A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
CAPACIDADE

Pré-visualização | Página 1 de 1

CAPACIDADE pode ser limitada. 
A capacidade de fato é a pratica de todos os atos da vida civil, praticados pela 
própria pessoa. 
Capacidade pode ser limitada e é uma relação interna. 
Legitimação é a possibilidade de fazer parte de uma relação jurídica. 
Absolutamente incapazes = representados. 
Relativamente incapazes = assistidos. 
Tomada de decisão apoiada = art. 1783-A CC. 
Indígena é absolutamente incapaz, salvo aqueles que já são integrados à 
sociedade. Lei 6.001/1973. 
Art. 5 CC. Inciso I – primeira parte (emancipação voluntária), segunda parte 
(emancipação judicial) e incisos II ao V – emancipação legal. 
Atos que podem ser praticados por maiores de 16 anos e menores de 18 
anos sem assistência: 
1. Depor como testemunha – art. 228, I do CC. 
2. Ser mandatário/procurador – art. 666 do CC. 
3. Celebrar testamento – art. 1860, p.u. do CC. 
4. Votar. 
5. Servir nas Forças Armadas – art. 73 da Lei 4.375/1964. 
 
Titulares de direito da personalidade: nascituros, natimortos, embrião e a 
pessoa com vida. 
 
Direitos da personalidade: vida/integridade, nome, imagem, intimidade, 
honra, esquecimento e opção sexual. 
 
Relação privada = direitos da personalidade. 
Relação internacional = direitos humanos. 
Relação pública = direitos fundamentais. 
 
Indenizações punitivas (punir o ofensor) – critérios: gravidade do dano, 
capacidade econômica da vítima, capacidade econômica do ofensor e grau de 
culpa do ofensor. 
 
Direitos da personalidade são: 
 
 Intransmissíveis. 
 Inalienáveis. 
 Impenhoráveis. 
 Absolutos. 
 Imprescritíveis quanto ao exercício. 
 Irrenunciáveis, mas relativo quando a lei permitir. 
 
Direito ao corpo – art. 13 CC. 
 
Dano iatrogênico = decorrente do tratamento médico, não se confunde com 
erro médico. 
 
TEORIA NATALISTA TEORIA 
CONCEPCIONISTA 
TEORIA DA 
PERSONALIDADE 
CONDICIONADA 
Direitos da 
personalidade apenas 
com o nascimento com 
vida. 
Direitos de 
Personalidade desde a 
concepção. 
Direitos de 
Personalidade desde a 
concepção, 
condicionados ao 
nascimento com vida. 
 
 
Nascituro = é o embrião no ventre materno. 
Prole eventual = é o embrião que ainda não foi concebido (embriões 
congelados). É admitido testamento se a concepção ocorrer em até dois anos 
após a morte do testador. Referente a doação, segue a mesma linha de 
pensamento do testamento. 
 
A declaração de morte presumida sem declaração de ausência ocorre por 
sentença judicial. 
 
Registro em cartório = é um primeiro ato (constitutivo). 
Averbação em cartório = é um ato acessório (aditivo). 
 
Objetivo da declaração de ausência = declarar a morte presumida para 
realizar a sucessão definitiva dos bens. (curadoria dos bens, sucessão 
provisória e sucessão definitiva). 
 
CURADORIA DOS 
BENS DO AUSENTE 
SUCESSÃO 
PROVISÓRIA 
SUCESSÃO 
DEFINITIVA 
Qualquer interessado e 
o MP podem requerer. 
Podem ser requeridos 
pelo cônjuge que não 
forem separados, 
herdeiros, os que 
tiverem direito 
dependente da morte e 
os credores vencidos e 
Qualquer interessado 
pode requerer. 
não pagos. 
Ato de declaração de 
ausência. 
Ato de partilha 
provisória. 
Ocorre a partilha 
definitiva e declaração 
de morte presumida na 
abertura da sucessão 
definitiva. 
Curador ou procurador 
tem poderes limitados. 
Imissão na posse com 
garantia, exceto para 
herdeiros necessários. 
No caso de frutos e 
rendimentos os 
herdeiros necessários 
ganham tudo, os outros 
tem que capitalizar 50% 
e se a ausência for 
justificada o ausente é 
ressarcido. 
Propriedade Resolúvel 
(para fins de garantia de 
obrigação). 
Prazo de um ano sem 
procurador e de três 
anos se tiver procurador. 
O prazo inicia em 180 
dias após a sentença de 
abertura e tem duração 
de 10 anos. 
Duração de 10 anos. 
O ausente pode reaver 
os bens no estado em 
que os deixou. 
O ausente pode reaver 
os bens no estado em 
que os deixou. 
O ausente pode reaver 
os bens no estado em 
que se encontram. 
 
Princípio da separação das personalidades = permite que a pessoa jurídica 
pratique atos em nome próprio. 
 
Classificações da pessoa jurídica. 
 
Quanto à Nacionalidade Nacional / Estrangeira 
Quanto à Estrutura Interna da Pessoa 
Jurídica 
Coletividades de pessoas / 
coletividades de bens 
Quanto à Função Direito Público externo / Direito 
Público Interno 
Direito Privado 
 
Exemplos de entes despersonalizados: massa falida, sociedade de fato, 
herança jacente, espólio. Podem estar em juízo. 
 
Condomínio Edilício é um caso a parte, pois existem três correntes referente a 
ele. 
 Ente despersonalizado. 
 Personalidade jurídica anômala ou restrita. 
 Tem personalidade jurídica. 
 
 
Leitura do artigo 50 do CC. 
 
Tipos de Desconsideração da Pessoa Jurídica. 
 
Desconsideração Expansiva Alcança o sócio nas sociedades em 
conta de participação. 
Desconsideração Inversa Alcança o patrimônio da PJ para 
responder por dívida do sócio. 
Desconsideração Indireta Atinge o verdadeiro sócio, quando se 
está diante de umm laranja. 
 
Tutela = é destina à assistência e representação de menores que n]ao estejam 
submetidos ao poder familiar. As espécies de tutela são: testamentária onde o 
tutor é nomeado por testamento, legítima onde a lei define quem será o tutor e 
dativa quando não tem tutor nomeado ou legítimo. 
 
Curatela = proteção de incapazes que destina-se aos maiores de idade, exige 
decisão judicial quando for processo de interdição. 
 
Leitura do Estatuto da Pessoa com Deficiência. 
 
Tomada de decisão apoiada = criada pelo EPD, se pressupõe a capacidade e 
é uma restrição à plena manifestação da vontade em grau menor do que o 
regime das incapacidades absoluta e relativa. A pessoa com deficiência deve 
escolher duas pessoas idôneas, que tenha vínculo e que sejam de sua 
confiança, para que possam apoiar nas decisões sobre os atos da vida civil.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.