na rede e poder obstruir a rede. Enquanto uma grande quantidade está sendo transmitida, nenhum outro computador pode transmitir dados. E também, se um erro ocorrer, a quantidade inteira dos dados devem ser retransmitidas.
Ao contrario, se pequenos pacotes são enviados na rede, eles se movem rapidamente. Devido aos pequenos pacotes não obstruírem a rede, outros computadores também podem transmitir dados. Se qualquer pacote torna-se corrompido, somente o pacote corrompido necessita ser retransmitido, ao invés dos dados inteiros.
Quando um pacote é transmitido na camada de interface de rede, ele é referenciado como uma estrutura (frame). Uma estrutura (frame) consiste de diferentes componentes que possuem funções especificas no fluxo de dados na camada de interface de rede.
O processo de fluxo de dados envolve um numero de passos, incluindo a organização dos dados dentro de pequenos pacotes pelo computador de origem e sua remontagem na forma original pelo computador de destino. Cada camada da pilha de protocolo TCP/IP está envolvida nestas atividade em ambos os computadores, de origem e de destino.
\ufffd
Terminologia de Pacotes
Como um pacote de dados move de uma camada para outra na pilha TCP/IP, cada protocolo adiciona a sua própria informação ao cabeçalho. O pacote, junto com a informação adicionada a ele, é referenciado através de diferentes nomes técnicos como ele é identificado com diferentes protocolos. Estes nomes são segmento, mensagem, datagrama e estrutura (frame).
Segmento
Um segmento é a unidade de transmissão no TCP. Ele contem um cabeçalho TCP, acompanhado pelos dados da aplicação.
Mensagem
Uma mensagem é a unidade de transmissão em protocolos não confiáveis, como o ICMP, UDP, IGMP e ARP. Ela consiste do cabeçalho do protocolo, acompanhado pela aplicação ou dados do protocolo.
Datagrama
Um datagrama é a unidade de transmissão no IP. Ele consiste de um cabeçalho IP, acompanhado pelos dados da camada de transporte e também é considerado não confiável.
Estrutura (Frame)
Uma estrutura é a unidade de transmissão na camada de interface de rede e consiste de um cabeçalho adicionado pela camada de interface de rede, acompanhado pelos dados da camada IP.
Nota: Como o nome para UDP (User Datagram Protocolo) lembra, ele também pode ser referenciado como um datagrama. Entretanto, a mensagem UDP é o termo geralmente aceito. O termo segmento é aplicado quando um dispositivo físico é usado para dividir uma rede. No contexto de um pacote, o termo segmento é freqüentemente referenciado como um segmento TCP.
Componentes do Frame
Uma estrutura \u2013 frame (o termo para um pacote de dados na camada de interface de rede) consiste de três componentes: o cabeçalho, os dados e o trailer.
Cabeçalho
O cabeçalho inclui:
Um sinal de alerta para indicar que o pacote está sendo transmitido.
O endereço de origem.
O endereço de destino.
Dados 
Esta é a atual informação enviada pela aplicação. Este componente do pacote varia em tamanho, dependendo dos limites de tamanho especificados pela rede. A seção de dados na maioria das redes varia de 0,5 kilobytes (KB) até 4 KB. Com Ethernet, o tamanho dos dados é de aproximadamente 1,5 KB.
Devido a maioria dos dados originais serem maiores do que 4 KB, os dados devem ser divididos em pequenas peças suficiente para serem colocados dentro dos pacotes. Isto prepara muitos pacotes para completar a transmissão de um grande arquivo.
Trailer
O conteúdo exato do trailer varia dependendo do protocolo da camada de interface de rede. Entretanto, o trailer normalmente contem um componente verificador de erros chamado de cyclical redundancy check (CRC \u2013 verificador de redundância cíclica). O CRC é um numero produzido através de um calculo matemático no pacote na sua origem. Quando o pacote chega no destino, o calculo é feito novamente. Se os resultados de ambos os cálculos são os mesmos, isto indica que os dados no pacote permaneceram estáveis. Se o calculo no computador de destino difere do calculo feito na origem, isto significa que os dados foram alterados durante a transmissão. Neste caso, o computador de origem retransmite os dados.
Fluxo de dados
Os pacotes de dados sendo transmitidos de um computador para outro viajam através das camadas da pilha do protocolo TCP/IP. Como os dados passam através de cada camada, os protocolos naquela camada anexam informações especificas ao cabeçalho. As informações adicionadas por cada protocolo