A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
142 pág.
Apostila Formação Programador Java

Pré-visualização | Página 18 de 25

que possa ser executado. Isso 
significa que o visualizador ou o navegador implementam as funções mais comuns 
para applets e fornecem estas funções para o applet, através da Java API. É o 
container que controla a execução do applet. 
 Um applet é gráfico por natureza. Ocupa um painel retangular na janela de 
visualização do container. Os applets podem ser vinculados em uma página Web, 
assim como uma imagem é vinculada a uma página. 
import java.applet.*; 
import java.awt.*; 
public class exemploApplet extends Applet 
{ 
Programação Aplicada - Java 103 
 
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 
 
 public void paint (Graphics g) 
 { 
 g.drawString (“Exemplo de Applet”, 25, 50); 
 } 
} 
 
 Todo applet é uma extensão da classe java.applet.Applet. A classe base 
Applet fornece métodos que derivam da classe Applet e que, por sua vez, mantém a 
comunicação entre o container e a aplicação. 
Os métodos associados à instanciação dentro de um navegador: 
• Obter parâmetros do applet; 
• Obter a localização de rede de um arquivo HTML que contém o applet; 
• Obter a localização de rede de um applet em um diretório de classes; 
• Imprimir na barra de status do navegador; 
• Preencher e apresentar uma imagem; 
• Preencher e tocar um arquivo de áudio; 
• Alterar o tamanho do applet. 
 
Além disso, a classe Applet fornece uma interface na qual o container, no 
caso o navegador, obtém informações sobre o applet, controlando-lhe a execução. 
Dessa forma, quando instanciado no container: 
• Requisita informações sobre o autor, versão e copyright do applet; 
• Requisita uma descrição dos parâmetros que o applet reconhece; 
• Inicializa o applet. Nesse caso, o evento init executado quando o applet é 
carregado ou recarregado; 
• A execução do applet é iniciada. Nesse momento o evento start será 
executado após o método init ou quando a página é recarregada; 
• Pára a execução do applet. É quando o evento stop é executado. Quando 
o usuário muda de página, continuando na memória, ou quando a 
execução do browser é encerrada; 
• Finalmente, há o evento destroy executado quando a applet for removido 
da memória. 
Para chamar um applet de uma página Web, o código deve ser o seguinte: 
 
Programação Aplicada - Java 104 
 
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 
 
<html> 
<title>Exemplo de uso de applet em página HTML</title> 
<hr> 
<applet code=”exemploApplet.class” width=320 height=120> 
 
Se o seu navegador é compatível com Java, uma mensagem “Exemplo de 
Applet” deverá aparecer aqui. 
 
</applet> 
<hr> 
</html> 
 
 
 
Síntese 
 
Nesta aula você aprendeu como construir programas com interfaces gráficas. 
Não é uma tarefa simples, mas a versão mais atual do Java, oferece um grande 
conjunto de melhorias e as instruções necessárias para a construção de aplicações 
gráficas está muito facilitado. 
Você viu também como trabalhar com Applets. Tipo de aplicação que tem 
muita procura a ser atendida, já que através deles é possível gerar uma interação 
entre um programa convencional Java e recursos de uma página Web. 
Na próxima aula, vamos falar mais sobre como utilizar objetos com Java para 
expandir ainda mais as capacidades de nossas aplicações. 
Até lá. 
 
 
Exercícios Propostos 
 
1) Qual a vantagem do uso de gerenciadores de layout nos trabalhos de 
construção de interfaces gráficas em Java? 
______________________________________________________________
______________________________________________________________
______________________________________________________________ 
______________________________________________________________ 
Programação Aplicada - Java 105 
 
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 
 
2) Diferencie uma aplicação Java de um applet Java? 
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________ 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Programação Aplicada - Java 106 
 
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 
 
Aula 6 
TRABALHANDO COM OBJETOS 
 
 
Objetivos da aula 
 
Ao final desta aula, você deverá ser capaz de: 
 
• Compreender os desafios do desenvolvimento 
corporativo e as soluções baseadas em Java que fornecem 
suporte às soluções; 
• Identificar a construção de componentes de software 
usando Java; 
• Fazer aplicações Java, operando em ambientes 
distribuídos, inclusive na Internet. 
 
 Conteúdos da aula 
 
Acompanhe os conteúdos desta aula. Se você preferir, 
assinale os conteúdos na medida em que for estudando. 
• Introdução ao J2EE; 
• Usando Java Beans; 
• Java em rede; 
Java Server Pages e Servlets. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Programação Aplicada - Java 107 
 
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 
 
Prezado(a) aluno(a), 
À medida que as aplicações Java cresceram em amplitude de uso e 
possibilidades de negócios, novas demandas foram surgindo para a 
plataforma. O uso do Java em ambiente corporativo gerou exigências como, 
capacidade de gerenciamento de grande volume de dados, regras de negócios 
complexas e dinâmicas e grande volume de usuários simultâneos. O ambiente 
transacional de hoje espera tecnologias que atendam questões como segurança, 
distribuição, velocidade e resiliência. 
Nesta aula, vamos conhecer os componentes da plataforma Java que 
oferecem respostas para as mais diversas finalidades nas aplicações corporativas. 
No centro desta aula estará o conceito de objetos distribuídos no Java, como 
também o conceito de aplicações empresariais que necessitam de alta capacidade 
de processamento. 
Finalmente, vamos falar um pouco de como a linguagem Java oferece 
suporte ao desenvolvimento Web. 
Tenha uma boa aula. 
 
 
1 J2EE 
 
J2EE, ou Java 2 Enterprise Edition, é uma plataforma para desenvolvimento 
de aplicações distribuídas. Apresenta facilidades para a utilização dos recursos 
computacionais e distribuídos tais como acesso a banco de dados, componentes 
Web, utilização de mensagens assíncronas, execução de processos transacionais, 
persistentes e outros. 
Apresenta uma API, especificada pela Sun MicroSystems, que proporciona 
um padrão para a implementação dos diversos serviços que oferece. Pode ser feito 
diferentemente por várias empresas, de formas distintas, mesmo oferecendo as 
mesmas facilidades, por estarem de acordo com as especificações impostas para a 
sua construção. Um programador que já tenha tido contato com a linguagem Java e 
suas APIs na J2SE (Java 2 Standart Edition), não terá muitas dificuldades no 
entendimento e na utilização de J2EE. O que precisa é entender os detalhes da 
arquitetura e onde se encontra cada componente e seus recursos. É necessário 
ambientarmo-nos nesse contexto para fazermos uso correto da plataforma. 
Programação Aplicada - Java 108 
 
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 
 
1.1 Arquitetura J2EE 
 
A arquitetura J2EE se apresenta em várias camadas, cada uma é composta 
por componentes e serviços providos por um container. 
Um exemplo é o uso de páginas HTML em um Web Browser numa simples 
navegação, em um site qualquer. Podemos entender como container, o próprio 
navegador que fornece recursos e facilidades para o componente, no caso, as 
páginas HTML. O componente, por sua vez, pode oferecer diversos serviços ao 
usuário, pelo suporte do container, proporcionando facilidades visuais como: botões, 
hiperlinks, figuras e tabelas, e o próprio serviço de navegação.