Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Reação de hipersensibilidade

Pré-visualização | Página 1 de 2

Imunologia 
 
Aula de Imunologia – revisão 
 
→ Reações de hipersensibilidade 
- Existem 4 reações de hipersensibilidade: Tipo-I; Tipo-II; Tipo-III (dependentes de anticorpo); 
Tipo-IV. 
 Tipo-I (anafilático) – está relacionado 
com as reações alérgicas. Essas 
reações são todas mediadas por 
moléculas de IgE. 
OBS: células que produz anticorpos são as 
células B. 
- O fenótipo de célula T que está 
relacionado com as reações de 
hipersensibilidade do tipo-I é o fenótipo 
TH2. 
Questão de prova 
Na asma qual fenótipo de célula T está envolvido? R: TH2 
Que tipo de anticorpo (imunoglobulina) está relacionado com as reações do tipo-I? R: IgE 
- TH2 estimula as células B a produzirem IgE através da citocina IL-4 (assinatura imunológica do 
fenótipo TH2). Essa IgE produzida pela célula B vai em direção aos mastócitos (possuem 
receptores para IgE). 
- O mastócito é uma célula cheia de grânulos que apresentam com substâncias pré-formadas (a 
substância já ta pronta) e substâncias recém-formadas. A ligação do antígeno com a 
imunoglobulina determina a ativação do mastócito. O mastócito é ativado e degranula e depois 
libera as substâncias pré-formadas. A principal substância pré-formada é a Histamina 
(broncoconstrição, secreção de muco, vasodilatação, permeabilidade vascular). Existem 
quimiocinas produzidas pelos próprios mastócitos que vão atrai para o local da inflamação outras 
células especificas. Nas reações alérgicas as células específicas que migram são os eosinófilos, 
basófilos e neutrófilos. Substâncias como ECF-A (tetrapeptídios) vai trazer para o local da 
inflamação os eosinófilos. Por isso em toda reação alérgica vamos encontrar a presença de 
eosinófilo. Os eosinófilos apresentam na sua superfície receptores para IgE da mesma forma que 
os mastócitos. 
- Após ativação dos mastócitos onde vamos encontrar também os eosinófilos, essa célula ativada 
vai produzir leukotrieno e prostaglandinas (que são substâncias recém-formadas). Os leukotrieno 
são produzidos por ação das lipo-oxigenases e as prostaglandinas são produzidas por ação ciclo-
 Imunologia 
 
oxigenase. Os leukotrieno estão intimamente ligados a alergia e a fase tardia das reações 
alérgicas. As fosfolipases tiram da superfície da célula os fosfolipídios da membrana e levam para 
lipo-oxigenase e ciclo-oxigenase. 
- Leukotrieno B4 – vai atrai basófilos (que também apresentam receptor para IgE) 
- Leukotrieno C4 e D4 – propriedades muito parecido com a histamina, porém é uma substancia 
que tem ação vasodilatadora 1000x maior que a histamina. Ele é liberado na reação alérgica 
tardiamente. Na asma ele é chamado de substância lenta da anafilaxia. 
- Existem pequenas diferenças entre os mastócitos. Os mastócitos da pele têm características 
funcionais fenotípicas diferentes dos mastócitos da mucosa. Os mastócitos da pele, por exemplo, 
liberam muita histamina e pouco leukotrieno, já os mastócitos das mucosas funcionam ao 
contrário, liberam muito leukotrieno na fase tardia e pouca histamina. 
- Um indivíduo asmático quando entra em contato com um alergeno qualquer, pouco tempo 
depois ele vai começar a tossir vai ter pequeno broncoespasmo que com o tempo começa a se 
agravar e começa a ficar mais intenso e ai passa a ser a fase tardia da reação imediata. 
- As reações do tipo-I têm duas fases: fase imediata e fase tardia, que se inicia 6 a 8 horas 
depois do contato. Não pode ser confundida com a reação de hipersensibilidade do tipo-tardia ou 
tipo-IV que acontece 48/72h depois. 
- Prostaglandinas D2 – relacionada ao edema e dor 
- PAF – fator agregador de plaquetas e liberação de heparina (fator anticoagulante): microtrombos 
 
→ Outros mediadores encontrados nos grânulos dos mastócitos 
- Histamina – potencial vasodilatador, broncoconstritor, aumento da permeabilidade, aumento da 
produção de muco, ação sobre os terminas 
nervoso que estão inflamados (capaz de 
produzir prurido) 
- Serotonina – neurotransmissor e também 
causa prurido 
- Dopamina – também causa prurido 
- IL-5 – esta relacionada com o aumento da 
produção de eosinófilo na medula óssea, por 
isso que os alérgicos costumam ter eosinofilia. 
Também é uma das citocinas produzidas pelas 
células TH2. Então as células TH2 produzem IL-4, IL-5, IL-10, IL-13. 
- As citocinas produzidas pelo TH2, muitas delas são também liberadas pelos mastócitos. 
- Se há uma molécula com propriedade vasodilatadora como a histamina, precisa haver um 
controle, e este controle é a produção de Renina. 
 Imunologia 
 
- CD63 faz parte do complexo da maquinaria celular para que possa ocorrer a degranulação dos 
mastócitos. 
- Mastócitos produzem até moléculas de Histocompatibilidade classe 2. já foi descrito que os 
mastócitos embora não sejam células apresentadoras de antígeno, eventualmente podem 
participar do processo de apresentação de antígeno. outras células como enterócitos, 
espermatozóides, células da micróglia, todas estas células não são células fagocitárias mas 
podem expressar MHC2. 
- As 4 características da inflamação: Calor → Rubor → Edema → Dor 
 
 → Reações alérgicas 
- TH9 tem como assinatura imunológica a 
IL-9, estão envolvidas na resposta 
alérgica crônica (tardia), e no fenômeno 
de remodelamento brônquico. 
- TH2 está envolvido na resposta alérgica 
aguda. 
 
OBS: Os anti-histamínicos e corticóides 
levam um tempo para atuar, fazem parte 
do tratamento, mas o que salva é 
adrenalina. 
 
- O diagnostico da síndrome da anafilaxia é 
primordialmente clinico: 
 Causas de choque anafilático 
 Venenos de insetos (formiga, abelha...) 
 Alimentos (frutos do mar, amendoim, ovo...) 
 Medicamentos (antibióticos de grupo beta-lactâmico, 
antiinflamatórios, analgésicos, anestésicos, contraste 
radiológico...) 
 
- Dermatite atópica – reação do tipo-I pode haver participações de 
outro anticorpo, mas o principal é o IgE. É uma dermatite crônica. 
Fenótipos envolvidos: TH2 e TH9. 
- Dupilumabe é uma droga antagonista de IL-4 e IL-13 citocinas 
liberadas por células TH2. 
 Imunologia 
 
 Tipo-II (citotóxico) - Formação de anticorpos contra moléculas que estão presentes na 
superfície de células normais do corpo ou na 
membrana basal (auto-antígenos). Temos então 
Auto-anticorpo contra auto-antígeno —> doenças 
autoimunes. 
- Células envolvidas: IgG ou IgM 
- Fenótipo envolvido é TH1(patógenos intracelular) e 
TH17 (patógeno extracelular) 
- A reação do tipo II pode acontecer em outra situação: Um PAMP pode ativar uma célula B, que 
produz grande quantidade de anticorpos; alguns vírus como o da mononucleose infecciosa (EBV) 
também pode estimular a célula B a produzir anticorpos. 
- Na subversão imunológica temos a expansão policlonal de células B e o aparecimento de vários 
anticorpos e até auto anticorpos. 
- O anticorpo é solúvel (circula no sangue) e auto antígeno é fixo (na membrana da célula ou na 
membrana basal). 
- Ex de reação do tipo-II: 
- Pênfigos (Buloses auto-imunes da pele e mucosas, causadas por Ac dirigidos a moléculas de 
aderência celular. 
 Ac normalmente classe IgG 
 Ag desmogleínas dos desmossomas 
- Tipos de pênfigo: 
 Foliáceo 
 
 Vulgar (forma mai severa, acometimento primário de 
mucosas que pode durar anos, bolhas tensas, conteúdo 
citrino ou hemorrágico, crescimento centrífugo, tendência a 
gereralização. 
 
- Pentifigóides – estruturas atingidas hemidesmossomas e 
filamentos de ancoragem. Bolhas sub-epidermicas, sem acantólise 
(célula que se desprende
Página12