Análise Tecno-Económica de Serviços Móveis e Sem Fios
174 pág.

Análise Tecno-Económica de Serviços Móveis e Sem Fios


DisciplinaRedes sem Fio754 materiais25.943 seguidores
Pré-visualização35 páginas
ee SSeemm FFiiooss 
141 
linhas orientadoras: 
- Investimento reduzido em tecnologia WLAN, na maior parte dos casos 
(Locais de Pequena e Média Dimensão). 
- Previsão de rápido \u201cpayback\u201d (ROI), típicamente inferior a 1 ano. 
- Concepção de um novo Mercado Móvel: Novos Clientes, Novas Receitas, 
e\u2026 Fidelização (Operador Hotspot e Operador Móvel num só). 
 
Alguns Exemplos Desta Estratégia 
QuickAccess Portugal. Com cerca de 50 hotspots em carteira de clientes, a maior parte 
ainda em fase de implementação, admite tornar-se uma referência a nível nacional. 
Neste momento, possui cartões de uma hora, de um dia ou de três dias. Pelo primeiro 
acesso, a QuickAccess cobra dez euros. Caso o cliente queira adquirir um cartão com 
password que lhe permita um dia de acesso à maior das redes, terá de despender 25 
euros. Se optar pelo acesso de três dias, vai ter de gastar 50. 
 
Hotspot Portugal. Os valores cobrados aos utilizadores através da venda de cartões 
pré-pagos com minutos, em locais onde existam os hotspots, são de 10 euros por uma 
hora ou 25 euros por 24 horas e 50 euros por três dias de uso ilimitado. Uma assinatura 
mensal custa 150 euros e serão ainda definidas taxas especiais para as empresas. 
 
Vodafone Portugal. Possui actualmente 28 acordos - press release 8 Outubro 2003 - 
para a implementação de Hotspots sob exploração, nomeadamente Hóteis, Centros de 
Conferências (Exponor, Exposalão) e outros locais de interesse público. Os Preços 
praticados pela Vodafone são no acesso aos seus HotSpots Públicos são de 5Euros por 1 
hora, 12Euros por 24 horas e 30Euros por 72Horas. 
 
Desta análise, ressalva o pressuposto de que valor a fixar no preço final ao 
AAnnáálliissee TTeeccnnoo--EEccoonnóómmiiccaa ddee SSeerrvviiççooss MMóóvveeiiss ee SSeemm FFiiooss 
142 
consumidor no acesso a um hotspot público, para além das inerentes exigênciasdo 
modelo adoptado e variação do nível de segurança e qualidade a oferecer, dependerá 
sobretudo do seu tamanho, cultura do negócio e estrutura organizacional. 
 
 
14 ESTUDO (AD-HOC) DO CASO: EXPOSALÃO BATALHA - O 3º 
MAIOR CENTRO DE CONFERÊNCIAS DO PAÍS 
 
14.1 As Vantagens da adopção de uma Solução (inovadora) Proprietária 
 
Como acabamos de ver o modelo de negócio dominante em Portugal - quase em 
regime de exclusividade \u2013 adoptado pelos diversos intervenientes no mercado reside na 
negociação com os proprietários de locais de interesse público (Hóteis, Centros de 
Conferências, entre outros) visando a exploração desse local (em média por 5 anos, ou 
superior), com a colocação de um hotspot em serviço sem qualquer encargo para o 
proprietário do local. Este, com base nesse acordo recebe uma \u201cpequena\u201d percentagem 
ou comissão sobre o tráfego gerado. 
Daqui surge uma clara oportunidade de negócio emergente em Serviços de 
Consultadoria e Estudos Técnico-Económicos para Viabilidade de uma Solução 
Proprietária de um hotspot público, dado o investimento reduzido a efectuar na infra-
estrutura de WLAN. 
 
AAnnáálliissee TTeeccnnoo--EEccoonnóómmiiccaa ddee SSeerrvviiççooss MMóóvveeiiss ee SSeemm FFiiooss 
143 
Entidade de Consultadoria em 
Hotspots
- Estudo de Viabilidade Económica (ROI)
- Definição do Projecto de Engenharia em 
Parceria com a Empresa Instaladora
Empresa de Infra-
estruturas em 
Telecomunicações
- Instalação, Configuração e Certificação 
do Hotspot
- Validação do Projecto de Engenharia
NegociaçãoNegociação
ParceriaParceria
InstalaçãoInstalação
 
Figura 65 \u2013 Descrição do Modelo de Negócio para a Solução Proprietária de um Hotspot 
Público 
 
 
A solução proprietária, para além das receitas e ganhos directos a seguir 
apresentados no estudo do caso, traz a vantagem acrescida de permitir o múltiplo acesso 
de vários operadores e fornecedores de serviço através do mecanismo de validação do 
servidor RADIUS AAA local (e/ou Gateway), permitindo assim a \u201cmigração\u201d dos 
clientes de todos os intervenientes no mercado dos hotspots e não só. A seguinte figura, 
ilustra este cenário 
 
Figura 66 \u2013 Descrição do Modelo de Negócio para um Hotspot Público, segundo a INTEL[6] 
 
 
 
AAnnáálliissee TTeeccnnoo--EEccoonnóómmiiccaa ddee SSeerrvviiççooss MMóóvveeiiss ee SSeemm FFiiooss 
144 
14.2 Dimensões e Áreas a Cobrir 
Neste estudo ad-hoc do Caso da ExpoSalão Batalha, o terceiro maior centro de 
Feiras de Exposição do País, foram identificadas as dimensões e àreas a cobrir, através 
da pesquisa efectuada no respectivo site da empresa. 
Assim, pretendeu-se com o presente estudo avaliar soluções técnicas num cenário de 
cobertura para os 3 Pavilhões e Hall de Entrada da Exposalão com diferentes 
necessidades de cobertura, seja por obstáculos físicos, seja pelo número de utilizadores. 
A vertente económica da solução bem como a complexidade para situações de 
diferentes necessidades de cobertura, permitiu idealizar uma segunda solução técnica, 
de modo a satisfazer as eventuais necessidades da Exposalão na realização de Feiras. 
[13] 
 
Figura 67 \u2013 Planta e dimensões da Exposalão Batalha, fonte: www.exposalao.pt 
 
 
AAnnáálliissee TTeeccnnoo--EEccoonnóómmiiccaa ddee SSeerrvviiççooss MMóóvveeiiss ee SSeemm FFiiooss 
145 
14.3 Engenharia e Soluções Técnicas para o Hotspot da Exposalão 
 
Pavilhão 3
Pavilhão 2
Pavilhão 1
Switch
Cable
ModemsWAN
Server/Gateway
AAA
AP-600
Ant 1
Eth
AP-600
Ant 1
Eth
AP-600
Ant 1
Eth
AP-600
Ant 1
Eth
AP-600
Ant 1
Eth
AP-600
Ant 1
Eth
Pavilhão 3
Pavilhão 2
Pavilhão 1
Switch
Cable
ModemsWAN
Server/Gateway
AAA
AP-600
Ant 1
Eth
AP-600
Ant 1
Eth
AP-600
Ant 1
Eth
AP-600
Ant 1
Eth
AP-600
Ant 1
Eth
AP-600
Ant 1
Eth
Pavilhão 3
Pavilhão 2
Pavilhão 1
Switch
Cable
ModemsWAN
Server/Gateway
AAA
AP-600
Ant 1
Eth
AP-600
Ant 1
Eth
AP-600
Ant 1
Eth
AP-600
Ant 1
Eth
AP-600
Ant 1
Eth
AP-600
Ant 1
Eth
Pavilhão 3
Pavilhão 2
Pavilhão 1
Switch
Cable
ModemsWAN
Server/Gateway
AAA
AP-600
Ant 1
Eth
AP-600
Ant 1
Eth
AP-600
Ant 1
Eth
AP-600
Ant 1
Eth
AP-600
Ant 1
Eth
AP-600
Ant 1
Eth
 
Figura 68 \u2013 Solução 1 idealizada para a Exposalão Batalha 
 
Depois de efectuada uma pesquisa sobre os Acess Points a utilizar, a escolha recaiu 
na gama ORINOCO da Proxim, considerada líder mundial no fabrico de WLANs. Esta 
gama para além da certificação pelo Wi-Fi Alliance cumpre todos os requisitos do IEEE 
802.11, possuindo ainda a vantagem de trazer funcionalidades AAA, para efeitos de 
facturação ao cliente(billing systems). Outro aspecto que residiu na escolha, é que os 
AAnnáálliissee TTeeccnnoo--EEccoonnóómmiiccaa ddee SSeerrvviiççooss MMóóvveeiiss ee SSeemm FFiiooss 
146 
produtos aqui equacionados desta marca são ligeiramente inferiores \u2013 cerca de 15 a 20% 
- aos preços praticados pela Cisco Systems. 
Solução Qtd Preço Unit. TOTAL 
Pavilhão 1, 2, 3 
Acess Point 600 - Proxim 6 400,00 \u20ac 2.400,00 \u20ac 
Hall de Entrada 
Acess Point 600 - Proxim 1 400,00 \u20ac 400,00 \u20ac 
 
Gateway/Server AAA 1 3.000,00 \u20ac 3.000,00 \u20ac 
 
Switch 1 500,00 \u20ac 500,00 \u20ac 
 
Instalação e Colocação em Serviço 1 35 % 
TOTAL <9.000,00 \u20ac 
 
Solução Qtd Preço Unit. TOTAL 
Pavilhão 1, 2, 3 
Acess Point 600 - Proxim 6 400,00 \u20ac 2.400,00 \u20ac 
Hall de Entrada 
Acess Point 600 - Proxim 1 400,00 \u20ac 400,00 \u20ac 
 
Gateway/Server AAA 1 3.000,00 \u20ac 3.000,00 \u20ac 
 
Switch 1 500,00 \u20ac 500,00 \u20ac 
 
Instalação e Colocação em Serviço 1 35 % 
TOTAL <9.000,00 \u20ac 
 
 
Tabela 8 \u2013 Investimento em WLAN a Realizar na Solução 1 
 
 
Como se depreende da tabela acima, o investimento a realizar numa solução 
proprietária situa-se em cerca de 9000 Euros (nove mil Euros), podendo na prática 
este valor diminuir significativamente face à dependência da parceria a realizar com 
a empresa de infra-estruturas em telecomunicações responsável pela Instalação e 
colocação em serviço do hotspot público, para a qual se avançou com o valor de 
35% sobre o total.