Grandes 18.04.12
3 pág.

Grandes 18.04.12


DisciplinaPatologia Cirúrgica de Grandes Vertebrados18 materiais149 seguidores
Pré-visualização1 página
Vários parâmetros precisam ser observados, avaliados para ver se tem melhora ou não.
O clinico tem papel importante e o cirurgião também porque ele precisa saber se esse animal que ele vai por na mesa tem condições ou não para cirurgia.
A isquemia vai ocorrer por um processo 
Isto ocorria há algumas décadas atrás, depois aque houve um programa de controle parasitário, basicamente não ocorre mais esta enfermidade, porque a síndrome do abdômen equino é uma síndrome que é causada por diversas enfermidades do TGI. O tromboembolismo por strongylus vulgares é uma delas, equivale a 2% 
As enfermidades que provocam infarto estrangulante são: vólvulos, intussuscepções, hérnias encarceradas, torções
Porque que vamos estudar isquemia intestinal? Diminuição ou do aporte circulatório arterial, ou venoso ou ambos. 
Uma pergunta importante: será que toda lesão isquêmica é reversível? Não. o que vai fazer com que a lesão isquêmica seja reversível ou não? se ela não for reversível o que ela vai provocar: lesão celular que resulta da isquemia pode ou não ser reversível, e isso depende do grau da isquemia. Se estamos falando, vai ter influencia como: que parte do intestino que está sofrendo isquemia? O intestino delgado tem atividade metabólica mais intensa que o intestino grosso, então sofre morte celular mais rápido do que intestino grosso. O intestino grosso tem capacidade 25% mais longa de tempo do que o intestino delgado. É muito interessante como se estabelece um processo isquêmico? Vai diminuir a perfusão sanguínea, essa diminuição da perfusão sanguínea vai fazer com que haja pouco fluxo de sangue no tecido trazendo nutrientes e retirando metabólitos, mas todos os tecidos do corpo tem essa capacidade, diante de uma situação com pouco nutriente ele é capaz de aumentar a captação de oxigênio até um determinado ponto 
Quando esse poonjto critico onde esse aumento dessa eficiência da captação de O2 é superada, temos o processo isquêmico instalado. O processo isquêmico se estabelece porque tenho uma diminuição da pressão de perfusão, uma diminuição do fluxo sanguíneo, só que as células se comportam aumentando a capacidade de captar O2, quando elas alcançam o limite disso não ser mais eficiente, o processo isquêmico está instalado.
Mas existe ainda algumas características que diferenciam a fisiologia do ID do IG. Existe uma maior concentração de O2 na base do que no ápice da vilosidade, por isso que quando vc tem um ID com processo isquêmico com pouco tempo de duração, podemos observar que as criptas da vilosidade intestinal que já tem menor teor de O2, são lesionadas primeiro do que a base.
As criptas são responsáveis por absorção. E ai a capacidade absortiva foi diminuída. 
Estamos diante de um processo isquêmico, mas e ai, o que acontece: a isquemia vai levar a lesão celular e morte celular.
Não consegue mais captar O2, então temos uma perda da fosforilacao oxidativa, então essa célula não tem mais capacidade de produção de energia (ATP), então diminui muito a quantidade de ATP, ou vcs não tem nada de ATP, então não tem combustível. 
Tem a bomba de ATPase, então se não tiver ATP, essa bomba não funciona 
Tenho maior quantidade de sódio extracelular do que intracelular.
O portão fica aberto, e se o portão fica aberto eu tenho um influxo de sódio (Na+) e de cálcio (Ca+2) para o meio intracelular. Entrou o sódio, entra a água com ele, se eu tenho uma quantidade aumentada de sódio dentro da célula, vai ocorrer um intumescimento, um aumento de volume por água desta célula, então células intumescidas vão morrer. O cálcio quando entra no meio intracelular ele ativa varias enzimas, e estas enzimas destroem mitocôndria, reticulo endoplasmático liso, rugoso, parede plasmática e morre. São responsáveis pela morte celular. 
Faz com que haja liberação de mediadores inflamatórios e radicais 
Reperfusão
O organismo entende que tem que mandar O2 para os órgãos nobres para que fique vivo, e onde tem maior quantidade de sangue é no TGI e musculatura. Ocorre a síndrome da compartimentalização
O sg é desviado do intestion e da musculatura para coração e cérebro. Como isso ocorre: ocorre porque há um controle entre vasocontriccao e vasodilatação que faz com que aumente a resistência vascular no intestino, e isso significa que aumenta o tônus dos vasos, como de todo compartimento vascular no intestino e com isso diminui a quantidade de sg para o intestino porque ele precisa preservar cérebro e coração, mesmo que ele tenha lesão intestinal.
Agora conseguiu ter aporte sanguíneo suficiente para cérebro e coração, e ai o sangue volta a ... só que esse tecido intestinal não está normal, ele está isquêmico, e ai o O2 promove uma lesão maior fazendo com que esses radicais livres de O2 se ativem e provoquem ainda mais dano e ainda mais morte celular, é complexo, não é facil, por isso que muitos cavalos que no transcirurgico que vc acredita que vc frez a ressecção do segmento que vc achou que não era viável, no pos operatório ele morre. 
O processo da isquemia e reperfusão é real, então o segmento de alça que não foi resseccionado durante a cirurgia morre.
Terapeuticamente, clinicamente não temos muitos recursos para inibir a reperfusão, porque durante o processo de isquemia há uma liberação alem de radicais livres, alguns substratos de quando volta a perfusão sg normal pro intestino, as enzimas que são importantes que chegam no intestion está cheio de subtrato que são as xantinas e adenil. Tem substrato que ocorreu durante o processo isquêmico, só que quando volta o sg o substrato está lotado e vc tem lesão celular.
As lesões celulares que ocorrem após a perfusão são responsáveis pela quimiotaxia dos neutrófilos, então encharca de neutrófilos que também liberam radicais livres de O2, e ai as células de quase todas as camadas morrem, por isso é tão importante a reperfusao, porque ela é uma reper
Antioxidantes: selênio, vit E, 
Dimetilsulfotico faz varredura dos radicais livres,