Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Atividade Complementar

Pré-visualização | Página 1 de 1

4) Quais as condições experimentais foram utilizadas para os diferentes métodos de rompimento celular para obtenção de carotenóides? Os autores avaliaram os efeitos químicos e mecânicos sobre o rompimento celular, portanto não mencionaram o uso de métodos enzimáticos com métodos mecânicos. Formule algumas hipóteses nas quais possam explicar os motivos para a não associação dos métodos enzimáticos com os mecânicos. (Monks et al., 2013)
 Para a ruptura celular por métodos químicos foram utilizados bicarbonato de sódio, onde 0,5 g de células liofilizadas foram misturadas com 18 mL de solução de bicarbonato de sódio a 0,1 mol L-1, e foi mantida a 40-45 °C por 24 horas em um lote termostático. Uma mistura de acetona: metanol (7:3 v/v) foi utilizada para realizar a extração. A solução passou por centrifugação a 6000 g, a 5 °C durante 10 minutos. Após isso, o sobrenadante foi retirado e a suspensão sólida foi utilizada para a extração completa dos carotenoides. E todo o solvente foi concentrado a 35 °C usando um evaporador rotativo. Os pigmentos foram ressuspensos em metanol/ertanol para a quantificação dos carotenoides totais;
Usando a ruptura com ácido clorídrico, acético e láctico os experimentos foram realizados por meio da seguinte metodologia: 0,5 g de células liofilizadas foram misturadas a 7,5 mL de soluções ácidas 4 mol L-1 (clorídrico, acético e láctico), que foram mantidas a 35 °C por 15 min sob agitação de 100 rpm, e após foram realizadas as extrações com uma mistura de acetona:metanol (7:3 v/v). Seguidamente a solução foi centrifugada a 6000 g, a 5 °C por 10 min, e o sobrenadante foi retirado e a suspensão sólida foi utilizada para a extração completa dos carotenoides. Todo o solvente foi concentrado a 35 ° C usando um evaporador rotativo, e os pigmentos foram ressuspensos em metanol/etanol para a quantificação dos carotenoides totais.
Como resultados temos que a maior concentração de carotenoides foi obtida utilizando-se o tratamento celular com bicarbonato de sódio, seguido do resultado com tratamento com os ácidos lático, clorídrico e acético que apresentaram resultados intermediários. E associado a ruptura com ultrassom, que isoladamente apresentou resultado inferior, o bicarbonato de sódio possibilitou um aumento na recuperação dos carotenoides. Porém, comparado com a hidrólise enzimática foram recuperados apenas 26% da quantidade de carotenoides recuperados.
As vantagens do tratamento químico alcalino ou ácido: adequado quando a molécula-alvo é estável em determinado pH ácido ou básico, e é um método simples e de baixo custo, mas possui como desvantagem a geração de poluentes;