A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Prova I de Conservação e Gabarito Professora Flávia Rocha

Pré-visualização | Página 1 de 2

Impresso por Ísis Amarante Botelho Rocha, CPF 122.286.316-20 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por
direitos autorais e não pode ser reproduzido ou repassado para terceiros. 24/08/2021 20:25:54
 

INSTITUTO DE FLORESTAS / DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS AMBIENTAIS 
 
GABARITO PROVA I 
 
Nas questões 1 e 2, abaixo, assinale a resposta . correta
Questão 1 (0,5 ponto): Recurso natural é qualquer insumo de que organismos, populações e ecossistemas 
necessitam para sua manutenção. Eles podem ser divididos em renováveis e não-renováveis. Os recursos 
renováveis são aqueles que, depois de serem utilizados, ficam disponíveis graças aos ciclos naturais. Um 
recurso não-renovável é aquele que, uma vez utilizado, não pode ser reaproveitado. Sobre recursos naturais é 
correto afirmar que: 
a) Combustíveis fósseis e urânio são exemplos de recursos renováveis. 
b) Recursos renováveis podem tornar-se não renováveis quando a taxa de utilização supera a máxima 
capacidade de sustentação do sistema. 
c) Recursos renováveis são inesgotáveis, graças a capacidade dos sistemas naturais de se renovarem 
naturalmente. 
d) Água, minerais energéticos e fósforo são exemplos de recursos não-renováveis. 
 
Questão 2 (0,5 ponto): Sobre extinção, é correto afirmar que: 
a) Todas as extinções da história do planeta aconteceram de forma seletiva e atingiram preferencialmente os 
ecossistemas tropicais. 
b) O sexto evento de extinção é aquele que começou há 50 anos, quando aumentamos o lançamento de dióxido 
de carbono para a atmosfera, o que aumentou as taxas de extinção. 
c) A extinção é um processo natural, que acontece quando a espécie não se adapta a uma nova condição 
ambiental. Por isso, não precisamos nos preocupar com os atuais aumentos nas taxas de extinção. 
d) No passado, as taxas de extinção e especiação tinham um balanço, e a tendência foi o aumento da 
biodiversidade ao longo do tempo. Hoje, homogeneizamos os habitats e diminuímos a chance de formação de 
novas espécies. 
 
Questão 3 (2 pontos): Leia as afirmações abaixo e classifique-as em verdadeiras (V) ou falsas (F). Justifique 
APENAS aquelas afirmações FALSAS (não apenas corrija o erro da frase, mas também explique porque está 
errado; respostas em até 12 linhas). 
a) ( ) Biodiversidade é a variedade (diversidade) de espécies que existe numa região. Portanto, quando falamos F
em conservação da Biodiversidade, estamos nos referindo à manutenção da existência das espécies, e a 
estratégia mais efetiva, desde os anos 70, é a preservação de espécies em jardins botânicos e zoológicos. 
Justificativa: Biodiversidade não é só isso; o aluno deveria explicitar os três níveis envolvidos (genética, 
espécies, ecológica); esta explicação já seria suficiente para deixar claro que a estratégia dos anos 70 não é a 
mais efetiva. 
 b) ( ) O processo de exploração comercial de uma espécie pode levar a exploração acidental de outra espécie, V
como no caso da pesca do atum, responsável pela morte de mais de 7 milhões de golfinhos nos últimos 35 anos. 
Os golfinhos são atraídos pelos cardumes e acabam ficando presos nas redes. 
c) ( ) “Se eu não usar este recurso, outra pessoa irá fazê-lo. O pouco que eu uso ou poluo não é suficiente para F
fazer diferença, e estes recursos são renováveis.” Esta afirmação, que resume a “Tragédia dos Bens Comuns” 
(Hardin, 1968), explica por que não precisamos nos preocupar com o futuro dos recursos renováveis, pois estes 
jamais serão exauridos. 
Justificativa: Esta frase é utilizada por Hardin para explicar a Tragédia dos Bens Comuns; o aluno deveria 
explicar o que é tragédia dos bens comuns; o que Hardin postulava; e quando recursos naturais renováveis 
podem ser exauridos. 
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar você concorda com essas condições. Ok
https://sobreuol.noticias.uol.com.br/normas-de-seguranca-e-privacidade
Impresso por Ísis Amarante Botelho Rocha, CPF 122.286.316-20 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por
direitos autorais e não pode ser reproduzido ou repassado para terceiros. 24/08/2021 20:25:54
d) ( ) O fato de um predador de topo estar presente numa comunidade é dado suficiente para afirmarmos que F
aquele sistema está equilibrado e que as populações das espécies daquela comunidade são viáveis. 
Justificativa: Se as populações dos predadores de topo forem muito pequenas, podemos considerá-las como 
extintas ecologicamente, ou seja, elas podem não estar cumprindo o seu papel na comunidade em que estão 
inseridas. Assim, apenas a sua presença não garante a integridade do sistema. 
 
Questão 4 (2 pontos): Stevens & Husband (1998), estudando pequenos mamíferos em fragmentos florestais 
de Mata Atlântica em Sergipe, encontraram os seguintes resultados: 
 
Número médio de espécies de pequenos mamíferos (S) e diversidade (H’), temperatura do ar (°C), umidade relativa 
(%) e temperatura do solo (°C). Resultados mostram a média + desvio-padrão para o conjunto dos pontos 
amostrais, localizados em intervalos de 20 metros desde a borda da floresta até 180 metros para o interior. 
Classe de 
distância 
Distância 
em relação à 
borda (m) 
Número médio 
de espécies (S) 
Diversidade de 
espécies (H’) 
Temperatura 
do ar (°C) 
Umidade 
relativa (%) 
Temperatura 
do solo (°C) 
1 0 a 20 0,8 + 0,7 0,05 + 0,1 26,8 + 2,2 48,4 + 18,1 24,7 + 1,3 
2 40 a 60 1,0 + 0,8 0,09 + 0,2 26,7 + 2,1 50,5 + 17,2 24,2 + 1,0 
3 80 a 100 1,4 + 0,8 0,12 + 0,2 25,8 + 1,8 52,7 + 16,5 24,3 + 0,9 
4 120 a 140 1,5 + 1,2 0,16 + 0,2 25,7 + 1,7 54,4 + 16,2 24,2 + 0,9 
5 160 a 180 1,8 + 1,0 0,24 + 0,2 25,7 + 1,8 55,2 + 16,3 24,3 + 0,9 
a) Descreva os resultados encontrados e disserte sobre o que eles refletem. 
O aluno deveria interpretar a tabela. Explicar que algumas medidas foram feitas em várias distâncias 
num gradiente que vai da borda ao interior do fragmento e que refletem alguns dos efeitos de borda. 
Ler os resultados da tabela. Relacionar as características físicas com a riqueza e diversidade de espécies. 
O aluno não deveria fazer generalizações e ter bem claro que este resultado reflete o trabalho com esses 
organismos, nesta localidade. 
b) Aponte possíveis causas para o fenômeno representado e as consequências para as comunidades 
animais do interior dos fragmentos. 
O aluno deveria explicar porque esses resultados são encontrados. Explicar que efeito de borda são as 
modificações principalmente microclimáticas que ocorrem na transição entre fragmento de matriz, e 
quanto mais abrupta for esta transição, mais severos serão esses efeitos. Falar sobre insolação, 
temperatura, umidade, incidência de ventos, abertura de clareiras. Relacionar isso com o aparecimento 
de espécies vegetais pioneiras e adaptadas a áreas modificadas. Relacionar então com os efeitos sobre 
as espécies animais. Falar sobre a invasão de espécies da matriz, a diminuição das populações de 
espécies sensíveis, o beneficiamento das espécies melhor adaptadas a áreas degradadas. Falar sobre o 
aumento da predação nas bordas. 
 
Questão 5 (3 pontos): Em muitas partes do mundo, a fauna silvestre é uma fonte de alimento importante para 
as populações locais. Na Améria Latina, a caça é a principal fonte de proteína e uma importante fonte de 
gordura fora das áreas urbanas. Como uma regra geral, a fauna silvestre é mais importante para grupos 
indígenas que dependem da caça para subsistência. Com menor importância, para colonizadores europeus que 
viveram por décadas em florestas tropicais, mas que recorriam a animais domésticos. É também de menor 
importância para colonos que chegaram mais recentemente à Amazônia, que frequentemente não estão 
familiarizados com a caça e têm acesso livre a outras fontes de proteína. Uma grande variedade de espécies é 
caçada pelos humanos para a alimentação. Os índios Maraca, da Colômbia, por exemplo, caçam pelo menos 51 
espécies de

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.