166_METEOROLOGIA_E_CLIMATOLOGIA_VD2_Mar_2006
1 pág.

166_METEOROLOGIA_E_CLIMATOLOGIA_VD2_Mar_2006


DisciplinaClimatologia2.220 materiais40.297 seguidores
Pré-visualização1 página
152
METEOROLOGIA E CLIMATOLOGIA
Mário Adelmo Varejão-Silva
Versão digital 2 \u2013 Recife, 2006
constituem a unidade de massa do ar úmido, antes de passar pelos bulbos. 
A evaporação da água, necessária à saturação do ar à temperatura t', consumirá calor
latente (LE) de modo proporcional ao aumento da massa de vapor d'água de mv para mv'. As-
sim, o calor consumido será:
Q 1 = (mV ' \u2013 mV) LE
Ressalta-se que o calor latente (LE) não é constante; seu valor depende da temperatura
(equação VI.4.3).
Desde que o instrumento esteja isolado de qualquer fonte de energia (solar, por exem-
plo), todo o calor latente necessário à evaporação é, como foi dito, cedido pelo ar úmido (ma +
mV), fazendo com que sua temperatura baixasse de t para t'. Trata-se portanto, de um processo
que, além de isobárico, é igualmente adiabático ou seja, não envolve troca de calor com o
meio. Com suficiente aproximação, pode-se assumir que o calor específico do ar úmido a pres-
são constante é praticamente igual ao do ar seco (cpa= 0,240 cal g-1 K-1). Assim, 
Q 2 = (ma\u2013mv) cpa (t \u2013t ')
foi o calor necessário para causar a diferença psicrométrica (t \u2013 t' oC igual a T \u2013 T' K) observa-
da. O princípio da conservação da energia exige que Q 1 = Q 2, logo:
(ma + mV) cpa (t \u2013 t') = (mV' \u2013 mV) LE. (IV.7.1)
em que LE = LE(t') é o calor latente à temperatura em que se dá a evaporação da água (t'). As-
sumindo-se que ma+mV é praticamente igual a ma, no primeiro membro dessa expressão (pois
ma >> mv), e tendo em conta o significado da razão de mistura (r), vem: 
cpa (t \u2013 t') = (rS' \u2013 r)LE
onde rS' indica a razão de mistura saturante à temperatura t', já que o ar, após passar junto ao
bulbo úmido, está saturado àquela temperatura. Com uma boa aproximação pode-se tomar r \u2248
0,662 e/p (IV.6.3) e rS \u2248 0,662 eS/p (IV.6.5), resultando:
e = eS' \u2013 [ p cpa / (0,622 LE) ](t \u2013 t') (IV.7.2)
em que eS' = eS(t') representa a pressão de saturação do vapor à temperatura t'. Esta expres-
são rege o funcionamento dos psicrômetros e é conhecida como equação psicrométrica.
Ao fator
\u3b3* = p cpa / (0,622 LE) (IV.7.3)
chama-se parâmetro psicrométrico, impropriamente conhecido como "constante psicrométrica",
pois varia com a pressão e com a temperatura (já que o calor latente de evaporação LE depen-
de da temperatura em que essa transição de fase ocorre e p é variável).
Pondo \u3b3* na equação IV.7.3, nota-se que