Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Atividade 3 Bioestatística e Epidemiologia

Pré-visualização | Página 1 de 1

Thais Eliza Jacinto – 21477153 
 
Os parâmetros estatísticos são essenciais para as métricas epidemiológicas. Por 
exemplo, o monitoramento de determinada condição patológica é essencial para 
compreender a possibilidade de início de um surto que progrida para uma endemia, 
epidemia ou pandemia. Vamos considerar uma situação hipotética, em que os 
seguintes dados foram coletados pela vigilância epidemiológica. 
 
Cidade A: 80 casos diagnosticados no ano de 2010, em uma população de 25.000 
habitantes. 
Cidade A: 400 casos diagnosticados no ano de 2020, em uma população de 
29.000 habitantes. 
Cidade B: 20 casos diagnosticados no ano de 2010, em uma população de 7.000 
habitantes. 
Cidade B: 30 casos diagnosticados no ano de 2020, em uma população de 
15.000 habitantes. 
 
Agora responda: qual métrica de frequência pode ser utilizada nos dados obtidos? 
Faça os cálculos e discuta os resultados. 
 
Resposta: 
No caso mencionado, como tal análise não considera dados cumulativos da 
doença em um período de tempo, bem como o tamanho da população que se alterou 
entre os anos, não será possível usar a métrica de prevalência, utilizando assim a 
métrica de incidência. Dessa forma, utilizando a porcentagem de casos 
diagnosticados na população por ano, percebemos qual parte da população é 
infectada, levando em conta o crescimento ou não dessa população, sendo observada 
também a evolução temporal dos casos. 
 
Cidade A (2010) - 80/25.000*100 = 0,32% 
Cidade A (2020) – 400/29.000*100 = 1,38% 
 
Cidade B (2010) – 20/7.000*100 = 0,28% 
Cidade B (2020) 30/15.000*100 = 0,2% 
Na cidade A houve um aumento significativo na porcentagem de diagnósticos 
na população, porém, na cidade B mesmo com o aumento de casos, houve uma 
redução na porcentagem se comparado ao crescimento da população.