Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
QUESTOES avaliacao 1_Gabarito

Pré-visualização | Página 1 de 2

Sistemas urbanos de água e esgoto – Avaliação 1 (N1) 
 
1. 
Segundo resultados da última Pesquisa Nacional de Saneamento Básico (PNSB) de 2008, a quase 
totalidade dos municípios brasileiros tinha serviço de abastecimento de água em pelo menos 
um distrito (99,4%). Além da existência da rede, uma das formas de se avaliar a eficiência do 
serviço de abastecimento de água à população é examinar o volume diário per capita da água 
distribuída por rede geral. No ano de 2008, foram distribuídos diariamente, no conjunto do país, 
320 litros per capita, média que variou bastante entre as regiões. Na Região Sudeste, o volume 
distribuído alcançou 450 litros per capita, enquanto na Região Nordeste ele não chegou à 
metade desta marca, apresentando uma média de 210 litros per capita. Embora o volume total 
tenha aumentado em todas as regiões do país, comparando-se com os números apresentados 
pela PNSB de 2000, as diferenças regionais permaneceram praticamente inalteradas. 
Disponível em: <www.biblioteca.ibge.gov.br Acesso em: 16 out. 2020 (adaptado). 
Com base nas informações apresentadas, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre 
elas. 
I. Em algumas regiões do Brasil, os índices referidos estão acima da média nacional, 
indicando diferenças de acesso de qualidade a abastecimento de água que podem 
impactar a saúde pública. 
 
PORQUE 
 
II.O aumento da eficiência da política pública de abastecimento de água no Brasil contribui 
para o desenvolvimento nacional, para a redução dos desequilíbrios regionais e para a 
promoção da inclusão social. 
 
A respeito dessas asserções, assinale a opção correta. 
 
a) As asserções I e II são verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I. 
b) As asserções I e II são verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I. 
c) A asserção I é uma proposição verdadeira e a II é uma proposição falsa. 
d) A asserção I é uma proposição falsa e a II é uma proposição verdadeira. 
e) As asserções I e II são falsas. 
 
 
 
2. 
A Pesquisa de Informações Básicas Municipais de 2018, realizada pelo Instituto Brasileiro de 
Geografia e Estatística (IBGE), abordou os principais aspectos da gestão do saneamento básico 
em 5.570 municípios do país. A pesquisa divulgou que um em cada três municípios relata a 
ocorrência de epidemias ou endemias, provocadas pela falta de saneamento básico, fato que 
fortalece a correlação entre saneamento e saúde. Segundo a Agência Nacional das Águas (ANA), 
no que concerne ao sistema de coleta e tratamento de esgoto, no Brasil, cerca de 55% dos 
municípios possuem tratamento considerado adequado; 18% têm seu esgoto coletado e não 
tratado, o que pode ser considerado como atendimento precário, e 27% não possuem coleta ou 
tratamento. 
Disponível em: www.arquivos.ana.gov.br Acesso em: 20.11.2020 (adaptado). 
 
A tabela a seguir apresenta dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) 
que demonstram a extensão da rede de esgoto implantada no Brasil nos últimos anos. 
 
 
 
 
 
 
 
Com base nas informações apresentadas, assinale a alternativa correta: 
a) existe uma estreita correlação entre os indicadores de atendimento do sistema 
de abastecimento de água e melhorias no sistema de saúde. 
b) o Estado de São Paulo não tem enfrentado grandes dificuldades em relação 
apenas a quantidade das águas disponíveis, ao longo do ano. 
c) é facultativa a mobilização da sociedade civil, visando a conscientização de que 
da importância da água para o sistema público. 
d) Em relação à infraestrutura urbana, os estados tem conseguido atender todos os 
domicílios, com abastecimento de água tratada e coleta de esgoto. 
e) o decréscimo da mortalidade por febre tifoide e o aumento de parcela populacional sem 
f) acesso ao abastecimento de água não apresentam tendências de melhoria. 
 
 
3. 
A captação da água bruta no manancial é a primeira etapa a ser considerada em um sistema de 
abastecimento. Para definir um local para realizar a captação, deve-se considerar: 
a) Evitar locais com formação de bancos de areia, evitar margens instáveis, evitar locais 
sujeitos a inundação, garantir acesso permanente a área, apresentem condições 
topográficas e geotécnicas adequadas. 
b) Evitar locais com formação de bancos de areia, evitar margens estáveis, evitar locais 
sujeitos a inundação, garantir acesso permanente a área, apresentem condições 
topográficas e geotécnicas adequadas. 
c) Evitar locais com formação de bancos de areia, evitar margens instáveis, evitar locais 
sujeitos a inundação, garantir acesso permanente a área, apresentem condições 
topográficas e geotécnicas adequadas ou não. 
d) Evitar locais sem formação de bancos de areia, evitar margens instáveis, evitar locais 
sujeitos a inundação, garantir acesso permanente a área, apresentem condições 
topográficas e geotécnicas adequadas. 
e) Preferir locais com formação de bancos de areia e margens instáveis, escolher locais 
sujeitos a inundação, garantir acesso permanente a área, apresentem condições 
topográficas e geotécnicas adequadas. 
 
 
4. 
São Paulo, pioneiro no Brasil a preocupar-se com o abastecimento da população, introduziu em 
1744, através dos frades franciscanos, o primeiro sistema de adução de água por meio de 
condutos (TONIOLO, 1986). Um chafariz foi inaugurado em 1792, no Largo da Misericórdia, com 
a água captada das nascentes do Rio Anhangabaú. Posteriormente, em 1877, quando a cidade 
possuía quase 50.000 habitantes e mais de 20 chafarizes públicos, alguns capitalistas locais 
contrataram os serviços de engenheiros ingleses e organizaram a Companhia Cantareira de 
Águas e Esgotos, para explorar esses serviços na capital. Foi, então, construído o Reservatório 
da Consolação e a rede de abastecimento foi ampliada (PEGORARO, 1986). 
 
(Adaptado de Florençano, José Carlos Simões; Coelho, Francisco de Assis. O abastecimento de água e seus reflexos 
na saúde da população. Revista Construindo. Volume 06 número 01 jan/jun 2014 pag 42 a 50) 
 
Quais as partes compõem o sistema de abastecimento de água? 
 
a) manancial, captação, adução, tratamento, reservação, rede de distribuição e ligações 
prediais, estações elevatórias ou de recalque 
 
b) manancial, captação, tratamento, adução, lago, rede de distribuição e ligações prediais, 
estações elevatórias ou de recalque. 
 
c) captação, manancial, tratamento, adução, reservação ou reservatório, rede de 
distribuição e ligações prediais, estações elevatórias ou de recalque. 
 
d) captação, manancial, tratamento, lagoa, rede de distribuição e ligações prediais, 
estações elevatórias ou de recalque. 
 
e) Manancial, captação, adução, reservatório, rede de distribuição e ligações prediais, 
estações elevatórias ou de recalque. 
 
 
5. 
A qual órgão estatal cabe a competência para a definição dos parâmetros e padrões de 
potabilidade da água, bem como o estabelecimento de parâmetros e responsabilidades relativas 
ao controle e vigilância da qualidade da água para consumo humano? 
 
a) Ministério da Saúde; 
b) Ministério das Cidades 
c) Ministério do Meio Ambiente; 
d) ANA – Agência Nacional de Águas; 
e) Ministério de Minas e Energia; 
 
 
 
 
6. 
Em relação à infraestrutura urbana, o Estado de São Paulo tem conseguido estender 
gradativamente, a quase todos os domicílios, o atendimento de água tratada, com reflexo direto 
sobre a Taxa de Mortalidade Infantil (TMI), a qual foi significativamente reduzida. Em 1991 a 
população total do Estado era de 31.588.925 habitantes, em 2000 era de 37.035.456 habitantes 
e em 2010 era de 41.262.199 habitantes, e a porcentagem de domicílios atendidos com rede 
geral de água era de 91,1%, 93,5% e 98,5%, respectivamente. Dentro deste contexto a taxa de 
mortalidade infantil em 1991 foi de 29,6 por mil nascidos vivos, em 2000 foi de 18 e em 2010 foi 
de 11,9 por mil nascidos vivos, de acordo com dados do Censo Demográfico IBGE, nos anos de 
1991, 2000 e 2010.
Página12