EconomiaEngenhariaCustos_apostila
88 pág.

EconomiaEngenhariaCustos_apostila


DisciplinaEconomia da Engenharia174 materiais514 seguidores
Pré-visualização27 páginas
assim. Se houver poucos vendedores, que têm poder 
de mercado, ou seja, de impor um preço de forma bastante independente do jogo da Oferta e 
Procura, como acontece nas indústrias automobilística, química, de eletricidade, de pneumáticos, 
de produtos de higiene e limpeza, de cervejas e refrigerantes, e de muitos outros ramos 
industriais, denominados Oligopolistas, cada firma constará a vantagem comum no preço mais 
altamente lucrativo, de vender somente a um preço bom para si mesmos. 
 
A economia moderna compõe-se de um lado de umas poucas firmas muito grandes, que 
fornecem mais da metade de toda a produção privada de bens e serviços (os Oligopólios), e de 
outro lado de um número imenso de firmas minúsculas, que fornecem o restante. Uma 
conseqüência inevitável do desenvolvimento da grande empresa é que a fixação do preço deixa de 
ser competitiva e impessoal. Em vez disso, a grande empresa consegue o poder indispensável de 
estipular seus preços. 
 
Entre as grandes empresas existe concorrência na propaganda, na mudança de modelos, de 
equipamentos e acessórios, bem como de outras coisas que servem para convencer o consumidor. 
No entanto, qualquer coisa que ameace o controle básico do preço por parte da empresa é 
eliminada. 
 
III) Monopólio 
 
Existe um só ofertante, que tem plena capacidade de determinar o preço. 
 
Cartel 
 
É um agrupamento de empresas que procura limitar a ação das forças de livre concorrência para 
estabelecer um preço comum e/ou alcançar uma maximização conjunta dos lucros. 
 
 
 
 
3.5- EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES 
 
1. A curva de Oferta diária de copos é dada pela fórmula $P = Q / 1000 , enquanto que a curva 
de Demanda diária é $P = 1000 / Q. 
a) determine a quantidade diária que será vendida e o preço respectivo; 
b) em conseqüência de um acréscimo de renda dos consumidores, a demanda dobra. 
Determine o novo preço e o produto diário. 
 
2. Suponha que exista concorrência na indústria de tintas; os dados da demanda e oferta são 
relacionados na tabela seguinte: 
 
 
 
 
 12 
Litros por dia 200 300 400 500 600 700 800 
Preço da Demanda 
($ / litro) 
4,0 3,2 2,5 2,0 1,5 1,1 0,9 
Preço da Oferta 
($ / litro) 
0,6 0,8 1,1 1,5 2,0 2,6 3,2 
O Governo decide relocalizar a indústria para fora da área em que se encontra, para proteger o 
meio ambiente, o que acarretará um aumento do custo de transporte de $0,5/litro. 
Determinar a quantidade produzida e o preço de mercado antes e depois da relocalização. 
 
3. Um aposentado costumava ir 6 dias por semana a um boteco para beber cerveja com seus 
amigos. Gastava em média $ 3,00 por dia. Nos últimos tempos passou a gastar $ 3,40 / dia. Como 
sua aposentadoria não acompanhava o custo de vida, ele teve de reduzir suas idas a 5 dias por 
semana. Supondo que ele se divertisse igualmente antes e depois, determinar a elasticidade \u2013 
preço da procura pela sua diversão. 
 
4. Um produto tem seu custo direto unitário seguinte: 
 
 $ / unidade 
( 1 ) Salários 45,00 
( 2 ) Matéria Prima 40,00 
( 3 ) Custo Direto: ( 1 ) + ( 2 ) 85,00 
 
A matéria prima teve seu preço aumentada em 30%, mantendo o mesmo consumo específico. 
Qual o preço de venda do produto antes e depois do aumento, se o \u201cmark up\u201d da empresa é de 
80% ? 
 
5. Um produto apresenta os seguintes custos variáveis: 
 
 $ / unidade 
Material Direto 700,00 
Mão de Obra Direta 150,00 
Custo Indireto de Fabricação Variável 150,00 
 
As seguintes despesas aplicam-se sobre o preço: 
 
 % 
( a ) Impostos e Taxas sobre Vendas: 
- ICMS 17,00 
- PIS 0,75 
- COFINS 0,50 
- Comissões sobre Vendas 5,00 
( b ) Despesas Gerais: 
- Despesas Administrativas Fixas 2,00 
- Despesas de Vendas Fixas 5,00 
- Custos Indiretos de Fabricação Fixos 15,00 
 
A empresa deseja um lucro de 15% sobre o valor das vendas, antes do pagamento do Imposto de 
Renda. Qual deve ser o preço de venda do produto. 
 
 13 
4- OS PRINCÍPIOS DA TEORIA DA PRODUÇÃO 
 
 
4.1- OS FATORES DE PRODUÇÃO 
 
Em economia o termo Produção refere-se à conversão de bens (materiais, corpóreos), tais como 
carvão, minério de ferro, lajotas, barras e placas de aço, etc., e serviços (imateriais, incorpóreos), 
tais como telecomunicações, água tratada, energia elétrica, transporte, intermediação financeira, 
etc., em outra forma diferente de bens e serviços. Os bens e serviços a serem convertidos estão na 
forma de "inputs" ou Fatores de Produção. Eles saem do processo de conversão como 
"outputs" ou Produtos. Presumivelmente os produtos terão mais valor de mercado que os 
fatores tiveram em sua forma de pré-produção. 
 
Nós estamos cercados por processos de produção, cujos produtos são bens e serviços. Por 
exemplo, a produção de pão envolve a combinação de terra, sementes, fertilizantes, inseticidas, 
máquinas, mão de obra, sol e água para produzir o trigo, um bem. O trigo é movido das fazendas 
e estocado através da aplicação do esforço humano trabalhando com caminhões, tratores, trens, 
navios, transportadores, elevadores de grãos, e silos de estocagem. O transporte e estocagem 
representam a produção de serviços. O trigo passa por uma série de processos de refino, mistura e 
panificação, cada um dos quais incorpora o uso de trabalho e máquinas, até que finalmente, o pão, 
empacotado em embalagens impressas, é oferecido em prateleiras iluminadas em um 
supermercado com ar condicionado, para ser apanhado por um cliente e levado a uma caixa 
registradora onde será pago, colocado em sacos plásticos junto com outras mercadorias e levado 
para a casa do comprador. A comercialização de alimentos em supermercados ou vendas é 
também um processo produtivo onde o produto é um serviço. Quando você compra um pão, você 
compra também os serviços que o faz atrativo e convenientemente disponível. Assim no processo 
de plantio e processamento de trigo, a comercialização envolve combinar fatores de produção 
para criar um produto que tem mais valor que a soma dos fatores. 
 
Adam Smith, em seu famoso livro "A Riqueza das Nações" faz uma análise regressiva e conclui 
que os preços das mercadorias são formados pelos fatores de produção originais: Recursos 
Naturais (terras agricultáveis, florestas, recursos hídricos, recursos minerais e energéticos, etc.) 
que são apropriados pelo homem; Trabalho representado pela capacidade de trabalho dos 
homens e Capital que é a parte da produção que é compulsória e livremente poupada para 
produzir bens e serviços utilizados para aumentar a produtividade do trabalho do homem. Assim, 
a Universidade é um bem de capital, onde foram investidos os recursos captados pelo Governo 
em forma de impostos, para melhorar a qualificação e eficiência dos seus formandos. 
 
 
4.2- A FUNÇÃO DE PRODUÇÃO 
 
Quanto se pode produzir com uma dada quantidade de insumos é limitado pela tecnologia. Dado 
o estado da tecnologia, existe uma variedade de possíveis métodos de produzir um bem ou 
serviço. Alguns requerem muito capital e pouco trabalho, alguns requerem muito trabalho e pouco 
capital; alguns são novos, outros, velhos. Cada método de produção requer o uso de fatores para 
produzir o bem ou serviço. Dada uma certa quantidade desses fatores, é possível determinar que 
método utilizar para se obter o máximo de produto, e a quantidade do produto, conforme 
apresentado no diagrama a seguir: 
 
 
 14 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
onde K é a quantidade de Capital e TR a quantidade de trabalho. Cada uma das curvas está 
relacionada a um certo nível do produto, e mostra as diversas combinações de capital e trabalho 
que produzirá este nível (por exemplo, um produto de 50 pode ser obtido usando 12 unidades de 
capital e 16 de trabalho, ou 10 unidades de capital e 20 de trabalho). 
 
Uma função de Produção é a relação técnica entre as quantidades de fatores e de produtos. Ela 
representa formalmente as possibilidades técnicas de produção, ou mais especificamente as 
possibilidades