Prova 02 - Resumo - ZooVert
8 pág.

Prova 02 - Resumo - ZooVert


DisciplinaZoologia dos Vertebrados167 materiais1.827 seguidores
Pré-visualização3 páginas
RESUMO \u2013 PROVA 02 \u2013 ZOOLOGIA DE VERTEBRADOS
Ambientes em Modificação
Paleozoico: continentes agrupados, mais quente, não havia gelo nas calotas polares
Nível dos oceanos e CO2: mais alto \u2192 efeito estufa durante Cambriano e Ordoviciano
Ordoviciano superior: glaciação \u2192 declínio de CO2 tornou o clima mais frio e úmido
- Forma de preparação para ecossistemas terrestres
Viver em Terra
Suporte e locomoção em ambiente terrestre: o intenso efeito da gravidade exige que o esqueleto seja capaz de sustentar o corpo do organismo
- Capacidade de remodelação dos ossos: corrigir fraturas e promover recuperação de possíveis lesões
- Pernas e pés usados para empurrar uma força para trás ao substrato para que o animal se locomova
- Amniotas: ossos arranjados em camadas concêntricas ao redor de vasos sanguíneos, de maneira não uniforme (se fosse, os animais seriam muito pesados)
- perda de nadadeiras dorsais e anal
- perda dos ossos operculares \u2192 surgimento do pescoço (permite movimentação do crânio, que agora é reduzido e mais especializado)
- zigapófises: processos vertebrais que interagem entre si e resistem às torções e flexões \u2192 coluna vertebral atuando como ponte de suspensão das vísceras
Obs.: vértebras e costelas dos peixes firmam o corpo para que ele se curve em fez de encurtar quando os músculos se contraem
- surgimento de costelas: proteção dos órgãos internos
- músculos axiais: suporte postural do corpo e ventilação dos pulmões, além da locomoção
- cinturas pélvica e escapular
Obs.: Essas mudanças propiciaram o desenvolvimento de membros, incluindo os dígitos para permitir a locomoção e sustentação desses animais 
- Várias formas de locomoção: andar trotado, galope, salto, ricochete (salto bípede), furta-passo, andar bípede com o tronco ereto
Comer em ambiente terrestre: Na água, a maioria dos itens alimentares é quase sem peso e podem ser sugados para dentro da boca, sendo movidos no seu interior por correntes de água
- Em ambiente terrestre: necessário usar a mandíbula e os dentes para agarrar seus itens alimentares, e a língua e as bochechas são utilizadas para mover os itens na boca.
- A cabeça deve ser movida sobre a presa
- A língua é usada para movimentar a comida; também pode ser projetada para capturar a presa
- Glândulas salivares: lubrificação necessária para engolir o alimento na terra; a saliva pode conter enzimas que iniciam a digestão química já na boca, ou ainda ser usada como veneno
Respirar ar: baixa densidade e viscosidade do ar tornam os movimentos de ventilação, do tipo vai e vem, de um pulmão sacular, energeticamente possível
- A alta concentração de oxigênio no ar reduz o volume de fluido que deve ser bombeado para suprir as necessidades metabólicas do animal
Bombeando sangue para cima: em um animal terrestre, o sangue tende a se concentrar em pontos baixos tais como nos membros, e deve ser forçado para cima até o coração para que ele bombeie mais sangue pelas artérias \u2192 alta pressão sanguínea
- Sistema linfático: retorna o plasma sanguíneo ao sistema circulatório; linfa mantida em movimento por contração dos músculos e tecidos; também envolvido no sistema imune, por interceptar material estranho ou indesejado, além de macrófagos se movimentarem por essa rota. 
Sistemas sensoriais: o ar não é suficientemente denso para estimular os receptores mecânicos do sistema de linha lateral e não conduz eletricidade o suficiente para que os receptores percebam eletrosensações.
- Visão: luz transportada pelo ar com menos perturbação; focalização a partir da mudança do formato das lentes; superfície do olho deve ser mantida protegida, mantida úmida e livre de impurezas: pálpebras, glândulas e dutos lacrimais
- Audição: orelha interna assume a função de ouvir sons produzidos no ar, com transmissão de ondas sonoras através de um osso ou uma sequência (cadeia) de ossos na orelha média (que age como amplificador sonoro e percebe alterações de pressão)
- Olfato: ápice de desenvolvimento em mamíferos
* órgão vomeronasal ou órgão de Jacobson: no céu da boca em répteis, para captação de ferormônios
Conservando a água em ambiente seco: pele impermeável e queratinizada (exceto anfíbios), protegendo os corpos da abrasão e limitando a taxa de perda de água por evaporação
- Presença de glândulas na pele: anfíbios (umidificação e defesa) e mamíferos (controle da T e alimentação \u2013 gland. mamárias)
- Bexiga
Controle da temperatura: 
- Ectotérmicos: termorregulação (exposição ao Sol e à sombra)
- Endotérmicos: controle da própria temperatura (reações químicas do metabolismo)
Origem e Radiação dos Tetrápodes
Sinapomorfias: surgimento de zigapófises; cinturas pélvica e escapular; membros com ossos e artelhos (dígitos)
Onde evoluíram?: Fósseis mais antigos registrados na América do Norte e Groenlândia (no Devoniano: estavam situadas na linha do Equador; tetrápodes evoluíram de animais presentes em bacias de águas doces)
Relações entre peixes e tetrápodas: tetrápodas são aparentados aos peixes sarcopterígeos (que sobrevivem hoje como os peixes pulmonados e celacantos)
- Peixes pulmonados são mais próximos dos tetrápodas que os celacantos pois estes são primitivos em um bom número de características e também têm muitas de suas próprias especializações 
Origem dos tetrápodas:
- Porque saíram da água?
1) peixes sarcopterígeos: capazes de deslocar entre poças de água durante períodos secos, para buscar refúgio \u2192 mas um peixe continuaria sendo um peixe (pois fica buscando ambiente aquático)
2) pré-características necessárias para viver em terra já existiam em alguns grupos de animais que habitavam o ambiente aquático \u2192 pressões seletivas e oportunidades ecológicas (capacidade de habitar em outros nichos ou fuga de predadores) permitiram que esses animais saíssem da água e passassem a explorar o ambiente terrestre
- Tetrápodas basais: Acanthosthega e Icthtyosthega
- Radiação dos tetrápodas: 
* Aparecimento da polidactilia: muitos dedos (fórmula básica atual: 5 dedos \u2192 membro pentadáctilo não é um caráter ancestral)
* Membros com ossos articulados permitiam que esses animais andassem pela terra, ao mesmo tempo que possuíam brânquias para respirar em ambiente aquático (evidência da predominância de vida em ambiente aquático: presença de uma reentrância na superfície ventral dos ossos ceratobranquiais, que sustentavam brânquias \u2192 animal podia respirar com os pulmões, mas ainda possuía brânquias)
- Origem e radiação dos tetrápodes: 
*Batracomorfos (Batracho: sapo)
- Ordem Temnospondyli: grupo mais duradouro e diversificado, que possuíam cabeças grandes com crânios sem movimento, quatro dedos nas patas \u2192 deram origem aos anfíbios
- Ordem Lepospondyli: extintos, eram pequenos, centro vertebral único, e tinham vida tanto aquática quanto terrestre
*Reptilomorfos: tanto amniotas quanto não amniotas (extintos); eram pequenos, ágeis e se alimentavam de invertebrados terrestres) 
	- Ordem Antrachosauria: não-amniotas (extintos) que incluíam formas terrestres e aquáticas de médio e grande porte; crânio robusto e retenção de movimentos da cabeça
- Radiação dos tetrápodes:
Salamandras, Anuros e Cecílias
Lissamphibia: tetrápodes com tegumento úmido e sem escamas (principal local de trocas gasosas, além de conter glândulas utilizadas durante a corte e outras que produzem veneno; células pigmentares essenciais para determinar padrões de coloração \u2192 aposemática, disruptiva, mudança de tom de acordo com a incidência de luz)
Linhagens 
- Anura: sem cauda, 4 patas desenvolvidas (par de patas traseiras alongado), corpo curto e inflexível
- Urodela: cauda longa, 4 patas de mesmo tamanho, movem-se por ondulações laterais
- Gymnophiona: cauda curta, ápodes, e movem-se como as cobras
Sinapomorfias:
- Estrutura do tegumento e importâncias das trocas gasosas cutâneas
- Papilla amphibiorum: área sensorial de frequências na parede da orelha interna
- Complexo operculum-columella: ossos envolvidos na transmissão de sons para a orelha interna
- Bastonetes verdes: célula retiniana 
- Dentes pedicelados: coroa e