A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
84 pág.
Aula Contabilidade - PASSIVO

Pré-visualização | Página 1 de 4

CONTABILIDADE II
CURSO DE ADMINISTRAÇÃO
2ª SÉRIE
AULA 03 – BALANÇO PATRIMONIAL (PASSIVO)
PROFESSOR: ARLOS RISDEN JUNIOR
BALANÇO PATRIMONIAL
DEFINIÇÃO DE PASSIVO
(CPC 00)
4.26 Passivo é uma obrigação presente da entidade de transferir um 
recurso econômico como resultado de eventos passados.
4.27 Para que exista passivo, três critérios devem ser satisfeitos:
(a) a entidade tem uma obrigação (ver de 4.28 a 4.35); 
(b) a obrigação é de transferir um recurso econômico (ver itens de 4.36 
a 4.41); e 
(c) a obrigação é uma obrigação presente que existe como resultado 
de eventos passados
CONCEITO
PASSADO PRESENTE FUTURO
EVENTO JÁ 
OCORRIDO
OBRIGAÇÕES
TRANSFERÊNCIA 
DE ATIVOS OU 
SERVIÇOS
PASSIVO EXIGÍVEL
Denominado passivo exigível, pois trata das obrigações 
com terceiros, como duplicatas a pagar, notas 
promissórias a pagar, fornecedores, impostos a 
recolher, contas a pagar, títulos a pagar, contribuições 
a recolher e outras, que terão seu vencimento após o 
encerramento do próximo exercício financeiro em 
relação ao fato corrente em sua instituição.
CLASSIFICAÇÃO
(LEI 6.404/76)
Art. 178. No balanço, as contas serão classificadas segundo os elementos do 
patrimônio que registrem, e agrupadas de modo a facilitar o conhecimento e a 
análise da situação financeira da companhia.
§ 2º No passivo, as contas serão classificadas nos seguintes grupos:
I – passivo circulante; 
II – passivo não circulante; e
III – patrimônio líquido, dividido em capital social, reservas de capital, ajustes de 
avaliação patrimonial, reservas de lucros, ações em tesouraria e prejuízos 
acumulados.
CLASSIFICAÇÃO
(LEI 6.404/76)
Art. 179. As contas serão classificadas do seguinte modo:
Parágrafo único. Na companhia em que o ciclo operacional da empresa 
tiver duração maior que o exercício social, a classificação no circulante ou 
longo prazo terá por base o prazo desse ciclo.
Art. 180. As obrigações da companhia, inclusive financiamentos para 
aquisição de direitos do ativo não circulante, serão classificadas no passivo 
circulante, quando se vencerem no exercício seguinte, e no passivo não 
circulante, se tiverem vencimento em prazo maior, observado o disposto no 
parágrafo único do art. 179 desta Lei.
PASSIVO CIRCULANTE
PASSIVO CIRCULANTE
FORNECEDORES
SALÁRIOS E BENEFÍCIOS A PAGAR
ENCARGOS SOCIAIS
OUTRAS OBRIGAÇÕES
OBRIGAÇÕES FISCAIS
PROVISÕES
IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL A PAGAR
EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS
PASSIVO NÃO CIRCULANTE
PASSIVO NÃO CIRCULANTE
FINANCIAMENTOS
OUTRAS CONTAS
RECEITAS DIFERIDAS
PASSIVO CIRCULANTE E NÃO CIRCULANTE
EXEMPLO
A empresa ABC adquiriu uma nova máquina, em 31/12/2021 por R$ 
400.000,00. O pagamento foi acertado com uma entrada de 10% e o 
restante em 36 vezes mensais sem juros.
Cálculo da entrada:
R$ 400.000,00 x 10% = R$ 40.000,00
Cálculo das parcelas:
R$ 400.000,00 – R$ 40.000,00 = R$ 360.000,00
R$ 360.000,00 / 36 = R$ 10.000,00 por mês
PASSIVO CIRCULANTE E NÃO CIRCULANTE
EXEMPLO
Lançamentos:
D - Máquinas e equipamentos (ANC Imobilizado) 400.000
C – Caixa / Bancos conta movimento 40.000
C – Empréstimos e Financiamentos (Passivo Circulante) 120.000
C – Empréstimos e Financiamento LP (Passivo Não Circulante) 240.000
PASSIVO CIRCULANTE E NÃO CIRCULANTE
EXEMPLO
31/12/2021 31/12/2022
Data do 
Balanço
Parcelas 1 a 12
Passivo Circulante
Parcelas 13 a 36
Passivo Não 
Circulante
PASSIVO CIRCULANTE E NÃO CIRCULANTE
EXEMPLO
31/12/2022 31/12/2023
Data do 
Balanço
Parcelas 13 a 24
Passivo Circulante
Parcelas 25 a 36
Passivo Não 
Circulante
PASSIVO CIRCULANTE E NÃO CIRCULANTE
EXEMPLO
31/12/2023 31/12/2024
Data do 
Balanço
Parcelas 25 a 36
Passivo Circulante
Não há mais 
parcelas
PATRIMÔNIO LÍQUIDO
DEFINICÃO DE PATRIMÔNIO LÍQUIDO
CPC 00
4.63 Patrimônio líquido é a participação residual nos 
ativos da entidade após a dedução de todos os seus 
passivos.
PATRIMÔNIO LÍQUIDO
CONTEÚDOS
 Diferença entre reservas x provisões
 Capital Social
 Reservas de Capital
 Reservas de Lucros
 Ajuste de Avaliação Patrimonial e Outros Resultados Abrangentes
 Lucros ou Prejuízos Acumulados
DIFERENÇA ENTRE RESERVAS X PROVISÕES
Contingência
Por definição é um fato imprevisível ou fortuito que escapa ao controle
PROVISÃO RESERVA
PROVISÃO CONTINGENTE
(CPC 25)
Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes
Provisão é um PASSIVO de prazo ou de valor incertos
Uma provisão deve ser reconhecida quando:
(a) a entidade tem uma obrigação presente (legal ou não formalizada) 
como resultado de evento passado; 
(b) seja PROVÁVEL que será necessária uma saída de recursos que 
incorporam benefícios econômicos para liquidar a obrigação; e
(c) possa ser feita uma estimativa confiável do valor da obrigação. Se 
essas condições não forem satisfeitas, nenhuma provisão deve ser 
reconhecida.
RESERVA CONTINGENTE
(LEI 6.404/76)
Art. 195. A assembleia-geral poderá, por proposta dos órgãos da 
administração, destinar parte do lucro líquido à formação de reserva com a 
finalidade de compensar, em exercício futuro, a diminuição do lucro 
decorrente de perda julgada provável, cujo valor possa ser estimado.
§ 1º A proposta dos órgãos da administração deverá indicar a causa da 
perda prevista e justificar, com as razões de prudência que a recomendem, 
a constituição da reserva.
§ 2º A reserva será revertida no exercício em que deixarem de existir as 
razões que justificaram a sua constituição ou em que ocorrer a perda.
PATRIMÔNIO LÍQUIDO
CONTEÚDOS
 Diferença entre reservas x provisões
 Capital Social
 Reservas de Capital
 Reservas de Lucros
 Ajuste de Avaliação Patrimonial e Outros Resultados Abrangentes
 Lucros ou Prejuízos Acumulados
CAPITAL SOCIAL
CONCEITO
O capital social é o poder financeiro de uma empresa, o montante 
investido pelos sócios quando o negócio ainda estava no início de suas 
atividades. Quando você ouve dizer que uma companhia vale 
determinada quantia de dinheiro, saiba que parte desse valor é 
diretamente ligado ao capital social.
CAPITAL SOCIAL
(LEI 6.404/76)
Art. 5º O estatuto da companhia fixará o valor do capital social, expresso em moeda nacional.
Parágrafo único. A expressão monetária do valor do capital social realizado será corrigida 
anualmente (artigo 167).
Art. 132 Anualmente, nos 4 (quatro) primeiros meses seguintes ao término do exercício social, 
deverá haver 1 (uma) assembléia-geral para:
IV - aprovar a correção da expressão monetária do capital social (artigo 167)
Art. 6º O capital social somente poderá ser modificado com observância dos preceitos desta Lei 
e do estatuto social (artigos 166 a 174).
Art. 7º O capital social poderá ser formado com contribuições em dinheiro ou em qualquer 
espécie de bens suscetíveis de avaliação em dinheiro.
O VALOR DO CAPITAL SOCIAL
Regra: o valor do capital social corresponderá à soma das contribuições dos sócios. 
Exceções:
 Ações sem valor nominal;
 Ações com preço superior ao seu valor nominal (formação de ágio);
Observação: em ambos os casos haverá formação de reserva de capital
O VALOR DO CAPITAL SOCIAL
Formação do capital:
Art. 7º O capital social poderá ser formado com contribuições em 
dinheiro ou em qualquer espécie de bens suscetíveis de avaliação 
em dinheiro.
Art. 8º A avaliação dos bens será feita por 3 (três) peritos ou por 
empresa especializada, nomeados em assembleia-geral dos 
subscritores, convocada pela imprensa e presidida por um dos 
fundadores, instalando-se em primeira convocação com a presença 
de subscritores que representem metade, pelo menos, do capital 
social, e em segunda convocação com qualquer número. 
CAPITAL SUBSCRITO E CAPITAL 
INTEGRALIZADO
Capital subscrito: é a “promessa” que os sócios fazem em relação à 
sociedade para a formação de seu capital social. É o capital prometido.
Em caso de aumento de capital, o ato de subscrever é irrevogável;
Capital integralizado (realizado): capital

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.