A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
AUTOTUTELA DIR. ADMINISTRATIVO

Pré-visualização | Página 1 de 1

AUTOTUTELA – Súmulas 346 e 473 STF – permite que a administração reveja seus próprios atos independentes da tutela jurisdicional.
REVOGAÇÃO – é a extinção de ato administrativo em razão da conveniência e oportunidade.
 - A revogação depende de ato da mesma hierarquia;
 - Caducidade ocorre quando ato superior impede a produção de efeitos de ato inferior
· SOMENTE ATO REVOGA ATO E SOMENTE LEI REVOGA LEI.
 - ex nunc – efeitos para o futuro
 - A revogação preserva o direito adquirido.
 - Somente a própria administração pode revogar os seus atos. Poder judiciário NÃO revoga ato administrativo.
ANULAÇÃO – é a extinção do ato em razão de uma ilegalidade.
 - Por meio de um ato administrativo ou por meio de uma decisão judicial;
 - ex tunc – retroativos
 - Não observa direitos adquiridos
Devido processo legal – Art. 5° LIV CF – princípio geral do direito – é um princípio que impõe as observâncias de todas as formalidades legais durante a tramitação dos processos administrativos.
 Processo administrativo sancionador – poder de polícia administrativa;
 Processo administrativo disciplinar – pena à servidores públicos.
 - Contraditório 
 - Ampla defesa
 - Juiz natural
 - Publicidade
 - Motivação
 - Imparcialidade
 - Duplo grau de jurisdição administrativa
ECONOMICIDADE – Art. 70 CF – eficiência nos gastos públicos
ESPECIALIDADE Art. 37, XIXX XX – CF – Permite que a administração pública crie outra pessoa jurídica especializada na execução de uma determinada atividade.
ORGANIZAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
Federação - Forma de estado que admite a existência de vários entes federados
 União
 Estados-membros
 Municípios
 DF
Direita ou Centralizada – ocorre quando o próprio ente federativo utiliza de sua personalidade jurídica para prestar um serviço.
 - Desconcentração: escalonar competências administrativas.
Indireta ou descentralizada – corre quando os entes federados criam uma pessoa jurídica com a finalidade de prestar um serviço.
Entes: a Autarquia, a Empresa Pública, a Sociedade de Economia Mista e as Fundações Públicas.
· Características gerais:
- Criação se dá por meio de lei;
- Extinção também precisa de lei;
- Direito público ou de direito privado;
 ~ Autarquias – direito pública – Ex: INSS
 ~ Fundações públicas – Direito público Ex: UFT ou de 
 Direito Privado Ex: IBGE
 ~ Empresas estatais (empresas públicas e sociedade de economia misca) – Direito Privado (Art. 173, § 1°, II), também é possível aplicar regras do direito público. 
- A receita é proveniente do orçamento geral, da arrecadação própria ou do lucro proveniente de atividade econômica;
- Prestar serviço público ou explorar atividade econômica;
- Possuem sua própria personalidade jurídica;
- Bens – em regra, os bens da administração pública indireta são tratados como bens públicos, salvo aqueles pertencentes às empresas estatais e utilizados na exploração de atividade econômica.
 
BENS PÚBLICOS
 Art. 99 CC
 Uso comum – afetados = destinação pública.
 aqueles que qualquer pessoa pode fazer seu uso regular (ruas, praças, rodovias)
 Uso especial – afetados: aqueles que a sua utilização é reservada pela própria administração. A administração pública se reserva no direito de fazer o uso exclusivo.
 Dominiais ou Dominicais – não afetados = disponíveis.
P.U.: Não dispondo a lei em contrário, consideram-se dominicais os bens pertencentes às pessoas jurídicas de direito público a que se tenha dado estrutura de direito privado.
1- INALIENÁVEIS, salvo nas hipóteses dos incisos I e II do Art. 17 da Lei 8.666/93;
2- IMPRESCRITIVEIS – Parágrafo Único do Art. 191 da CF;
3- IMPENHORABILIDADE – bens públicos não podem ser objetos de penhora.
4- IMUNIDADE TRIBUTÁRIA – não paham impostos. Art 150, VI, “a” c/c § 2 CF
5- Não podem ser dados em garantia contratual.
AUTARQUIA – O serviço autônomo, criado por lei, com personalidade jurídica, patrimônio e receita próprios, para executar atividades típicas da Administração Pública, que requeiram, para seu melhor funcionamento, gestão administrativa e financeira descentralizada.
(Decreto-Lei 200/67 – Art. 5°)
 Ordinárias ou comuns – são aquelas que se aplica as mesmas regras da administração pública direta. Ex: INSS, INCRA, IBAMA, IGEPREV, PREVIPALMAS ETC.
 
 Territoriais: Art. 33 CF
 Especiais: são aqueles que possui um regramento jurídico específico.
 Universidade ~ EX: UFBA, IFTO etc.
 Conselhos Profissionais ~ EX: CRC, CREA, CRECI, COREN etc.
 Agências reguladoras ~ EX: ANEEL, ANATEL, ANA, ANS, ANVISA etc.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.