Hisória do Direito Brasileiro - Apostila (22)
8 pág.

Hisória do Direito Brasileiro - Apostila (22)


DisciplinaHistória do Direito Brasileiro12.205 materiais307.684 seguidores
Pré-visualização2 páginas
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A 
violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).\u201d
www.r2direito.com.br
04
Até 24 de julho de 1991, era calculada uma cota familiar de 50% do salário de benefício, mais 10% por 
dependente, até o máximo de cinco dependentes.
A redação original do artigo 75 da Lei n. 8213/91 alterou o cálculo do benefício. O valor do benefício 
passou a ser 80% do valor da aposentadoria que os segurado recebia ou da que teria direito se estivesse 
aposentado na data do seu falecimento, mais 10% por dependente, até o máximo de dois dependentes.
Se o falecimento ocorresse em razão de acidente de trabalho, o valor seria de 100% do salário de benefício 
ou do salário de contribuição vigente no dia do acidente, o que fosse mais vantajoso.
A inovação foi trazida pela redação do artigo 75 da Lei n. 8213, de 24 de julho de 1991, dada pela Lei n. 
9032, de 28 de abril de 1995. 
Os benefícios concedidos a partir de 29 de abril de 1995 foram calculados pelo percentual de 100% do 
salário de benefício, independente do número de dependentes.
A Lei n. 9528, de 10 de dezembro de 1997 apenas especificou a forma de cálculo ao alterar a redação do 
artigo 75. Determinou que o valor da pensão será de 100% do valor da aposentadoria que o segurado 
recebia ou daquela a que teria direito se estivesse aposentado por invalidez na data de seu falecimento.
A discussão judicial é sobre a aplicabilidade da Lei n. 9032/95 aos benefícios concedidos antes da sua 
vigência. Neste sentido, o julgado do Superior Tribunal de Justiça:
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A 
violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).\u201d
www.r2direito.com.br
Processo
Relator(a)
Data do Julgamento
Data da Publicação/Fonte
AgRg no AgRg no AG 539746 / SP ; AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO DE 
INSTRUMENTO
2003/0127890-6 
Ministro PAULO MEDINA (1121) T6 - SEXTA TURMA
22/06/2004
DJ 02.08.2004 p. 592
PREVIDENCIÁRIO. AGRAVO REGIMENTAL . AGRAVO DE INSTRUMENTO.DECISÃO
QUE DEU PROVIMENTO A RECURSO ESPECIAL JURISPRUDÊNCIA
PACIFICADA.PENSÃO POR MORTE. ART. 75 DA LEI Nº 8.213/91. LEI
9.032/95. APLICAÇÃO IMEDIATA.
1. O dispositivo legal que majora o percentual concernente às de por morte deve ser aplicado 
a todos os benefícios previdenciários, independentemente da norma vigente quando do seu fato gerador, 
não havendo falar em retroatividade da lei, mas em incidência imediata. Precedentes.
2. Agravo regimental improvido.
Ementa 
cotas pensão
05
3. Auxílio-Reclusão 
O auxílio-reclusão está previsto no inciso IV do artigo 201 da Constituição da República e no artigo 80 da Lei 
n. 8213/91 e 116 a 119 do Decreto n. 3048/99.
 
O benefício é devido aos dependentes do segurado, de baixa renda (R$ 586,19), recolhido à prisão, desde 
que esse não receba remuneração da empresa ou auxílio doença, aposentadoria ou abono de permanência 
em serviço. 
 
A prisão deve ser em regime fechado ou semi-aberto. 
 
Aplicam-se as regras da pensão por morte para a concessão do auxílio-reclusão, por expressa determinação 
legal. 
 
O auxílio-reclusão tem início na data do recolhimento a unidade prisional ou na data do requerimento, se os 
dependentes apresentaram o requerimento mais de trinta dias após a prisão.
 
O benefício será suspenso quando: o segurado fugir; receber auxílio doença; não for apresentado pelos 
dependentes, a cada três meses, o atestado de prisão emitido pela autoridade competente; e, por fim, se for 
concedido ao preso, livramento condicional, cumprimento de pena em regime aberto ou prisão albergue. 
 
O benefício extingue-se com a extinção da última cota, concessão de aposentadoria do segurado, morte do 
segurado e soltura.
 
O valor do benefício será 100% o valor da aposentadoria que o segurado recebia ou que teria direito se 
estivesse aposentado por invalidez. 
Como substitui a renda do segurado, também não poderá ser inferior a um salário mínimo. 
 
Por fim, o artigo 119 do Decreto n. 3048/99 veda a concessão de auxílio reclusão após a soltura do 
segurado.
4. Habilitação e Reabilitação profissional e serviço social
A habilitação e a reabilitação profissional estão disciplinadas nos artigos 89 a 93 da Lei n. 8213/91 e nos 
artigos 136 a 141 do Decreto n. 3048/99. 
Trata do fornecimento de prótese, órtese e instrumentos de auxílio para locomoção e equipamentos 
necessários à habilitação e reabilitação social e profissional, reparação e substituição destes equipamentos 
e transporte do acidentado. Por fim, são fornecidos cursos e treinamentos na programação profissional.
 
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A 
violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).\u201d
www.r2direito.com.br
06
Na prestação dos serviços de reabilitação profissional é importante a participação da sociedade civil. A 
empresa, com 100 ou mais empregados, é obrigada a preencher de dois por cento a cinco por cento de seus 
cargos com beneficiários reabilitados ou pessoas portadoras de deficiência, habilitadas. 
O serviço social é um serviço de conscientização. Está previsto no artigo 88 da Lei n. 8213/99 e no artigo 
161 do Decreto n. 3048/99. 
Sua função primordial é esclarecer os beneficiários segurados e dependentes - quais são seus direitos 
sociais e como exercê-los. 
Estas são breves considerações sobre a figura do dependente e sobre os benefícios e serviços que os 
dependentes têm direito.
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A 
violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).\u201d
www.r2direito.com.br