A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Introdução a farmacologia

Pré-visualização | Página 1 de 1

Conceitos iniciais Introdução a Farmacologia
- O corpo vai sofrer os efeitos adversos relacionado a droga, que pode ser um efeito benéfico ou um efeito adverso\ maléfico
- O efeito maléfico gera efeitos tóxicos – que será estudado pela toxicologia 
Droga 
- É toda substancia química que gera alteração benéfica ou não. Se o efeito for benéfico é estudado pela farmacologia e se for maléfico pela toxicologia. 
Fármaco 
- é toda substancia que tem estrutura química conhecida 
- Efeitos bem conhecidos 
- Objetivo principal é ser usado de forma terapêutica
Medicamento 
- Preparação química que há o princípio ativo, ou seja, o fármaco e outras substancias ativas adicionadas 
- Objetivo: terapêutico – pode haver efeitos deletérios 
Remédio 
- Conceito amplo 
- Qualquer coisa que promova ação benéfica ao individuo 
- Fisioterapia, terapia, massagem, etc. 
‘’ todo medicamento é um remédio, mas nem todo remédio é um medicamento’’
Veneno 
- Fármaco cujos efeitos são quase que deletérios remédios,
- Ex: Carbamatos (chumbinhos)
Toxina 
- Veneno de origem biológica 
- Produzem efeitos deletérios 
- Produzidos por animais ou plantas 
Placebo 
- Remédio simulado sem o principio ativo 
- Pode ser uma ação 
Propriedades gerais da farmacologia 
Natureza dos fármacos 
- Formas de apresentação: comprimidos, capsulas, soluções, suspensões, etc.
- Ácidos, bases
- Metais (ferro, lítio, metais pesados)
Tamanho dos fármacos 
- Quanto maior, menor sua capacidade de penetrar os compartimentos celulares 
- Existem fármacos grandes e pequenos 
Necessidade de ‘’encaixe’’ adequado 
Mobilidade pelos compartimentos corporais 
- Tamanho, forma, carga elétrica do fármaco 
Afinidade dos fármacos e ligação com os receptores 
- Difusão pelos compartimentos 
- Célula-alvo 
- Ligações químicas 
Formato dos fármacos 
- Todos são tridimensionais 
- Ele precisa se ligar a célula alvo, mas algumas moléculas apresentam fenômeno da quiralidade (estereoisomerismo)
- Influencia no mecanismo de ação: Potencia do enantiômero> Potencia do enantiômero 2
- Ketamina (ou cetamina): é um anestésico. mistura racêmica em que um enantiomero é mais potente e menos toxico que outro. 
- Carvedilol: também possui 2 enantiômeros 
Interação fármaco-corpo
Farmacocinética: interação que o corpo faz na droga 
Farmacodinâmica: interação que a droga faz no organismo