A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
113 pág.
SCC_ebook

Pré-visualização | Página 1 de 24

SOCIEDADE, CULTURA 
E CONTEMPORANEIDADE
SOCIEDADE, CULTURA 
E CONTEMPORANEIDADE
Copyright © UVA 2021
Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida por qualquer 
meio sem a prévia autorização desta instituição.
Texto de acordo com as normas do Novo Acordo Ortográfico 
da Língua Portuguesa.
AUTORIA DO CONTEÚDO
Camila Pigozzo
Cristiana Lopes 
Leticia Borges
Luiz Guilherme Moreira
Margot Barcia 
Michele Vieira
CURADORIA DO CONTEÚDO
Katia Puente 
REVISÃO
Janaina Senna 
Janaina Vieira 
Lydianna Lima
PROJETO GRÁFICO
UVA
DIAGRAMAÇÃO
UVA
SUMÁRIO
Apresentação
Autores
6
8
Direitos humanos, afirmações identitárias e o legado 
sociocultural de matriz africana e de matriz indígena no 
Brasil
33
• Direitos humanos e afirmações identitárias
• A expressão da diversidade cultural indígena e os movimentos identi-
tários indígenas na formação da identidade nacional 
 • A diáspora negra na formação cultural brasileira e a politização do 
conceito de raça 
UNIDADE 2
11
• Cultura e Identidade: categoria conceitual que se afirma para a 
compreensão da diversidade
• Conflitos de identidade: processo etnocêntrico e intolerância
• Diversidade: o desafio contemporâneo da coexistência plural
Identidade cultural, diversidade e coexistência plural 
UNIDADE 1
SUMÁRIO
Desenvolvimento científico/tecnológico e o mundo do
trabalho
93
• Desenvolvimento tecnocientífico e reconfigurações no ambiente de
Trabalho
• Desemprego tecnológico, eliminação e criação de profissões
• Máquinas ou humanos: reflexões sobre o grau de importância do ser
humano frente à evolução da Inteligência Artificial 
UNIDADE 4
66
• Aspectos históricos da Educação Ambiental
• Marcos teóricos referenciais: as grandes conferências
• Ética e valores, da teoria à prática: reduzindo os impactos ambientais 
Histórico e marcos da Educação ambiental
UNIDADE 3
6
Quando ouvimos falar em sociedade, cultura, ciência, meio ambiente e tecnologia somos 
levados a pensar como esses temas podem contribuir para nossa formação profissional.
Então considere os seguintes pontos:
O que podemos afirmar é que a contemporaneidade nos coloca diante de muitos desa-
fios e precisamos de certas habilidades que são chave no mundo de hoje. Elas podem, 
inclusive, representar um diferencial no mundo do trabalho:
• Ter empatia.
• Estar predisposto a ouvir outros tão diferentes de nós.
• Respeitar e colaborar para objetivos comuns.
• Ser imparcial e solidário.
• Ter autocrítica.
• Desenvolver uma atitude afirmativa diante dos obstáculos.
• Em síntese, ativar nossa capacidade de compreensão cultural e tornar a socieda-
de em que vivemos e trabalhamos menos intolerante com o outro.
Um ponto de partida para essas habilidades é exercitar o nosso olhar diante das ques-
tões culturais que se apresentam diariamente. Desenvolver uma atitude sobre a di-
ferença que permita colaborar para um mundo mais sustentável, fraterno, humano e 
menos excludente.
A nossa Constituição Federal de 1988, em seus artigos 205 e 206, destaca inclusive 
que devemos desenvolver, também por meio da educação, competências que tornem o 
sujeito capaz de lidar com tais problemas, conviver com a pluralidade de ideias, promo-
ver e incentivar sua colaboração com a sociedade e fornecer meios para o exercício da 
cidadania, qualificação para o trabalho e desenvolvimento pessoal.
APRESENTAÇÃO
7
A disciplina Sociedade, Cultura e Contemporaneidade foi desenvolvida com esse obje-
tivo. Queremos conectar você com assuntos que fazem parte do seu cotidiano. Afinal, 
além de desenvolver nossas habilidades para lidar com novos dados, tecnologias, resol-
ver situações complexas e exercer liderança, não podemos deixar de exercitar outras 
ferramentas que possibilitem a cada um de nós estabelecer da melhor forma possível 
nossas interações humanas.
Ao longo dessa jornada de aprendizagem vamos, juntos, explorar temas para provocar o 
pensamento e contribuir para o seu posicionamento pessoal perante a vida.
Assim, convidamos para uma experiência imersiva e provocativa, de forma dialógica, 
interativa e direta com temas-chave do mundo global: direitos humanos e inclusão, mul-
ticulturalismo, relações interétnicas, meio ambiente e sustentabilidade. 
É isso que vamos estudar no decorrer das unidades. Vamos lá?
8
AUTORES
CAMILA PIGOZZO
Bióloga. Doutora em Ciências pela Universidade Estadual de Feira de Santana – UEFS 
(BA), mestre em Ecologia e Biomonitoramento e bacharel em Ciências Biológicas pela Uni-
versidade Federal da Bahia – UFBA. Docente e coordenadora dos cursos de licenciatura e 
bacharelado em Ciências Biológicas do Centro Universitário Jorge Amado – Unijorge. Na 
pesquisa, atua em temas relacionados ao meio ambiente, especialmente Ecologia.
CRISTIANA LOPES
Graduação em Filosofia e Serviço Social. Mestrado em Filosofia pela Universidade Fede-
ral da Bahia – UFBA (2010). Especialização em Metodologia do Ensino, Pesquisa e Exten-
são em Educação pela Universidade do Estado da Bahia – Uneb em 2006. Atualmente, é 
editora do Cabine Cultural (www.cabineculutral.com), canal de crítica de arte; assistente 
social perita do Tribunal de Justiça da Bahia; professora do Centro Universitário Jorge 
Amado – Unijorge nos cursos de Psicologia, Serviço Social, Pedagogia, Administração, 
Redes e Recursos Humanos; professora de Direitos Humanos e Economia Solidária na 
Associação Sons do Silêncio – AESOS, que trabalha com inclusão, sobretudo de surdos, 
no Projeto Libras para Todos. Fez mestrado sanduíche entre a Universidade de São Paulo 
– USP e a Universidade Federal da Bahia – UFBA por meio do programa de cooperação 
acadêmica – Procad, também participou do Projeto BNB/PNUD, com experiência nas 
áreas de gestão de participação comunitária, educação popular, projetos sociais, planeja-
mento e capacitação em oficinas de intervenção. É também professora-tutora habilitada 
pelo Programa de Formação de Tutores da Universidade Veiga de Almeida – UVA-RJ e 
pelo Curso de Formação de Tutores da Universidade Federal da Bahia – UFBA
9
LUIZ GUILHERME MOREIRA
MARGOT BÁRCIA
LETICIA BORGES
Doutor em História pela Universidade Federal Fluminense – UFF (2015), mestre em His-
tória Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ (2010), graduado e licen-
ciado em História pela UFRJ (2001). Professor da rede municipal de Armação dos Búzios 
e Cabo Frio. Professor da Universidade Veiga de Almeida – UVA e do Instituto ProMinas/
Cândido Mendes, onde ministra os encontros presenciais de Metodologia Científica do 
curso de pós-graduação lato-sensu, modalidade EAD, atuando também como professor 
orientador de TCCs. Em 2010, recebeu menção honrosa no Concurso de Monografias 
promovido pelo Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro por sua dissertação de mes-
trado. Neste mesmo ano publicou Os índios na história da Aldeia de São Pedro de Cabo 
Frio - séculos XVII-XIX, em coautoria com Janderson Bax Carneiro. Em 2012, lançou o 
Atlas histórico e geográfico escolar de São Pedro da Aldeia, em coautoria com Maria Ca-
tarina da Silva Azevedo. Em 2013, lançou o documentário A pesca artesanal em Armação 
dos Búzios (Iphan/Secretaria de Educação de Armação dos Búzios). Em 2016, foi um dos 
organizadores do livro Cabo Frio 400 anos (1615-2015), publicado pelo Instituto Brasileiro 
de Museus — Ibram). 
Doutora em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Mes-
tre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Graduada em 
Comunicação Social - Jornalismo (UFRJ) e em Pedagogia pela Universidade do Grande 
Rio. Leciona em cursos de graduação e pós-graduação, nas modalidades presencial e a 
distância, nas áreas de Comunicação e Educação. Autora de material didático para edu-
cação à distância. Experiência em coordenação pedagógica de cursos e em programas 
de formação de professores.
Doutoranda em Direito pela Universidade Veiga de Almeida – UVA, mestra em Direito pela 
Universidade Gama Filho – UGF. Professora auxiliar de Direito Internacional

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.