CCJ0009-WL-PA-01-T e P Narrativa Jurídica-Novo-15850
3 pág.

CCJ0009-WL-PA-01-T e P Narrativa Jurídica-Novo-15850


DisciplinaTeoria e Prática da Narrativa Jurídica746 materiais3.471 seguidores
Pré-visualização5 páginas
não quer significar 
que dele deva surgir uma perturbação psíquica. 
O estado puerperal é um momento de influência por uma situação específica pós-parto, interessando somente alguns dias após o parto (há aqueles que entendem que só 
pode durar por algumas horas após o parto e outros que entendem que poderia perdurar por um mês \u2013 divergência doutrinária). A medicina-legal tenta provar se a mulher 
e r a   f í s i c a   o u   p s i q u i c am e n t e   n o rm a l ,   d u r a n t e   t o d a   a   s u a   v i d a ,   o u   s e   a   r e a ç ã o   o c o r r e u   s om e n t e   n a q u e l e  m ome n t o .   D i s p o n í v e l   em :  
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Estado_puerperal>. Acesso em: 09 de março de 2008. 
Plano de Aula: 1 - Teoria e Prática da Narrativa Jurídica 
TEORIA E PRÁTICA DA NARRATIVA JURÍDICA
Art. 282 do CPC \u2013 A pe\u19fção inicial indicará: 
Inciso I o juiz ou tribunal, a que é dirigida; 
Inciso II os nomes, prenomes, estado civil, pro\ufb01ssão, 
domicílio e residência do autor e do réu; 
Inciso III o fato e os fundamentos jurídicos do pedido; 
Inciso IV o pedido, com as suas especi\ufb01cações; 
Inciso V o valor da causa; 
Inciso VI as provas com qu e o autor pr et end e 
demonstrar a verdade dos fatos alegados; 
Inciso VII o requerimento para a citação do réu. 
Art. 458 do CPC \u2013 São requisitos essenciais da sentença: 
Inciso I O relatório, que conterá os nomes das partes, 
a suma do pedido e da resposta do réu, bem 
como o registro das principais ocorrências 
havidas no andamento do processo; 
Inciso II Os fundamentos, em que o juiz analisará as 
questões de fato e de direito; 
Inciso III O disposi\u19fvo, em que o juiz resolverá as 
questões, que as partes lhe submeterem. 
Teoria Tridimensional Macroestrutura de algumas peças processuais 
pe\u19fção inicial parecer Sentença 
FATO 
Dos fatos Relatório Relatório 
Narrar os fatos importantes 
VALOR 
Do direito Fundamentação Mo\u19fvação 
Fundamentar um ponto de vista 
NORMA 
Do pedido Conclusão Dispositivo 
Conclusão, na forma de pedido, decisão etc. 
ARTIGO TEXTO ESPECIFICIDADES 
  
  
  
  
  
Art. 157, § 3º do CP 
(latrocínio) 
Art. 157. Subtrair coisa móvel 
alheia, para si ou para outrem, 
med ian te   g rave   ameaça  ou  
violência a pessoa, ou depois de 
havê-la, por q ualqu e r m e io , 
reduzido à impossibilidade de 
resistência: Pena  - reclusão, de 
quatro a dez anos, e multa. 
§3º Se da violência resulta lesão 
corpora l  g rave ,  a  pena  é  de  
reclusão, de sete a quinze anos, 
além da multa; se resulta morte, a 
reclusão é de vinte a trinta anos, 
sem prejuízo da multa. 
  
  
O agente tem o dolo de 
matar e de roubar. Nessa 
hipótese, o roubo é o crime -
\ufb01m, enquanto o homicídio é 
crime -meio. 
  
  
  
Art. 129, §3º do CP 
(lesão corporal 
seguida de morte) 
Art. 129. Ofender a integridade 
corporal ou a saúde de outrem: 
Pena - detenção, de três meses a 
um ano. 
§   3 °   S e   r e s u l t a  mo r t e   e   a s  
circunstâncias evidenciam que o 
agente não quís o resultado, nem 
assumiu o risco de produzí-lo: 
Pena - reclusão, de quatro a doze 
anos. 
O agente  pra\u19fca a   lesão  
corporal de maneira dolosa e 
o homic íd io  de maneira  
culposa, ou seja, trata-se de 
um crime preterdoloso: dolo 
no antecedente e culpa no 
consequente. 
Estácio de Sá Página 3 / 3