Análise Tecno-Económica de Serviços Móveis e Sem Fios
174 pág.

Análise Tecno-Económica de Serviços Móveis e Sem Fios


DisciplinaRedes sem Fio757 materiais26.001 seguidores
Pré-visualização35 páginas
de trransmissão até 
54Mbps até 3,2Km). 
 
AAnnáálliissee TTeeccnnoo--EEccoonnóómmiiccaa ddee SSeerrvviiççooss MMóóvveeiiss ee SSeemm FFiiooss 
160 
O investimento na inovação e a utilização das redes de banda larga é essencial para 
concretizar as vantagens económicas e sociais associadas aos serviços de banda larga. A 
necessidade em estimar as colectividades pouco susceptíveis de ter acesso aos serviços 
de banda larga pelas únicas forças do mercado e a recomendação de estratégias que 
consistem na acção centralizada de todas as partes interessadas para permitir às 
empresas e aos habitantes destas colectividades de participar na revolução dos serviços 
de banda larga e de tirar benefícios são funções muito importantes para o sucesso dos 
diversos projectos de telecomunicações a implementar. 
Sobre o caso do Alentejo, é de todo recomendável que o governo examine as políticas 
para o sector e as regulamentações em vigor, de modo a assegurar o encorajamento do 
investimento privado no desenvolvimento das redes e dos serviços de banda larga. Será 
também necessário criar um contexto próprio para estimular um investimento privado 
no desenvolvimento de redes e de serviços de banda larga e de conteúdos, tendo em 
atenção a protecção dos direitos e interesses dos consumidores e dos criadores de 
conteúdos. 
No entanto, também aqui existe uma barreira principalque não pode de todo pasar 
despercebida. Oprincipalentrave reside no preço dos equipamentos . Face a isto, poderá 
recorrer-se ao modelo utilizado na subsidiarização dos operadores móveis celulares, 
sendo que para isso é preciso que o Governo aposte em formas de massificar os 
portáteis através de benefícios fiscais, incentivos para os mais desfavorecidos e/ou 
redução de propinas aos estudantes ou outras formas igualmente válidas e estimuladoras 
para a procura. Só assim, é possível caminharmos para um pais e-virtua, não só na parte 
\u201ciletrada\u201d que são as universidades, mas sobretudo ao nivel do país real e dos mais 
desfavorecidos quer geográfica quer economicamente como é o caso do Alentejo. 
 
 
Transporte e Cobertura Wireless de Pequenas Vilas : O Caso de S. Jacinto 
A geografia das zonas geográficas identificadas é pois um aspecto crucial na 
instalação de redes de telecomunicações. Neste aspecto, insere-se o caso de S. Jacinto, 
em que devido ao facto de estar inserida numa reserva ecológica nacional, e por isso 
AAnnáálliissee TTeeccnnoo--EEccoonnóómmiiccaa ddee SSeerrvviiççooss MMóóvveeiiss ee SSeemm FFiiooss 
161 
mesmo constituir um entrave a interesses económicos vários, caso do imobiliário, daí 
ressalva-se a escassez de infra-estruturas, como é o caso dos serviços de 
telecomunicações, sendo esta a única praia de Aveiro. 
De salientar, que face ao enorme investimento em cablagem (por terra) para instalação 
duma rede deste tipo impede que esta solução seja financeiramente viável, para um 
operador ou fornecedor de serviço, surgindo assim a solução baseda numa rede sem fios 
para o transporte da mesma a partir da Universidade de Aveiro (por gestão remota) e 
posterior acesso residencial Wi-Fi local e implementação de serviços associados 
inovadores, revelando-se assim muito atractiva ao investidor, quer de interesse público 
ou privado. Também aqui foi concebida uma solução de engenharia inovadora com o 
maior detalhe, com recurs ao ferramentas próprias. Este é um aspecto que no futuro 
próximo, poderá ser concretizado desde que exista \u201creceptividade\u201d em viabilizar uma 
lacuna que não está preenchida actualemnte, podendo ser muito benéfica, incluindo do 
ponto de vista económico face ao baixo investimento da solução preconizada. 
 
 
Hoptspots Públicos: o Caso da Exposalão 
Depois de uma investigação cuidada, depara-se que o modelo de negócio 
dominante em Portugal - quase em regime de exclusividade \u2013 adoptado pelos diversos 
intervenientes no mercado reside na negociação com os proprietários de locais de 
interesse público (Hóteis, Centros de Conferências, entre outros) visando a exploração 
desse local, com a colocação de um hotspot em serviço sem qualquer encargo para o 
proprietário do local. Este, com base nesse acordo recebe uma \u201cpequena\u201d percentagem 
ou comissão sobre o tráfego gerado. 
Mais uma vez, aqui foi identificada uma nova oportunidade de negócio emergente e 
muito atractiva: a Solução Proprietária de um hotspot público. A esta solução surge uma 
outra área atractiva ao nivel de Serviços de Consultadoria e Estudos Técnico-
Económicos para Viabilidade da referida solução, dado o investimento reduzido a 
efectuar na infra-estrutura de WLAN e a falta de empreas que prestem este serviço. 
Também aqui surge mais uma oportunidade de negócio concreta, dado que com um 
AAnnáálliissee TTeeccnnoo--EEccoonnóómmiiccaa ddee SSeerrvviiççooss MMóóvveeiiss ee SSeemm FFiiooss 
162 
investimento reduzido é possível qualquer um de nós tornar-se um ISP de Wi-Fi 
(WISP). 
Foi efectuado o planeamento de engenharia para cobertura wireless dos três pavilhões 
da exposalão, e foram identificados produtos comerciais especficos (incluindo o 
Gateway AAA) de modo a cumprir com os requisitos exigidos pela solução proprietária. 
 
 
A finalizar os objectivos propostos inicialmente para o \u201cdesenrolar\u201d deste projecto 
foram plenamente atingidos, mercê de muito empenho e de um gosto particular por esta 
área de soluções wireless (Wi-Fi), o que constitui uma grande motivação bem como o 
incentivo do orientador em prosseguir o desenvolvimento dos trabalhos, sempre com os 
olhos postos em obter novos resultados, em pesquisar mais, em ir mais além. Mercê 
desse incentivo, os resultados aí estão. Seguramente os casos aqui estudados, se forem 
alvo de uma maior iniciativa (tipo empresarial) poderão redundar em projectos com uma 
base sólida e muito atractiva ao investimento e respectivo retorno. 
 
AAnnáálliissee TTeeccnnoo--EEccoonnóómmiiccaa ddee SSeerrvviiççooss MMóóvveeiiss ee SSeemm FFiiooss 
163 
 
REFERÊNCIAS 
[1] \u2013 Referencial Comum do projecto Cyberal, Grupo de Banda Larga da Univ. de Aveiro, em 25 
de Junho de 2003. 
[2] \u2013 CASTRO, E. A., JENSEN-BUTLER, C. N., DUARTE, M. O., \u201cNetwork Externalities, 
Telematics and Regional Economic Development\u201d in Discussion Paper Series nº 9819, 
Department of Economics, University of Saint Andrews, Scotland, 1998 
[3] \u2013 http://grouper.ieee.org/groups/802/11/ 
[4] \u2013 McGraw-Hill, \u201cWireless Security\u201d, Merrit Maxim & David Pollino, 2002. 
[5] \u2013 Wiley Publishing \u2013 \u201cBuilding Secure Wireless Networks with 802.11\u201d, Jahanzee Khan & 
Anis Khwaja, 2003, ISBN 0-471-23715-9 
[6] \u2013 Syngress Publishing \u2013 \u201cDesigning a Wireless Network\u201d, Jeffrey Wheat & Randy Hiser, 
2003. 
[7] \u2013 BOINGO Wireless, \u201cToward Ubiquitous Wireless Broadband -The Hotspot Business 
Model\u201d, 15 de Setembro de 2003. 
[8] \u2013 HiperLAN/2 \u2013 \u201cThe Broadband RadioTransmission Technology Operating in the 5 GHz 
Frequency Band\u201d Author: Martin Johnsson, www.hiperLAN2.com 
[9] \u2013 www.ydi.com , \u201cSite Survey Tutorial\u201d, 2003. 
[10] \u2013 Wi-Fi Alliance (2003) \u201cWi-Fi Alliance Wireless ISP Roaming Best Practices Document\u201d. 
http://www.Wi-Fialliance.org/opensection/wispr.asp 
[11] \u2013 Intel in Communications, \u201cWireless LAN End to End Guidelines for Enterprises and Public 
Hotspot Service Providers\u201d, October 2003 
AAnnáálliissee TTeeccnnoo--EEccoonnóómmiiccaa ddee SSeerrvviiççooss MMóóvveeiiss ee SSeemm FFiiooss 
164 
[12] \u2013 TONIC, \u201dTechno-Economics of IP Optimized Networks and Services\u201d, - URL: http://www-
nrc.nokia.com/tonic/ 
[13] \u2013 www.exposalao.pt 
[14] \u2013 www.proxim.com 
[7] \u2013 www.bluesocket.com 
[15] \u2013 Wi-Fi Protected Acess WPA, Wi-Fi Alliance, www.wi-fi.com 
[16] \u2013 http://www.ieee802.org/1/pages/802.1x.html 
[17] \u2013 IDC, www.idc.com 
[18] \u2013 Gartner Dataquest, www.gartner,com 
 
 
Bibliografia 
http://grouper.ieee.org/groups/802/11/ 
http://www.wirelessethernet.org/OpenSection/index.asp 
http://www.wlana.org/