A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Mucolíticos e antitussígenos

Pré-visualização | Página 1 de 1

Maria Luiza Maia – M3 
2021 FARMACOLOGIA 
Mucolíticos e antitussígenos 
MUCORREGULADORES 
 Hipersecreção de muco é uma característica de 
algumas doenças e de mecanismos homeostáticos 
 Bronquite crônica 
 DPOC 
 Fibrose cística 
 Asma 
 Fumaça de cigarro (libera eslastase e protei-
nase 3) 
 Quimase (enzima de mastócitos que induz a 
secreção de muco) 
 A secreção de muco é regulada por receptores 
do fator de crescimento epidérmico que levam a 
um aumento da expressão do gene de mucina 
 Anticolinérgicos sistêmicos tem uma baixa depu-
ração mucociliar, os beta 2 agonistas aumentam 
a produção de muco e a frequência do batimento 
mucociliar, a inflamação leva a hipersecreção de 
muco, sendo os corticoides eficientes na diminui-
ção da produção do muco na asma 
MUCOLÍTICOS 
Derivados de cisteína 
 Reduzem a viscosidade do escarro diminuindo as 
pontes dissulfeto que ligam as glicoproteínas a ou-
tras proteínas 
 Atuam como antioxidante (em doses alta diminui a 
inflamação nas vias respiratórias) 
 Exemplos 
 Acetilcisteína (fluimucil) 
 Carbocisteína (mucofan) 
 Ambroxol (Mucosolvan) 
 Bromexina (bisolvon) 
 São administrados por via oral e normalmente 
bem tolerados 
Expectorantes 
 Fármacos que supostamente melhora a depura-
ção de muco – facilita a excreção traqueobrôn-
quica 
 Há pouca ou nenhuma evidência científica da sua 
eficácia 
 Exemplo 
 Guaifenasina (xarope vick) – éter glicerílico de 
guaiacol (guaiacol + glicerol / expectorante + 
demulcente) 
TOSSE 
 Reflexo protetor importante para a retirada de 
materiais estranhos e secreções dos brônquios 
pelos brônquios e bronquíolos 
 É estimulada pelo bulbo (medula oblonga) e a sen-
sibilidade vem por nervos de forma mecânica ou 
química 
 É um efeito adverso dos IECAs, pode ser desen-
cadeada por inflamação do trato respiratório 
(asma não diagnosticada, refluxo crônico com as-
piração ou neoplasia) 
 É importante tratar a causa primária 
 Classificação 
 Aguda (resfriado comum) 
 Crônica (dura mais de 3 semanas) 
 A utilização de antitussígenos deve ser cautelosa, 
pois a tosse pode ser benéfica 
ANTITUSSÍGENOS 
Centrais 
 Atuam diminuindo a sensibilidade do centro da 
tosse bulbo) aos estímulos que chegam 
 Exemplos 
 Codeína -> metilmorfina – atua nos recepto-
res opioides mi inibindo o centro da tosse 
(proteína Gi), é vendido com retenção de re-
ceita, pode causar sedação e constipação in-
testinal 
Maria Luiza Maia – M3 
2021 FARMACOLOGIA 
 Dextrometorfano (benalet) – atua nos re-
ceptores opioides mi e nos NMDA causando 
pouca dependência, em superdosagens pode 
causar alucinações 
Periféricos 
 Atuam na árvore brônquica reduzindo a excitabi-
lidade dos receptores inibindo o reflexo (inibe neu-
rotransmissores) 
 Exemplos 
 Dropropizina (neotoss) 
 Levodropropizina (antux) – mais seletivo

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.