Estrutura atômica
62 pág.

Estrutura atômica


DisciplinaQuímica Geral I25.136 materiais401.842 seguidores
Pré-visualização17 páginas
O tunelamento é um efeito quântico que é utilizado para investigar efeitos nessa escala. 
 
Você poderá visualizar uma figura com o microscópio de tunelamento em 
http://www.almaden.ibm.com/vis/stm/atomo.html. 
É possível não apenas observar os átomos, mas também interagir com eles, mudando-os de 
posição. A IBM escreveu seu logo com... átomos! 
 
 
 
Considerações finais 
Ao longo do tempo, o homem investigou a origem e a estrutura do mundo que nos rodeia. Foi um 
longo caminho trilhado que explicou a estrutura da matéria de diversas formas, dentre elas, pela 
filosófica, religião, alquimia e pelo método científico. Estudamos em detalhes os modelos atômicos. 
Vimos como os trabalhos de cientistas (e até de não cientistas) em uma determinada época 
influenciaram os trabalhos da geração seguinte num processo contínuo de construção do 
conhecimento. Se um modelo mostrava limitações, não se jogava fora o que foi construído; o estudo 
das limitações e a luta para superá-las levava, via de regra, a um modelo novo, também com limitações. 
Hoje o modelo mais aceito para a estrutura da matéria é o quântico. Através das leis peculiares da Física 
Quântica o muito pequeno pode ser explicado, proporcionando à Química moderna fortes alicerces, 
tanto para compreender os fenômenos químicos quanto para fazer previsões. Mas a Química não 
abandonou todo conhecimento construído ao longo dos séculos, mantém e usa diversas leis 
desenvolvidas antes da Mecânica Quântica ser descoberta. Através da compreensão do mundo 
quântico, o homem pode responder a perguntas tão simples como \u201cpor que a água é transparente?\u201d e 
tão complexas quanto \u201cqual o motivo dos mecanismo das ligações e reações químicas?\u201d. 
Depois de tanto tempo, será que já podemos responder à pergunta \u201cdo que é composto o mundo que 
nos rodeia?\u201d. Temos que admitir que a resposta ainda é \u201cnão\u201d. Quanto mais investigamos, mais surgem 
indagações provenientes de experimentos ou de inconsistências teóricas. Ainda bem! Afinal, o que mais 
motiva e gratifica o homem não é o conhecimento em si mas sim a sua busca.