Seja Premium

Prêmio Nobel 2021 de Medicina e Fisiologia

Leia este e milhares de outros materiais parecidos. Crie seu perfil agora!

Você viu 1 do total de 4 páginas deste material

Prévia do material em texto

RAYSLA ALMEIDA
BIOLOGIA MOLECULAR
NOTURNO
1. Descreva (no máximo de duas páginas, tamanho 12 e distância 1,5 entre as
linhas), o prêmio Nobel 2021 de Medicina e Fisiologia. Apresenta as pessoas, as
descobertas e os possíveis aplicações da descoberta deles.
A Assembleia do Nobel no Karolinska Institutet atribuiu o Prêmio Nobel de
Fisiologia ou Medicina de 2021 aos biólogos moleculares David Julius (1955) e Ardem
Patapoutian (1967). Julius é um bioquímico, professor e presidente do departamento de
Fisiologia da Universidade da Califórnia (San Francisco). Esse pesquisador utilizou a
capsaicina, um composto pungente da pimenta malagueta que induz uma sensação de
queimação, para identificar um sensor nas terminações nervosas da pele que responde ao
calor. Contudo, já tinha sido relatado em outros trabalhos que as capsaicina ativava células
nervosas causando sensação de dor, mas como ocorria esse mecanismo ainda não tinha sido
relatado na literatura. Julius encontrou um gene capaz de tornar as células sensíveis a
capsaicina devido a codificação de uma proteína do tipo canal iônico (TRPV1). Tal
descoberta resultou em um novo achado de outros receptores sensores de temperatura e
permitiu o avanço no entendimento de como as diferenças de temperaturas podem induzir
sinais elétricos no sistema nervoso. Enquanto Patapoutian, que é um neurocientista e
professor no Scripps Research Institute (Califórnia), usou células sensíveis à pressão para
descobrir uma nova classe de sensores que respondem a estímulos mecânicos na pele e
órgãos internos. Devido a esse trabalho foi identificado pela primeira vez uma linha celular
que emitia um sinal elétrico mensurável quando células individuais eram cutucadas com uma
micropipeta. Esse efeito era causado pela ativação de receptores do tipo canal iônico. Por
silenciamento gênico identificaram dois genes capazes de codificarem os receptores PIEZO1
e PIEZO2. A descoberta desse pesquisador evidenciou a importância do canal iônico PIEZO2
para o sentido do tato. Além disso, foi demonstrado também que o PIEZO2 atua no
sensoriamento não só da posição, mas também da movimentação do corpo (propriocepção).
Ambos os pesquisadores descobriram, em pesquisas independentes, os receptores
responsáveis pela percepção do tato e de temperatura. Essa descoberta possibilitou um
melhor entendimento da interação complexa que há entre nossos sentidos e o meio ambiente,
pois devido a isso podemos compreender melhor como nosso sistema nervoso sente o calor, o
frio e os estímulos mecânicos podem iniciar os impulsos nervosos que nos permite perceber e
adaptar ao mundo ao nosso redor.
REFERÊNCIA
The Nobel Committee for Physiology or Medicine. Disponível em:
https://www.nobelprize.org/prizes/medicine/2021/press-release/?utm_source=instagram&utm
_medium=social&utm_campaign=2021_med_announcement
https://www.nobelprize.org/prizes/medicine/2021/press-release/?utm_source=instagram&utm_medium=social&utm_campaign=2021_med_announcement
https://www.nobelprize.org/prizes/medicine/2021/press-release/?utm_source=instagram&utm_medium=social&utm_campaign=2021_med_announcement
APRESENTAÇÃO
Graduanda em Ciências Biológicas 
Atualmente trabalha na área da Genética
Humana e Médica, com enfâse em
Oncogenética
Integra o grupo de pesquisa sobre 
Epidemiologia e Genética de Câncer (EGC) 
Possui experiência nas principais
técnicas de Biologia Molecular