A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
Rotulagem

Pré-visualização | Página 1 de 1

Rotulagem
· O rotulo é o principal veiculo de comunicação entre a indústria e o consumidor. 
· Com a revolução industrial houve necessidade maior conservação dos alimentos.
· Junto a isso a entrada da mulher no mercado de trabalho: necessidade de alimentos mais práticos. 
· Aliado a isso temos a publicidade da indústria aumentando excessivamente seu consumo.
Como obter informações sobre os alimentos?
· Conhecimento familiar 
· Educação nutricional.
· Publicidade.
· Rotulagem.
A leitura do rótulo
· Permite melhores escolhas do consumidor.
· É uma estratégia de educação nutricional.
· De acordo com o ministério da saúde 70% das pessoas consultam rotulo, mas não necessariamente entendem. 
O que o consumidor precisa saber
· O que é 
· Composição 
· Quantidade 
· Origem 
· Como consumir: cru, cozido, etc. 
· Como conservar 
· Ate quando consumir 
· Informações nutricionais 
A Anvisa regulamenta toda a rotulagem adequada. Fazendo interface entre indústria e consumidor através de legislações. 
Rotulagem geral
· Baseada na RDC 259.
· O que de geral precisa ter no rotulo 
O que não deve conter
· Palavras ou qualquer representação gráfica que possam tornar informações falsa ou que possa induzir o consumidor ao erro. 
· A melancia apesar de surgir na embalagem não consta na lista de ingredientes. Cor e aroma atribuíam a aditivos. 
· Indicação de substituições errônea, quando o rótulo induz o consumidor a pensar que um alimento pode substituir o outro, quando suas composições nutricionais são diferentes.
· Exemplo: foto bem grande da goiabada e a palavra saudável pode induzir o consumidor a achar que ele pode substituir a goiabada pela fruta ou que ela tem mais teor da fruta. 
· Atribuir propriedades que não possuem ou não podem ser demonstradas.
· Indicar que o alimento possui propriedades medicinais ou terapêuticas ou aconselhar seu uso para melhorar a saúde. 
· Por exemplo: previne osteoporose, auxilia no tratamento do câncer. 
· Destacar a presença ou ausência de componentes que sejam próprios de alimentos de igual natureza. 
· Exemplo: água de coco ‘’ zero colesterol’, sendo que o coco não tem colesterol. 
Informações obrigatórias
· Pela resolução RDC 259.
Alimentos de origem animal – instrução normativa 22
· Possuem algumas instruções a mais que as regras gerais. 
De maneira geral na frente há alegações ou qualquer mensagem dita ao consumidor sobre o produto, frases ou imagens ‘’claims’’.
· Lista de ingredientes atras junto com a tabela nutricional.
Denominação de venda do produto
· O que é o produto. Indica sua natureza. 
Lista de ingredientes
· Produto com único ingrediente não precisa de lista. Ex: açúcar. 
· A lista deve ser precedida de da expressão ingredientes ou abreviados
· Os ingredientes estão em ordem decrescente de quantidade.
· Ingredientes compostos devem vir com parênteses do que é composto. 
· Água deve ser declarada
· Misturas iguais de alguma especiaria pode ser em ordem aleatória. 
· Quanto maior a lista de ingredientes mais processado o produto. 
Prazo de validade
· Dia, mês e ano: para prazo com ate 3 meses de validade 
· Mês e ano: acima de 3 meses 
· Pode vir apresentado de diversas formas: consumir antes de, validade, vence, valido ate.
Alguns alimentos não possuem prazo de validade obrigatório.
Informação de conservação 
· Pode ser feita de diversas formas. 
· ‘’conservar em local limpo, seco e arejado’’
· Conservar ao abrigo do sol e calor, em local limpo, seco, arejado e sem odor’’
· Se tiver alguma diferença de temperatura para conservação domestica deve ser informado também. 
· Deve constar informação de conservação depois de aberto o produto. 
Origem
· Deve constar razão social, endereço, CNPJ
Lote
· Permite identificar a cadeia de produção e por exemplo recolher produtos com erro.
Instruções de preparo 
· Quando necessário.
Conteúdo liquido
Rotulagem nutricional
· Baseada em uma legislação diferente 
· RDC 359 e RDC 360 
O que é
· Informação ao consumidor das propriedades do alimento 
· É obrigatória 
O que é obrigatório 
· Valor energético 
· Carboidratos 
· Proteínas 
· Gorduras trans, saturada, fibra alimentar 
· Sódio 
· Vitaminas e minerais são opcionais 
casos especiais
Embalagem não individualizadas
A porção em geral é o que o consumidor precisaria consumir num dado momento. 
Embalagens não individualizadas (não consome o produto todo). Então há necessidade de indicar uma porção que não o produto todo.
Exemplo: biscoito integral. Vem vários biscoitos no pacote, mas a porção não é todos aqueles biscoitos. Pega-se a porção estabelecida na tabela de referência. 
Embalagens individualizadas 
· Aqueles alimentos cujo conteúdo correspondem a porção consumida de uma só vez. 
Alimentos que não estão na lista
1. Identificar o nível do produto: verdura, leite, panificação, etc. 
2. Identificar o VE dessa porção 
3. Determinar a porção e medida caseira:
Exemplo: 
Bolo cuja porção é de 60g ou 1 fatia. 
1. 
· Fazer regra de 3 para a porção de 60 g para cada ingrediente. 
VD%
Arredondamento
Quando podemos declarar que o produto não possui quantidades significativas
Pode dizer que não há quantidades significativas ou colocar mesmo assim. 
Características da informação
Característica da informação 
Em forma de tabela 
Ou 
Quando o espaço for pequeno usa-se o modelo linear. 
Modelo simplificado quando não contem quantidades significativas 
Informação nutricional complementar
· Regulamentada pela RDC n 54
Introdução
A declaração pode ser dividida em 2 tipos
Declaração de propriedades relativas ao conteúdo de nutrientes
Termos a serem utilizados
Em relação a valor energético
Em relação a açucares
Gorduras totais
Gorduras saturadas
Gordura trans – 0,1 
Acido graxo ômega-3 (para dizer que tem)
Acido graxo ômega 6
Acido graxo ômega-9
Colesterol
Sódio
Sal
Proteínas
Fibra
Vitaminas e minerais
Declaração de propriedades comparativas
· Termos mais usados: reduzido (light), aumentado 
Valor energético
· Para se dizer que o produto é light precisa ter essa redução em comparação com seu produto anterior 
gordura
Colesterol
Sódio
Proteína
Fibra
Vitaminas e minerais
Alimentos diet
· Alimentos com restrição de algum nutriente, pode ser açúcar ou gordura. 
· Alimentos para fins especiais 
· Regulado pelo SVS\ MS
DIFERENÇAS ENTRE OS TERMOS
· Diet, produto com isenção de algum nutriente 
· Light, redução em 25% de algum nutriente em relação ao produto original, pode ser açúcar, gordura, valor energético 
· Zero, Restrição de algum nutriente em relação a produtos anteriores 
Alegação de propriedade funcional
Estudos que já tem comprovação e que podem ser usados 
Ao fazer uma alegação de propriedade ele precisa estar no rotulo. 
Outras alegações
Alimentos orgânicos
É preciso declarar nos ingredientes qual produto é orgânico 
Alimentos transgênicos
Alimentos que contém glúten
· Escrever os ingredientes e depois ‘’contém ou não contém glúten’’
· Alguns alimentos podem conter por contaminação cruzada. 
Não contém lactose
Carnes resfriadas e congeladas
Ovos
Alimentos irradiados
Alergênicos
Aditivos
Tartrazina
Nova rotulagem nutricional
Mudanças
3 modelos novos de tabela 
O valor de VD de proteína mudou de 75% para 50%