A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
PODER EXECUTIVO | Direito Constitucional

Pré-visualização|Página 1 de 6

Aula 16
a) Substituição: impedimento temporário (ex: viagem ou problema de
saúde);
b) Su cessão : vacância definitiva do cargo (ex: mo rte, renúncia, i ncapacidade
superveniente, impeachment).
Ordem sucessória (art. 80): em caso de impedimento/vacância do
Presidente e do vice-presidente, serão chamados o Pres idente da
Câmara dos Deputados , o do Senado Federal e o do STF,
sucessivamente.
não é possível a substituição do Presidente por pessoa que figure
como réu em ação penal (STF).
- Se o Pr esidente deixar o cargo vago, a penas o Vice pode assumi-lo de
forma definitiva. Caso ambos os cargos fiquem vagos, o Presidente da
Câmara assumirá o cargo temporariamente, até que sejam real izadas
novas eleições (art. 81):
I) Vacância n os 2 pri meiros anos de mandato: eleição direta, realizada
em 90 dias após a última vacância.
II) Vacância nos 2 últimos anos de mandato: eleição indireta,
realizada pelo Congresso Nacional no prazo de 30 dias.
de acordo com o STF, esta norma não é de observância obrigatória,
de forma que os Estados e Municípios possuem a utonomia para definir
a eleição e o respectivo prazo.
o art. 224, §3º do Código El eitoral prevê que a eleição indireta
ocorrerá somente no caso de vacância do cargo nos ú ltimos s eis meses
do mandato. O STF entendeu que o dispositivo se aplica a
Governadores e Prefeitos q uando a vacância ocorrer por causas

Aula 16
eleitorais. Do contrário, será apl icada a CF, a Constituão Estadual e as
Leis Orgânicas Municipais.
O art. 83 da CF/88 dispõe que o P resid ente e o Vi ce-Presidente o
poderão se ausentar do país por ma is de 15 dias sem autor ização do
Congresso Nac ional, sob pena de perda do cargo.
o ST F entende que se trata de norma de observância obrigatór ia
pelos Estados e Municípios, por tratar de separação de poderes.
- assim, pelo princípio da simetria, a Constituão estadual deve
estabelecer sanção para o Governador e Vice-governador que se
ausentar do Estado, por mais de 15 dias, sem a devida licença da
Assembleia Legislativa.
3.1 Crimes de responsabilidade - Impeachment
- Natureza : o entendimento majoritário é de que a natureza dos crimes
de responsabilidade é de infrações p olítico-administrativas .
- Competência : a competência para julgamento é do S enado Federal ,
após autorização da mara d os Deputados.
- Hipóteses: art. 85, CF/88 rol exemplificativo.
Art. 85. o crimes de responsabilidade os ato s do Presidente da República que atentem contra a
Constituição Federal e, especialmente, contra:
I - a exisncia da União;
II - o livre exercício do Poder Legislativo, do Po der Judiciário, do Ministério blico e dos Poderes
constitucionais das unidades da Federação;
III - o exercício dos direitos políticos, individuais e sociais;
IV - a segurança interna do País;
V - a probidade na administração;
VI - a lei orçamentária;
VII - o cumprimento das leis e das decisões judiciais.
Parágrafo único. Esses crimes seo definidos em lei especial, que estabelece as normas de
processo e julgamento.

Aula 16
O STF entende que os agentes políticos, co m exceção do Pres idente
da República , submetem-se a um duplo regime sancionatório
respondendo tanto por crime de responsabilidade quanto por
improbidade administrativa.
3.1.1 Procedimento na Câmara dos Deputados
I) Oferecimento da denúncia:
Qualquer cidadão tem legitimidade para oferecer a denúncia.
II) Acolhi mento do pedido:
Feito o pedido, cabe ao Presidente da Câmara dos Deputad os acolher
ou não o pedido.
o STF entende que não é necessário que o Presidente da Câmara
oportunize ao Presidente da República a apresentação de defesa prévia
para que, só então, decida se acolhe ou não o pedido.
III) Instala ção da Comissão Especial :
Comissão formada com representação proporcional aos membros da
Câmara dos Deputados, cujos membros são indicados pelos líderes.
IV) Notificação do Presidente da República :
Após a instal ação da Comissão Especial, o Presidente é notificado para
apresentar defesa em 10 ses sões, de acordo com o regimento interno
da Câmara dos Deputados.
V) Parecer da C omissão Especial :
Após apresentação da defesa, a Co missão Especial, possuindo 5 ses sões
para votar o relatório final, emite parecer. O parecer, contudo, não
vincula o plenário.
VI) Plenário :
Ao final, a acusação contra o Presidente será votada em Pl enário,
sendo autorizada pelo voto de 2 /3 dos m embros da Câmara . Autorizado