A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Hérnia de Disco -Resumo

Pré-visualização | Página 1 de 1

@fisiocatarinaalmeida 
 
Conceito 
Hérnia de disco é o deslocamento do disco 
intervertebral, estrutura cartilaginosa da 
coluna. As hérnias ocorrem em 
consequência do desgaste e da fragilidade 
do disco intervertebral. Os discos 
intervertebrais são pequenas estruturas 
cartilaginosas da coluna vertebral. Eles 
estão dispostos em toda a extensão da 
coluna (cervical, torácica e lombar), 
separando as vértebras. As principais 
funções são amortecimento de carga e 
mobilidade da coluna. 
 
Fatores etiológicos 
 • Fatores hereditários; 
 • Traumas diretos ou de repetição; 
• Fumo; 
• Idade avançada (também é motivo de 
lesões degenerativas); 
 • Sedentarismo (é um fator determinante 
para dores nas costas); 
• Ação de inclinar e girar o tronco 
frequentemente; • Posição de ficar em pé 
ou sentado por muito tempo, 
principalmente no trabalho; 
• Ação de levantar, empurrar e puxar 
objetos; 
• Movimentos repetitivos em casa ou no 
trabalho; 
 
 
 
Fisiopatologia 
A hérnia de disco é causada pelo processo 
de protusão do disco por rompimento de 
suas fibras, logo ocorre a migração do 
núcleo pulposo do centro para periféria. 
Com isso pode ocorrer pressão, inflamação 
ou infeccionar as raízes nervosas. 
 
Classificação 
A hérnia ocorre quando o disco vertebral 
perde seu formato original, deixando de ser 
oval, formando um abaulamento, que é 
uma espécie de 'gota', que pode pressionar 
a a raiz do nervo ciático, por exemplo. 
Os três tipos de hérnia de disco que existem 
são: 
- Hérnia de disco protusa: é o tipo mais 
comum, quando o núcleo do disco 
permanece intacto, mas já há perda da 
forma oval; 
-Hérnia de disco extrusa: quando o núcleo 
do disco se encontra deformado, formando 
uma 'gota'; 
-Hérnia de disco sequestrada: quando o 
núcleo está muito danificado e pode até 
mesmo se dividir em duas partes. 
 A hérnia ainda deve ser classificada de 
acordo com a sua localização exata, 
podendo ser póstero ou póstero lateral. 
Uma hérnia de disco póstero lateral pode 
pressionar o nervo causando sensação de 
formigamento, fraqueza ou perda da 
sensibilidade num braço ou numa perna, 
mas quando existe uma hérnia de disco 
posterior, a região pressionada é a medula 
espinhal e por isso a pessoa pode 
@fisiocatarinaalmeida 
 
apresentar estes sintomas nos dois braços 
ou nas duas pernas, por exemplo. 
 
Diagnóstico 
 Quando há suspeita clínica de hérnia de 
disco, a confirmação diagnóstica é feita por 
meio de ressonância magnética (RM), 
Tomografia computadorizada. Radiografias 
simples auxiliam na detecção de problemas 
adicionais como espondilolistese e 
escoliose. 
 Em algumas situações clínicas específicas 
pode ser indicado eletroneuromiorafia, 
exame que avalia condução nervosa dos 
braços e pernas. Já na fisioterapia pode ser 
realizado alguns testes para confirmar o 
diagnóstico como o teste de Lasegue para 
compressões lombares e o teste de Spurling 
para compreensões cervicais. 
 
Quadro clínico 
A coluna do indivíduo pode manter-se 
rígida, a curvatura lordotica lombar normal 
pode desaparecer e espasmos musculares 
podem ser frequentes. 
 
•Hérnia de disco cervical: dor no pescoço, 
dor na escapula, dor no ombro e braço, 
formigamento e demência. 
•Hérnia de disco torácica: dor torácica, dor 
irradiada pela coluna, formigamento na 
região das costelas. 
 •Hérnia de disco lombar: dor na parte 
inferior da coluna, cãibra nas pernas, 
formigamento e perda de controle 
esfincteriano. 
 
 
Tratamento cirúrgico 
 Existem diversos tipos de cirurgia, umas 
menos invasivas, como a radiofrequência, e 
outras maiores, com troca de disco, ou até 
colocação de placas e parafusos para 
estabilidade da coluna. 
 • Cirurgia tradicional É feita com a abertura 
da pele, com um corte, para chegar até a 
coluna. A escolha do local de acesso à 
coluna é feita de acordo com o local mais 
próximo para chegar ao disco, que pode ser 
pela frente. 
• Cirurgia minimamente invasiva As 
principais técnicas utilizadas são: 
Microcirurgia: a manipulação do disco 
intervertebral é feita com a ajuda de um 
microscópio cirúrgico, exigindo uma menor 
abertura da pele. 
Cirurgia endoscópica: é uma técnica feita 
através da inserção de pequenos acessos na 
pele, permitindo assim um procedimento 
com recuperação mais rápida e menos dor 
pósoperatória. 
Tratamento fisioterapêutico 
 O tratamento fisioterápico abrange um 
número amplo de tratamentos, incluindo 
exercícios, a aplicação de calor ou frio, 
ultrassom ou a estimulação elétrica. 
A realização de exercícios após a fase aguda 
da dor, para fortalecimento da musculatura 
lombar, aparece como modalidade 
fisioterápica mais importante. 
Na fase aguda, aparelhos como ultrassom, 
corrente galvânica, TENS e laser podem ser 
usados como anti-inflamatórios que ajudam 
a aliviar os sintomas, diminuindo a dor e o 
desconforto na coluna. Eles devem ser 
aplicados conforme a necessidade que a 
pessoa apresenta, e seu tempo de atuação 
varia entre 8 a 25 minutos, por cada área de 
tratamento. 
@fisiocatarinaalmeida 
 
Além disso, a terapia manual é uma outra 
forma de aliviar a dor nas costas, a 
massoterapia, por exemplo, tem diversos 
benefícios, pois aumenta a circulação 
sanguínea e a chegada de mais nutrientes 
aos tecidos, promovendo relaxamento. 
Os exercícios de alongamento são indicados 
desde o início das sessões de fisioterapia 
sendo importante para aumentar a 
flexibilidade, normalizando o tônus dos 
músculos e reorganizar as fibras musculares 
sendo também excelentes para melhorar a 
postura corporal no dia a dia. São indicados 
para quando a pessoa não apresenta dor 
aguda e ajudam a fortalecer grupos 
musculares que se encontram fracos ou 
desequilibrados. 
Existem vários tipos de exercícios que 
podem ser usados, como os de Reeducação 
postural global, Pilates Clínico e 
Hidroterapia, por exemplo, sendo que estes 
2 últimos também podem ser usados como 
atividade física. 
O Pilates costuma ser efetivo nas dores 
causadas pela hérnia de disco porque os 
exercícios geram maior afastamento entre 
as vértebras, graças a movimentos de 
alongamento crânio-caudal. A técnica 
estimula ainda a correção da postura. Os 
benefícios são adquiridos através da 
essência do método, que promove a 
estabilização da hérnia de disco. 
A utilização da hidroterapia no tratamento 
da hérnia de disco lombar, acarreta uma 
série de benefícios aos pacientes 
submetidos a este recurso da fisioterapia. 
Através da ação dos efeitos das 
propriedades físicas da água na piscina 
terapêutica, a hidroterapia diminui os níveis 
de dor, reduz as forças de compressão 
articular, diminuindo assim a pressão 
intradiscal e propicia um grande 
relaxamento muscularA utilização da 
hidroterapia no tratamento da hérnia de 
disco lombar, acarreta uma série de 
benefícios aos pacientes submetidos a este 
recurso da fisioterapia. Através da ação dos 
efeitos das propriedades físicas da água na 
piscina terapêutica, a hidroterapia diminui 
os níveis de dor, reduz as forças de 
compressão articular, diminuindo assim a 
pressão intradiscal e propicia um grande 
relaxamento muscular.