Buscar

Doença prionica


Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 8 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 8 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

Doença por Prion
Prions é um tipo de proteína sem ácido nucléico sendo encontrada fisiologicamente na membrana de neurônios. Essa proteína é envolvida na função sináptica, e todos os seres que possuem neurônios têm essa proteína.
Temos:
· Proteína normal( PrPc)
· Proteína anormal(PrPsc): Causadora de doença da proteína priônica.
Proteína anormal: pode ser transmitido, por acontecimento esporadico ou geneticamente. É neurotóxica e causa apoptose e morte celular de neurônios normais.
Fisiopatologia
Essas proteínas estão envolvidas no surgimento das doenças causadas por príon quando a proteína sofre uma alteração conformacional, também se tornando patogênica e infecciosa e causando doenças, entre as quais temos a mais conhecida a doença da vaca louca.
Quando o príon entra em contato com proteínas iguais a ela, ela induz essas outras a mudar a conformação estrutural fazendo com que essa também se torne infecciosa.
Mas que mudança estrutural seria essa? A sequência de aminoácidos e a estrutura primária da
Proteína é completamente normal, o que muda é a estrutura secundária, que de Alfa vira Beta. Quando isso ocorre, o príon, que é representado por [PrPc], passa a ser representado por [PrPsc]. E o que vai desencadear
isso? O contato entre o príon anormal e o normal, e o processo vai acontecendo em cadeia, alterando as
sinapses dos neurônios. A partir daí aparecem as alterações neurológicas clássicas do quadro clínico.
Vão ser insolúveis na maioria dos solventes, extremamente resistente à proteases (por isso que quando colocamos uma carne infectada na boca o príon modificado consegue sobreviver às proteases do nosso TGI), resistente ao calor, resistente a processos normais de esterilização (desinfetantes, pH ácido, luz solar). Esses príons vão conseguir se alastrar sem induzir
resposta imune/inflamatória.
Etiologia:
Esporádicas
Transmitidas
Genéticas
1. Esporádica
 É a mais frequente. Doença de Creutzfeldt- Jakob
2. Transmitida
Variante da doença de Creutzfeldt- Jakob.
Creutzfeldt- Jakob iatrogênica
Kuru( atos do canibalismo)
3. Genética 
Creutzfeldt- Jakob genética( Gene PRNP)
Gerstmann- Straussler- Scheinker
Insônia Fatal familiar
Doenças priônicas
!! Tem vários tipos de doenças priônicas para diversos tipos animais.
Em bovinos o nome vai ser encefalopatia espongiforme bovina (BSE), conhecida como doença da vaca louca.
Nos humanos existem alguns tipos: 
Doença de Creutzfeldt- Jakob: essa é a forma clássica, causado pela transformação espontânea da proteína príônica.
1. Doença de Creutzfeldt-Jakob (CJD): essa é a forma clássica, causada pela transformação espontânea
É uma doença esporádica de ocorrência mundial. Acomete pacientes a partir de
55 e até 68 anos, que é a idade média de morte dos pacientes. É uma doença degenerativa muito agressiva que leva os pacientes a óbito em poucos meses, podendo chegar até 5 anos de duração.Período de incubação é indeterminado, pode levar anos.
Forma Iatrogênica: resultante de procedimento médico utilizando instrumental não esterilizado.
Forma familiar:
2. Forma iatrogênica (iCJD): resultante de procedimento médico utilizando instrumental não esterilizado.
3. Forma familiar (fCJD): aparecimento espontâneo.
4. Forma esporádica (sCJD): afeta geralmente indivíduos a partir de 50 anos de idade, mais prevalente
5. Forma variante (vCJD): se trata de uma variação da CJD, já que é transmitida a humanos através de
animais com doença priônica, logo devemos suspeitar dessa forma em pacientes que foram para o país
de forma endêmica. A idade média de morte dos pacientes é de 28 anos e a doença se estende em
média por até 14 meses. O paciente cursa com alguns sinais: depressão e esquizofrenia, evoluindo para
tremores musculares involuntários, desequilíbrio e ataxia. Só esses dados clínicos não ajudam tanto,
lançamos mão de exames de imagem e laboratoriais para auxiliar
Como ocorre a infecção?
8. Quando há chegada no córtex, começa a fazer os sintomas.
a. Podemos observar também alterações histológicas:
i. vai acontecer um processo de vacuolização, que vai promover um distanciamento entre
Existem algumas formas de se contaminar, mas a grande maioria dos casos
ocorre pela ingestão de tecido que possua a proteína. Além do consumo do príon, ele precisa entrar em contato com as proteínas normais do indivíduo. Por isso que existe um grande cuidado com o consumo da carne bovina.
A!! Alguns países não têm um cuidado tão bom para prevenção dessas doenças na criação de
Alguns países não têm um cuidado tão bom para prevenção dessas doenças na criação de
Passo a passo:
1. Consumo do tecido que tenha a proteína.
2. A proteína adentra o TGI e se mostra resistente ao suco gástrico, proteases e enzimas intestinais.
3. É absorvida pelos enterócitos.
4. Consegue superar as Placas de de Peyer sem fazer ativação do sistema imune.a. As células B não conseguem responder imunologicamente à presença do príon modificado.b. Então não há resposta imunológica alguma.
5. Passa pelo Baço.
6. Passa por nervos periféricos
7. ADENTRA O SNC pela medula e percorre um caminho ascendente até o córtex.
8.Quando há chegada no córtex começa a fazer os sintomas
vai acontecer um processo de vacuolização, que vai promover um distanciamento entre
b. Perda de função da bainha de mielina.
c. Atrofia do córtex.
8. Quando há chegada no córtex, começa a fazer os sintomas.
a. Podemos observar também alterações histológicas:
8. Quando há chegada no córtex, começa a fazer os sintomas.
a. Podemos observar também alterações histológicas:
8. Quando há chegada no córtex, começa a fazer os sintomas.
a. Podemos observar também alterações histológicas
8. Quando há chegada no córtex, começa a fazer os sintomas.
a. Podemos observar também alterações histológicas:
i. vai acontecer um processo de vacuolização, que vai promover um distanciamento entre
b. Perda de função da bainha de mielina.
c. Atrofia do córtex
Epidemiologia da DCJ esporadica
· Muito rara
· A maioria dos casos de doença priônica(85-95%)
· 1 caso por 1 milhão de habitantes
· Idade média 62 anos
Quadro clínico 
· Doença neuropsiquiátrica: Sintomas neuropsiquiátricos
Transtorno do sono(hipersonia, insônia), sintomas psicóticos, síndrome demencial(cognição muito prejudicada), apraxia(incapacidade de realizar um ato motor sem um propósito),Memória, afasia, transtorno frontal.
· Rápida evolução semanas a poucos meses o paciente está muito ruim.
· Óbito em um ano, rapidamente progressiva.
· Mioclonia: mais de 90 %
· Ataxia cerebelar : dois terços dos pacientes, ataxia, nistagmo.
· Sinais piramidais: 40 a 80% dos pacientes. 
 Sinais de babinski
 Hiperreflexia
· Sinais extrapiramidais: Parkinsonismo, distonia.
Diagnóstico
· Demência rapidamente progressiva
· Ressonãncia de crânio
· Eletroencefalograma
· Líquor (descartar quadro infecciosa) proteína elevada 40 %, RT-Quic(excelente sensibilidade e especificidade)
· Biópsia cerebral: Padrão ouro(pouco usado), não é necessário na maiori dos casos. Degeneração espongiforme, cérebro parecendo uma esponja.
Critérios diagnósticos prováveis da DCJe
Baseado no RT- QuiC
· Sintomas neuropsiquiátricos
· RT-QuiC + 
Baseado em múltiplos exames
· Síndrome demencial
· Dois( mioclonia, cerebelar, piramidal, mutismo)
· Um(RM, EEG, 14-3-3)
Tratamento da DCFe
· Sem terapia específica 
· Sintomáticos para sintomas neuropsiquiátricos
· Mioclonus- Benzodiazepínicos, valproato
· Prognóstico altamente reservado

Continue navegando