A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
394 pág.
Manual de quiropraxia

Pré-visualização | Página 1 de 50

MANUAL DE
QUIROPRATICAQUIROPATIA
Filosofia, ciência, arte e profissão 
de curar com as mãos
M.Matheus de Souza
M a n u a l d e
Q u i r o p r a x i a
Q u i r o p r á t i c a Q u i r o p a t i a
F i l o s o f i a , C i ê n c i a A r t e e P r o f i s s ã o d e c u r a r c o m a s m ã o s
M. Matheus de Souza
IBRAQUI - Livros 
São Paulo SP Brasil
M a n u a l d e
Q u i r o p r a x i a
Q u i r o p r á t i c a - Q u i r o p a t i a
F i l o s o f i a , C i ê n c i a , A r t e e P r o f i s s ã o d e c u r a r c o m a s m ã o s
Autor M. M atheus de Souza 
Organização de texto Ana Luisa de Souza
Revisão Emilia Paschoal Bocchi 
Ilustração Luiz Gustavo Souza e Luiz Takashi Miyoshi 
Projeto gráfico e diagramação Dpto de Arte IMAS
Capa Erandi Francisco da Silva
2- edição 2006
Copyright do autor
Nenhuma parte deste livro pode ser reproduzida, 
sob qualquer form a, sem prévia autorização por escrito do editor.
Souza, M, M atheus de, 1940
M anual de Quiropraxia: Filosofia, Ciência, Arte e Profissão de curar com as 
mãos / M. M atheus de Souza. São Paulo Editora Ibraqui, 2006.
Bibliografia.
ISBN: 85-85750-07-3 
1. Quiroprática I.Título
CDD 615.534
índice para catálogo sistemático:
1. Quiroprática Terapêutica 615.534
IBRAQUI - Livros
Rua das Camélias, 304 
São Paulo SP Brasil CEP 04048-060 
Tel: (11) 5071-7898 Fax: (11) 5584-6548 
E-mail: ibraqui@ibraqui.com.br
Impresso no Brasil - 2006
mailto:ibraqui@ibraqui.com.br
Con teúdo
C onteúdo....................................................................................................................................3
A presentação............................................................................................................................5
P refácio ....................................................................................................................................... 9
Introdução............................................................................................................................... 13
Capítulo I - Fundam entos................................................................................................. 17
Capítulo II - Região Cervical Superior da Coluna V erteb ra l.............................89
Capítulo III - Região Cervical Inferior da Coluna V ertebral............................123
Capítulo IV - Região Torácica da Coluna V ertebral............................................ 157
Capítulo V - Região Lombar da Coluna V ertebral.............................................. 193
Capítulo VI - A P e lv e ....................................................................................................... 223
Capítulo VII - As Juntas das Extremidades Inferiores....................................... 257
Capítulo VIII - As Juntas das Extremidades Superiores....................................297
Encerram ento...................................................................................................................... 365
B ib liografia ...........................................................................................................................367
ín d ice ...................................................................................................................................... 379
A p r e s e n t a ç ã o
Um livro didático só pode ser avaliado após seu lançamento, quando então será possível 
observar, na prática, se vem cumprindo seu objetivo. Com a primeira edição de 2000, houve a 
oportunidade de verificar no dia-a-dia se as orientações, observações, ilustrações e 
recomendações nele registradas foram suficientemente claras, para que o leitor pudesse ter 
uma noção mais precisa do que deveria ser executado, e de como fazê-lo.
Na verdade, independente da vontade de seu autor ou editor, o livro adquire personalidade 
própria, chama a atenção pelos seus acertos e erros, e evidencia a necessidade de pequenas 
adições e correções, sem prejuízo de seu conteúdo ou seus fundamentos.
Assim ocorreu com este Manual. Na preparação da segunda edição, levamos em 
consideração as observações de nossos prezados leitores e amigos que, ao executarem as 
atividades nele propostas, nos proporcionaram oportunas sugestões de melhora da redação 
e das ilustrações, para que o texto possa ser mais perfeitamente entendido. Houve uma 
natural atualização de datas no seu prefácio e logicamente a substituição da apresentação 
anterior. Assim, cerca de vinte páginas foram levemente modificadas sem. que se perdesse a 
unidade editorial conseguida na primeira edição.
No entanto, o objetivo maior foi alcançado: este Manual tem se tomado uma referência e guia 
de estudo aos vários tipos de alunos e interessados pela Quiropraxia; passou a ser o "norte" 
dos profissionais formados pelo SENAC desde 1996 e tem sido o roteiro seguro, seja d.o curso 
"livre" que o "Ibraqui-Cursos" vem. realizando a partir do ano 2000, seja dos cursos 
intensivos iniciados em 2004; tem se revelado muito importante nos cursos "latu-senso" 
iniciados neste ano de 2006 na formação de especialistas, assim também nos cursos de 
extensão universitária; e vem sendo muito procurado pelos antigos freqüentadores de 
palestras e seminários do autor, que no passado recebiam apenas apostilas sobre o tema ou 
regiões específicas abordadas. Como editores, ficamos gratamente surpresos em verificar 
que também alunos dos dois cursos de graduação, existentes hoje no Brasil, têm se 
interessado pelo Manual; e alguns dos já formados têm agregado seus conceitos e práticas às 
atuações profissionais, uma vez que perceberam ser o método muito apropriado a nossa 
realidade brasileira, produzindo excelente resposta na sua aplicação clínica.
Achamos oportuno, no entanto, fazer um breve resumo de alguns dados fornecidos na 
apresentação da primeira edição, sob pena de sonegar ao novo leitor uma visão histórica 
importante e que, seguramente, facilitará a compreensão da situação atual da quiropraxia, 
como profissão independente e/ou como especialização de outras profissões na área da 
saúde no Brasil.
É importante salientar que, embora haja referência de práticas muito antigas semelhantes à 
quiropraxia entre egípcios, gregos e povos orientais, na sua essência, como profissão, na 
atualidade, ela é ocidental. Surgiu a partir de 1895 da sensibilidade e senso de oportunidade 
de um autodidada canadense, misto de professor e curador, chamado DANIEL DAVID 
PALMER, que residia então na pequena cidade de Davemport, Estado de lowa, nos EUA.
F i l o s o f i a , C i ê n c i a , A r t e e P r o f i s s ã o d e c u r a r c o m a s M ã o s
6
Um feliz incidente, em que um seu funcionário recuperou a audição de maneira insólita, o fez 
repensar os conceitos médicos vigentes na época e o levou a desenvolver um modo diferente 
de tentar recuperar e manter a saúde do ser humano, usando apenas procedimentos 
manuais. Após os primeiros anos de suas experiências, Palmer editou "THE SCIENCE AND 
ART OF CHIROPRACTIC", obra que passou a ser referência da nova profissão, que surgia 
como a grande novidade nas artes de cura. Palmer afirmava enfaticamente que "um dos 
princípios fisiológicos da Quiropraxia é a função; a qual normal ou anormal, depende primeiramente da 
condição da vazão e da qualidade dos tecidos nervosos que o abastecem". Fundou a primeira escola 
de Quiropraxia em 1898 (Palmer School and Infirmary of Chiropractic em Davenport, Iowa), 
a partir da qual, lentamente, este conceito foi sendo implantado como base de outras escolas, 
até que a profissão pudesse ser introduzida em todos os 51 estados norte-americanos.
Passados pouco mais de 100 anos, esse legado chega ao século XXI como um conjunto de 
escolas e universidades gerando profissionais especializados, centros quiropráxicos em 
profusão, indústrias de equipamentos e produtos complementares, editoras e, 
principalmente, milhões de pessoas que diariamente são beneficiadas pelos procedimentos 
criados e desenvolvidos por Palmer