MARCAS DE FABRICA E DE COMMERCIO
458 pág.

MARCAS DE FABRICA E DE COMMERCIO


DisciplinaIntrodução ao Direito I92.988 materiais691.834 seguidores
Pré-visualização50 páginas
apresentadas a regis- tro, 
ja eram usadas, quer de uma maneira 
(254) BACON\u2014Aphor. 
170 
geral, quer em certos circulos commerciaes 
particulares ; è) as marcas que consistirem 
exclusivamente em cifras ou letras, e as 
palavras contendo 
indicaçôes concernentes ao modo, época 
ou lugar da fabricaçâo, ou a qualidade, 
destino, preço, quantidade e peso de mer- 
cadorias ; 
c) as armas de Estados nacionaes ou estran- 
 geiros, ou as de uma localidade, de um 
commercio ou de uma união commercial, 
situada no paiz ; 
d) as marcas contendo representaçôes escan- 
dalosas, ou indicaçôes nâo corresponden- 
tes as circumstancias reaes, etc. (lei de 
 12 de Maio de 1894 § 4.0) ; 
AUSTRIA\u2014nâo podem ser objecto de marca : 
a) os retratos do Imperador ou dos membros da 
familia imperial, ou as armas nacionaes, salvo 
autorização competente, que nâo conferirá, 
entretanto, direito ao uso exclu-sivo ; 
b) as que consistirem exclusivamente em cifras, 
lettras ou palavras; 
c) os desenhos immoraes, e as inscripçôes ou 
indicaçôes falsas ou equivocas. (Lei de 6 de 
Janeiro de 1890 § 3.º). 
171 
BULGARIA\u2014Igualmente : 
a) os retratos do soberano ou dos membros 
de sua familia ; 6) as armas nacionaes ; c) as 
letras ou cifras. (Lei de 23 de Janeiro de 
1893 art. 1) ; 
COSTA-RICA\u2014E' vedada, como marca, a 
adopção: 
a) das armas da Republica e do pavilhâo na- 
 cional ; 
b) dos desenhos contrarios aos bons costu 
mes. 
(Lei de 22 de Maio de 1896 arts. 10 e 11). 
DINAMARCA\u2014do mesmo modo : 
a) a fórma do producto e dos recipientes ; 
6) as marcas que consistirem exclusivamente 
 em cifras, letras ou palavras, não tendo 
forma sufficientemente distinctiva ; 
c) as denominaçôes genericas ou descripti- 
vas ; 
d) o nome ou a firma de terceiro, ou a deno- 
minaçâo de um immovel pertencente a 
outrem ; 
e) as armas ou marcas publicas ; 
 f) as figuras ou reproducções escandalosas ; 
g) as que constituirem irnitaçâo de outra já 
registrada. {Lei de 11 de Abril de 1890). 
172 
HESPANHA\u2014Não são susceptiveis de constitui-rem 
marcas : 
a) as armas reaes e as insignias hespanholas ; â) 
os signaes distinctivos depositados por 
terceiros ; 
c) as armas dos Estados estrangeiros ; 
 d) as denominações usuaes ; 
e) os desenhos contrarios á moral, ou tendan 
tes a ridicularisar objectos dignos de 
respeito; os signaes relativos a qualquer 
culto religioso, quando empregados com o 
fim de motejo ; 
f) os retratos das pessoas vivas, sem a respe- 
 ctiva autorisaçâo. (Decs. de 20 de Novem- 
bro de 1850,art. 7, de 18 de Agosto de 1884 e 
18 de Outubro de 1888) ; 
 ESTADOS UNIDOS DA AMERICA DO NORTE \u2014 Sâo 
prohibidas : 
a) as marcas que consistam unicamente no 
 nome do depositante ; 
 6) as marcas identicas ou similares as já regis-
tradas (Lei de 3 de Março de 1881, art, 3.° ; 
Reg. de 1 de Novembro de 1898 art. 20). 
PERÚ\u2014Não podem ser registradas como marcas: 
a) as letras, palavras, cifras e marcas empre 
gadas pelo Estado ; 6) a fórma e 
a côr do producto ; 
173 
c) as denominações vulgares ou genericas ; 
d) os desenhos ou as expressôes contrarias aos 
bons costumes. (Lei de 19 de Dezembro 
 de 1892 art. 3). 
PORTUGAL\u2014São excluidas do registro : 
d) as marcas que offendam aos bons costumes e 
a religião ; 
b) as que contiverem retratos de chefes de 
Estado, ou membros de familias reinantes, 
ou escudos, brazôes etc., salvo consenti- 
 mento prévio; 
c) os nomes ou firmas das quaes o deposi-tante 
nâo tenha o direito de fazer uso ; 
d) as que contiverem insignias portuguezas ; 
e) as que contiverem medalhas ou diplomas 
 que o depositante nâo possua, ou falsas 
indicações de proveniencia ; f) as que forem 
susceptiveis de confusâo com marcas jâ 
registradas. (Lei de 21 de Maio de 1896, art. 85). 
ROUMANIA\u2014Nâo sâo admissiveis como marcas : 
a) as letras ou monogrammas ; 
b) as armas do Estado ou de uma communa (Lei 
de 27 de Abril de 1879 art. 2). 
RUSSIA\u2014Não sâo acceitas como marcas : 
a) inscripções ou desenhos contrariosa ordem 
publica, aos bons costumes e á decencia ; 
174 
b) as imagens dos Santos, os retratos dos 
membros da familia imperial, os retratos 
das pessoas que se tornaram conhecidas 
 por actos criminosos ; 
c) a bandeira da marinha imperial russa ; 
d) as palavras Czar e Livadia 
e) as inscripções ou desenhos que tenham por fim 
induziro publico em erro ; 
f) as armas russas ou estrangeiras ; 
g) o titulo de fornecedor da Côrte ; 
h) as falsas indicaçôes de recompensas, ou 
proveniencia ; 
i) as insignias das distincçôes conferidas para 
serem trazidas pessoalmente, ou quaes-quer 
outras recompensas ou distincçôes, si o anno 
da concessâo não estiver clara-mente indicado. 
(Aviso do Conselho d'Es-tado de 26 de 
Fevereiro de 1896 art. 3 ). 
SERVIA\u2014Prohibe a adopção e registro das : 
a) marcas livres ; 
â) designaçôes necessarias ; 
c) marca consistente em uma so letra, cifra ou 
palavra ; 
d) armas do Estado ; 
e) marcas contrarias á moral ou á ordem pu-blica 
; 
f) marca identica ou similar a já registrada. 
(Lei de 30 de Maio de 1884 art. 3). 
175 
FINLANDIA\u2014E' vedado o registro de : 
a) marcas que sejam contrafacção ou imitação 
 de marcas de terceiro; 
6) o nome de pessoa estranha ; 
c) as marcas compostas exclusivamente de 
cifras, letras ou palavras, corn especiali- 
 dade as denominaçôes ; 
d) as marcas livres ; 
e) as que contenham indicaçôes contrarias 
aos costumes ; f) as armas publicas e insignias de 
ordens de cavallaria. (Ord. de 11 de Fevereiro de 
1894 
§ 4). 
INGLATERRA\u2014Não permitte a adopção como 
marca : 
a) da fórma do producto ; 
â) das combinações de côres ; 
 c) das armas reaes (Lei de 25 de Agosto de 
1883. Sect. CVI); 
GUATEMALA\u2014Não podem constituir marcas : 
a) as letras, palavras e nomes usados pelo 
Estado ou que este possa fazer uso ; 
à) a fórma e a côr dos productos ; 
c) os termos ou locuções vulgares e as desi-
gnaçôes genericas ; 
d) os desenhos e expressôes contrarias á moral 
; 
176 
é) as armas da Republica, ou as de um paiz 
estrangeiro, salvo autorização ; 
f) o retrato de terceiro, sem o respectivo con-
sentimento; 
g) as marcas similares as que já se acharem 
registradas (Lei de 13 de Maio de 2899 arts. 4, 
5 e 12). 
JAPÃO\u2014Prohibe que possa ser registrado como 
marca : 
 a) o crysanthemo das armas imperiaes ; 
à) a bandeira nacional ; a bandeira militar; as 
 bandeiras estrangeiras e as insignias das 
ordens imperiaes ; 
c) as que forem contrarias a ordem publica e 
aos bons costumes; 
d as jâ apropriadas por terceiros ; 
e) o que consistir em indicaçâo generica ou 
necessaria ; 
f) um desenho ou qualquer outro elemento 
desprovido de apparencia distinctiva. (Lei de 2 
de Março de 1899 art. 2). 
 PARAGUAY\u2014Exclue do registro das marcas : 
a) os signaes empregados no serviço do Es- 
tado ; 
6) a forma e a côr dos productos ; 
 c) as denominaçôes vulgares e genencas ; 
d) os desenhos e as expressôes contrarias á 
moral. (Lei de 25 de Junho de 1889 art. 3). 
177 
PAIZES-BAIXOS\u2014Não são acceitas como marcas : 
 a) as palavras ou representações contrarias á 
 ordem publica e aos bons costumes ; 
b) as armas do Reino, de uma provincia, 
 communa ou de outra corporaçâo publica ; 
c) as marcas simulares as já registradas (Lei 
de 30 de Setembro de 1893 art. 4 alin. 3) ; 
 SUECIA E NORUEGA \u2014 Nâo podem ser regis 
trados: 
a) as marcas que contiverem indevidamente o 
nome de terceiro, ou a denominação de um 
immovel pertencente a outrem; 
b) as armas ou sellos publicos; 
c) os desenhos escandalosos; 
d) as marcas identicas ou similares ás já re-
gistradas ; 
e) a forma do producto, o recepiente, o envo-
lucro (Lei sueca de 5 de Março de 1897 art. 
1.°; Lei norueguense de 26 de Maio de 1884' 
 art. 1º) 
SUISSA \u2014 Sâo excluidas do registro das marcas: 
 d) as armas publicas e todos os signaes que 
 : possam ser considerados como proprie- 
 dade publica; 
6)