RPG
64 pág.

RPG


DisciplinaFisioterapia13.101 materiais50.690 seguidores
Pré-visualização11 páginas
vertebral 
3) os ombros 
4) o quadril 
5) os joelhos 
6) os pés
3 - A Postura Em Pé No Centro: 
Esta postura tem por objetivo amenizar as dores lombares e problemas de coluna como escoliose. 
Nesta postura, o terapeuta irá trabalhar as seguintes regiões do corpo: 
1) a coluna vertebral 
2) o quadril 
3) os joelhos 
4) os pés 
5) o equilíbrio 
6) o esquema corporal
4 - A Postura Rã No Chão, Braços Abertos: 
Esta postura procura alongar a cadeia de músculos posteriores e ajudar nos problemas de "ombros caídos". 
Nesta postura, o terapeuta irá trabalhar as seguintes regiões do corpo: 
1) a nuca 
2) o tórax e a respiração 
3) a coluna vertebral 
4) os ombros 
5) os cotovelos 
6) as mãos 
7) a pelve 
8) o quadril 
9) os joelhos 
10) os pés
5 - A Postura Rã No Ar, Braços Fechados: 
Esta postura favorece o alongamento dos músculos posteriores da perna e corrige a posição da cabeça. 
Nesta postura, o terapeuta irá trabalhar as seguintes regiões do corpo: 
1) a nuca 
2) o tórax e a respiração 
3) a coluna vertebral 
4) os ombros 
5) os cotovelos 
6) as mãos 
7) a pelve 
8) o quadril 
9) os joelhos 
10) os pés
6 - A Postura Sentada: 
Esta postura age sobre os músculos posteriores. É recomendada em casos de escoliose (coluna envergada para um dos lados). 
Nesta postura, o terapeuta irá trabalhar as seguintes regiões do corpo: 
1) a coluna vertebral 
2) o quadril 
3) os joelhos 
4) o esquema corporal
7 - A Postura Em Pé, Inclinado Para Frente:
Esta postura é recomendada para dores lombares e doenças como hérnia de disco. 
Nesta postura, o terapeuta irá trabalhar as seguintes regiões do corpo: 
1) a coluna torácica 
2) a região lombar 
3) a pelve 
4) o quadril 
5) os joelhos 
6) os pés
8 - A Postura Rã No Ar, Braços Abertos: 
Esta postura, além de tratar dores na nuca e cifose, trabalha a musculatura dos ombros. 
Nesta postura, o terapeuta irá trabalhar as seguintes regiões do corpo: 
1) a nuca 
2) o tórax e a respiração 
3) a coluna vertebral 
4) os ombros 
5) os cotovelos 
6) as mãos 
7) a pelve 
8) o quadril 
9) os joelhos 
10) os pés
Autoposturas
As posturas de RPG® devem ser definidas e executadas apenas por um profissional de fisioterapia treinado e capacitado para este fim. No entanto, existem algumas posturas, conhecidas como autoposturas, que foram idealizadas para o exercício de alongamentos sem dores ou com maior segurança. 
Estas posturas estão baseadas no Stretching Global Ativo (SGA), que por sua vez, se baseia na RPG®, como veremos a seguir: 
O SGA, também foi criado por Philippe Souchard e tem suas bases científicas nos princípios da Reeducação Postural Global® (RPG®). Trata-se de um alongamento progressivo e não forçado, aplicado de forma global e específica para cada indivíduo. Essa técnica solicita a execução de vários músculos ao mesmo tempo, com a diferença de que aqui, não existem muitas compensações em outras partes do corpo, podendo ser realizado sozinho, sem a necessidade de um fisioterapeuta. Os exercícios preservam o eixo e o espaço das articulações, as curvaturas da coluna e os seus discos intervertebrais. 
O SGA utiliza posturas de alongamento e a musculação em alongamento contrarresistência, com a duração de até 10 minutos cada postura. As sessões de 50 minutos podem ser individuais ou em grupo, com uma frequência de no mínimo 2 vezes por semana. Pode ser realizado por pessoas de todas as idades, a partir da pré-adolescência. 
A seguir, apresentaremos as principais posturas a serem praticadas:
AUTOPOSTURA RÃ NO AR COM BRAÇOS ABERTOS
Esta postura trabalha os seguintes grupos musculares: Grande cadeia posterior, os espinhais, os músculos adutores dos braços, os anteriores dos braços, dos antebraços e das mãos e os músculos inspiratórios. 
Progressão 
Deitado sobre as costas, pernas dobradas, joelhos juntos, cole as nádegas contra a parede e apoie o sacro no chão.
Expire profundamente, auxiliando a descida do alto do tórax com a mão.
Alongue a nuca com as mãos, apoiando a parte posterior do crânio no chão.
Recoloque seus braços no chão, posicionado a cerca de 45º do corpo, com os cotovelos estendidos e as palmas das mãos viradas para cima. Alongue suas pernas ao máximo, girando os joelhos ligeiramente para fora e as pontas dos pés em sua direção. Mantenha-as nesta posição com as nádegas sempre coladas à parede e o sacro apoiado no chão.
Posicione os braços a 90º, com os cotovelos estendidos, palmas das mãos viradas para cima e desenrole os seus ombros, ou seja, desça os ombros procurando apoiá-los no chão.
Abra os braços progressivamente, mantendo a atenção na respiração para que ela não seja bloqueada.
Abra os braços o máximo que conseguir, mantendo sempre os cotovelos estendidos.
Depois da posição 7, deve-se realizar uma insistência sobre a abertura dos braços, ou seja, com a ajuda de um assistente que deverá apenas manter a posição, você deve realizar a contração dos músculos ao final de uma profunda expiração, que deve ser mantida por aproximadamente 3 segundos. Essa insistência favorece o aumento na amplitude.
Em seguida, com os braços ainda abertos e estendidos ao máximo, vire as palmas das mãos para o chão e dobre os punhos e dedos para cima.
Novamente irá realizar outra insistência, com a ajuda de uma assistente, sobre a extensão dos punhos e dedos.
AUTOPOSTURA RÃ NO AR COM INSISTÊNCIA SOBRE OS MEMBROS INFERIORES 
Esta postura trabalha os seguintes grupos musculares: Grande cadeia posterior, os espinhais, os músculos profundos das nádegas, os ísquios-tibiais, a panturrilha, os adutores e os fascia-latas. 
Deitado de costas com as pernas dobradas e os joelhos juntos, cole as nádegas contra a parede, apoiando o sacro no chão. 
Expire profundamente, insistindo com a mão na descida do alto do tórax.
Apoiando a parte posterior do crânio no chão, realize um alongamento de sua nuca.
Dobre os joelhos de forma a manter as pernas abertas, alinhando a planta de um pé com a planta do outro pé. Com as mãos, puxe os calcanhares para baixo.
Realinhe os braços em uma posição de 45º, com os cotovelos estendidos e palmas das mãos viradas para cima. Desenrole os ombros.
Prestando a atenção para não perder o contato com a parede e nem descolar o sacro do chão, tente separar os joelhos o máximo que conseguir.
Agora, de forma progressiva, estenda os joelhos, mantendo as pernas abertas, sem voltar a fechar as coxas. 
Ainda sem perder o contato das nádegas com a parede e do sacro com o chão, procure estender completamente os joelhos, virando as pontas dos pés para sua direção.
Da mesma forma que na postura anterior, você pode realizar insistências de 3 segundos que favorecerá um aumento na amplitude dos músculos.
Essa insistência também poderá ser realizada com o auxílio de um assistente.
Insistência sobre a flexão dorsal do pé com o auxílio de um assistente.
Junte os joelhos com as pernas esticadas, mantendo-os ligeiramente rodados para fora. Puxe as pontas dos pés em sua direção.
Com a ajuda de um assistente, realize uma nova insistência sobre a flexão dorsal dos pés.
Tente dobrar um dos joelhos ao máximo, mantendo a outra perna estendida. Cruze a perna dobrada para o outro lado da perna estendida.
Procure realizar esta postura sem rodar a bacia, que você manterá no lugar com uma das mãos. Repita o exercício com a outra perna.
Dobre os dois joelhos ao máximo sem descolar a bacia do chão.
AUTOPOSTURA DE PÉ INCLINADO PARA FRENTE
Esta postura trabalha os seguintes grupos musculares: Grande cadeia posterior, os espinhais, os músculos profundos das nádegas, os ísquios-tibiais e as panturrilhas. 
Enrole uma toalha, deixando-a com uma espessura de aproximadamente 8 cm. Coloque-a debaixo de seus ante-pés e alongue os dedos dos pés.
Ainda com a toalha na mesma posição, ponha-se de cócoras com as palmas das mãos no chão e joelhos e tornozelos unidos.
Ajuste a posição das costas, alinhando cabeça, região dorsal e bacia. Posicione os braços ao longo do tronco, mantendo os ombros