ok economia 26-07-11
4 pág.

ok economia 26-07-11

Pré-visualização2 páginas
Economia e Administração aplicada a medicina veterinária 26/07/11
Microeconomia- é a parte mais de controle mesmo das receitas, dos gastos dentro de um determinado estabelecimento ou dentro de uma propriedade. Fluxo de caixa, controle de custos
Macroeconomia- já é uma parte mais global, envolve outros setores da economia, envolve a parte do mercado externo. É mais voltado pro agronegócio, mercado externo.
Quando agente fala dessa parte de macroeconomia, agente fala de setor primário, setor secundário e setor terciário, são os setores de economia.
Setores de Economia:
Setor primário: é o setor que agente chama de setor de produção. Quando agente falar de microeconomia, o setor primário é o que mais vamos falar. O setor primário é onde está a produção, setor que esta a produção de leite, carne, etc. de matéria- prima, é o setor de produto primário (ex. cana), setor de produto in natura que ainda vai ser processado e distribuído.
Setor secundário: é o setor onde o produto vai ser processado. (ex: yougurt, manteiga, leite embalado) É o setor onde as coisas acontecem com o produto primário, é o setor industrial. 
Setor terciário: é o setor de vendas, comercialização, de distribuição.
Setor da Sociedade: (para não confundir)
1º setor- da sociedade: É o governo. É a organização de sociedade, está relacionado ao governo. São as atividades que envolve o governo. O governo estadual/federal/municipal recebe o nosso dinheiro de pagamento de impostos e vai administrar o nosso dinheiro. Ele é o primeiro setor.
2º setor- São as instituições privada, que nada tem a ver com as instituições governamentais. A instituição privada tem seu próprio recurso e ela investe na sua própria atividade, independente do governo.
3º setor- São organizações não governamentais, as ONGs. Surgiram essas ONGs devido a má organização, má gestão do dinheiro público. Então como alguns setores da sociedade não funcionavam muito bem, como saúde, educação, meio ambiente, onde o governo não estava dando conta, surgiu o 3º setor (ONGs) para organizar o que o governo não estava dando conta. Eles independem do dinheiro publico e privado, eles vão funcionar como uma organização que não tem fim lucrativo.
Hoje em dia agente vê as iniciativas privadas incentivando as ONGs, o próprio governo subsidiando essas ONGs, não é só dinheiro arrecadado e organizado pela própria sociedade pra essas instituições não governamentais. É porque a principio é a própria sociedade se organizando pra melhorar a situação da população, no entanto hoje em dia vc vê tanto instituição privada quanto instituição publica subsidiando essas ONGs. 
Mas o que interessa pra gente aqui são os setores da economia.
O que vc como futuro medico veterinário precisa saber em termos de economia e administração? É bom que agente conheça tudo que envolva nossa atividade, porque uma falha numa área que necessariamente não é a sua área de atuação, pode comprometer o seu trabalho.
Diferença de propriedade rural pra empresa rural:
Propriedade Rural: apesar de ter que acontecer, as pessoas não contabilizam os gastos (do quanto tem de entrada e quanto tem de saída), com isso o lucro pode ser extremamente variável, pode ser que num mês ele tenha lucro e no outro não tenha porque a pessoa não faz gestão disso. Alem de não fazer gestão disso, não se planeja pra isso. Isso é o que agente encontra no Brasil, propriedades rurais e não empresas rurais. Não sabe o lucro ou a perda que tem. As vezes não fica acessível a muitos produtores.
Ex. As vezes o cara tem uma propriedade pequena no interior de Macapá, mas isso não quer dizer que ele não possa ser uma empresa, ele sozinho pode se denominar uma empresa se ele tem controle de entrada e saída, mesmo que ele não seja oficialmente pelo governo. O fato dele se tornar uma empresa, não interfere em nada nos direitos que ele tem como produtor rural, ele é um pequeno produtor, mas ele vai buscar informação de como montar a empresa dele, montar CNPJ, vai atrás pra colocar selo de inspeção, etc. 
Ex. pequeno produtor (agricultura familiar) o fato dele ter um CNPJ não impede nada dele ter acesso ao credito do Pronac. Se com o tempo ele virar uma empresa grande a ponto dele contratar profissionais pra trabalhar com ele, vc compra mais terra, ai vc se desenquadra da agricultura familiar, ai vc perde o direito do programa Pronac. 
Empresa Rural: vc contabiliza o quanto vc tem de entrada e quanto tem de saída, porque vc precisa do lucro pra ela poder funcionar. Com isso vc sabe o quanto tem de lucro.
Objetivo da disciplina: 
Conhecer os bens produtivos para tomar decisões quanto à soluções de problemas de uma empresa rural. O objetivo da disciplina é saber organizar, planejar e utilizar melhor os recursos da empresa por análise dos sistemas de preços e comercialização dos produtos agropecuários. Organização básica de entrada e saída, anotações, precisa de pouco material pra se organizar e planejar pra saber o quanto foi o seu gasto e seu lucro.
Para colocar preço em um produto vc deve contabilizar tudo, tudo que vc gastou (luz, gás, funcionário, frete, etc.), e nesse preço tem que estar embutido o seu lucro. 
	Temos que ter noção de que temos um investimento e que esse investimento tem que se pagar o mais rápido possível, porque se ele demorar a se pagar vc tem que ter algum fundo, alguma reserva pra se manter naquela empresa, naquela atividade no período das vacas magras.
	Um investimento na maioria das vezes fecha porque não pensa que vai passar por um período de vacas magras, pois demora pras pessoas conhecerem o estabelecimento, o seu trabalho, confiar no estabelecimento, isso demora, não é da noite pro dia. 100% do que vai ter de entrada nos primeiros anos vai ser pra pagar o investimento, e isso se chama planejamento.
Comodites: 
São produto que tem preço cotado no mercado, são pessoas que tem obrigação de trabalhar com seus custos. 
Ex. trabalho com algodão, que tem preço cotado no mercado, aquilo é o que eu vou receber e não vou ganhar nada mais do que aquilo, aquilo é minha entrada, se meu custo começa subir e ficar maior do que a minha entrada, eu tomo prejuízo. Se vc não pode mexer na entrada, e não posso aumentar o preço do produto, eu tenho que reduzir meus custos. E trabalhar com isso é muito complicado, porque vc só pode mexer no seu custo até um certo ponto.
Sem contar que esses preços cotados tem época de alto e baixa, tem que saber planejar e organizar muito bem.
Ex. produtor de suíno, está em atividade, mas ai de repente o preço de ração, da soja e do milho sobem muito e o preço do produto dele despenca, ele se vê num aperto danado. O que o produtor faz? Ele vende as matrizes dele. O que acontece? Rebanho diminui. O que acontece mais na frente: o preço do produto sobe, ai todo mundo acha que é um super negocio, ai entra um monte de gente pra suinocultura e ai tem muita oferta do produto no mercado e o preço despenca.
Depois vamos falar de características gerais da agropecuária. O que tem na agropecuária que é diferente dos outros setores. Porque o produtor rural não pode pensar como um medico veterinário que tem uma clinica no meio urbano. O que o produtor rural tem de alteração nos custos dele que quem vai trabalhar no meio urbano não tem. Porque a agropecuária é tão especifica, porque tem tantas variações, etc. 
Tem que fazer anotação de todas as entradas e saídas para ver se o investimento esta tendo retorno, se vai ser pago ou não. As vezes com uma simples anotação vc consegue ver que vc só vai ter retorno do investimento por exemplo daqui a 2 anos, com isso vc se planeja com isso, vc já se separa uma reserva financeira para épocas de vacas magras.
Subsídio agrícola
Algumas vezes é empréstimo, algumas vezes é doação e algumas vezes é incentivo, investimentos de dinheiro. O mundo inteiro faz, mas na Europa ocorre com muita freqüência. Os governantes subsidiam de varias formas, fazem empréstimo de dinheiro, fazem doação (ex. vc tem x cabeças de ovelhas, e pra cada ovelha vc recebe um x, vc recebe