Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Atividade 1 Bioestatística e Epidemiologia

Pré-visualização | Página 1 de 1

Thais Eliza Jacinto - 21477153
Em estatística, um dos parâmetros mais importantes é a análise da confiabilidade, baseada nos níveis de confiança necessários. Em estudos clínicos é comum que se admita um nível de confiança de 95%, com valor de p equivalente a 0,05. Compreender corretamente esse valor e a sua intepretação é essencial em bioestatística, não apenas para realizar estudos científicos, mas também para analisar resultados em artigos e trabalhos publicados. A partir dos conceitos apresentados, considere três situações.
Estudo 1: valor-p calculado em 0,015; em nível de confiança 98%.
Estudo 2: valor-p calculado em 0,7; em nível de confiança 95%.
Estudo 3: valor-p calculado em 0,02; em nível de confiança 95%.
Em qual(is) estudo(s) o valor-p é considerado “bom” e em qual(is) “ruim”? Justifique sua resposta.
Resposta:
O valor-p pequeno significa que a probabilidade de obter um valor da estatística de teste é muito improvável, trazendo consigo a rejeição da hipótese nula. Dessa forma, a atenção e cautela na interpretação desses resultados é muito importante pois isso influência no tamanho da amostra. Ou seja, amostras grandes tendem a produzir valores-p pequenos, entretanto, amostras pequenas tendem a produzir valores-p grandes. 
O estudo 1 apresenta um valor-p bom, pois, o número indica uma menor probabilidade dos grupos serem iguais, consequentemente apresentando uma maior tendência de diferença, menor que o valor de significância numa amostra maior (0,05%), dessa forma nesse caso se afirmarmos que o item em estudo é o responsável pela alteração, aqui não sabemos do que se trata, temos 98% de chance de certeza, porém, nesse estudo a hipótese alternativa deve ser aceita.
Já o estudo 2 apresenta um valor-p muito alto, pois, o valor comum é de 0,05%, ou seja, o que pode indicar que os grupos comparados não apresentaram nenhuma tendência de diferença.
O estudo 3 foi o valor que mais se aproximou ao nível de significância, apesar de ser um pouco menor que o comum, mas, para esse caso o valor-p não diz o quanto uma variável influência a outra, apenas se essa influência pode ser disposta ao acaso ou não, que no caso são mínimas. Dessa forma, no estudo 3 a hipótese nula será rejeitada e hipótese alternativa será aceita, pois, obtivemos um valor-p menor que o nível de confiança, no qual observamos que há uma diferença significativa.