Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Questões Dissertativas - Direitos Humanos 2

Pré-visualização | Página 1 de 2

Sistema Global de Proteção dos Direitos Humanos 
 
1 – Segundo Hannah Arendt, quais são os dois eventos de ruptura ocorridos na 2ª Guerra 
Mundial? 
Segundo Hannah Arendt, os dois eventos de ruptura ocorridos na 2º Guerra Mundial são os 
campos de concentração e as bombas de Hiroshima e Nagasaki. 
2 – Qual o nome do documento que criou a ONU? 
O documento que criou a ONU chama-se Carta de São Francisco ou Carta da ONU assinada em 
São Francisco, a 26 de junho de 1945, após o término da Conferência das Nações Unidas sobre 
Organização. 
3 – Qual o papel da ONU (Organização das Nações Unidas) na proteção dos Direitos 
Humanos? 
Evitar a guerra e construir a paz é uma plataforma para diálogos e promover os direitos humanos. 
4 – De acordo com a matéria lecionada em sala de aula, quais são os principais órgãos da 
ONU? Explique brevemente cada um. 
Assembleia Geral = todos os países que assinaram e ratificaram a carta da ONU que formam os 
Estados membros, eles se reúnem uma vez ao ano, mas também podem ter uma reunião 
extraordinária. 
Secretariado = secretário geral da ONU (Ban Ki Moom) indiano, serviços administrativos. 
Conselho de segurança da ONU = promover a segurança e a paz entre os países do mundo. Ele 
é composto de 15 Estados membros, 5 membros permanentes (EUA, França, Reino Unido, 
Rússia e China) e 10 rotativas. Os membros permanentes tem poder de veto nas deliberações. 
5 – Qual a natureza jurídica da Declaração Universal dos Direitos Humanos? Explique. 
A Declaração Universal dos Direitos Humanos é uma resolução da Assembleia Geral da ONU, 
não sendo assim um Tratado Internacional. 
6 – A Declaração Universal dos Direitos Humanos possui caráter vinculante? Explique. 
Existem muitas opiniões contrarias sobre a Declaração Universal dos Direitos Humanos possuir 
caráter vinculante, mas o que prevalece é que ela é uma recomendação que serve como 
orientação e interpretação de Normas Internas e Tratados Internacionais. 
Tribunal Penal Internacional 
 
7 – Qual tratado internacional criou o Tribunal Penal Internacional (TPI)? Quando teve 
início a sua vigência? 
O Tratado Internacional que criou o Tribunal Penal Internacional (TPI) é o Estatuto de Roma, que 
teve início em 01/07/2002 após 60 ratificações. 
8 – Quais crimes são passives de julgamento pelo Tribunal Penal Internacional? 
Os crimes passives de julgamento pelo Tribunal Penas Internacional são os rimes de genocídio, 
crimes contra a humanidade, crimes de guerra e crimes de agressão cometidos após 01/07/2002. 
9 – O que significa o Princípio da Complementariedade vigente no Tribunal Penal 
Internacional? 
O Princípio da Complementariedade vigente no Tribunal Penas Internacional significa que o TPI 
tem competência residual, ou seja, ele apenas irá atuar se o Estado se mantiver inerte ou se 
revelar incapaz de julgar seu criminoso. 
10 – Como regra, quem pode ser submetido ao julgamento do Tribunal Penal 
Internacional? Quais são as exceções possíveis? 
Pode ser submetido ao julgamento do Tribunal Penal Internacional o indivíduo, maior de 18 anos, 
nacional de estado-membro do Estatuto. As exceções possíveis ocorrem com casos remetidos 
para o TPI pelo Conselho de Segurança da ONU, se o indivíduo cometer crime em território de 
estado parte ou estado não parte que tenha admitido a jurisdição ad hoc por acordo especial, ou 
for pego em território parte. 
 
Sistema Interamericano de Proteção dos Direitos Humanos 
 
11 - Por qual nome é também conhecida a “Convenção Americana de Direitos Humanos” 
de 1969? 
A Convenção Americana de Direitos Humanos de 1969 também é conhecida como Pacto de São 
José da Costa Rica. 
12 – Quais direitos foram protegidos pelo Pacto de São José da Costa Rica? 
Os direitos protegidos pelo Pacto de São José da Costa Rica são os direitos civis e políticos, 
sendo eles os direitos da 1º Geração (dimensão). 
13 – Quais são os dois órgãos competentes para conhecer os assuntos relacionados como 
o cumprimento dos compromissos assumidos pelos Estados-partes do Pacto de São José 
da Costa Rica? Qual a atribuição de cada um deles? 
Os dois órgãos competentes para conhecer os assuntos relacionados como cumprimento dos 
compromissos assumidos pelos Estados-partes do Pacto de São José da Costa Rica são: 
Comissão Interamericana de Direitos Humanos, que possui atribuição construtiva, emitindo então 
recomendações, e a Corte Interamericana de Direitos Humanos, que possui atribuição construtiva 
e contenciosa. 
14 – Quem pode apresentar denúncia de violação de direitos consagrados pelo Pacto de 
São José da Costa Rica, perante a Comissão Interamericana de Direitos Humanos? 
Pode apresentar denúncia de violação de direitos consagrados pelo Pacto de São José da Costa 
Rica, perante a Comissão Interamericana de Direitos Humanos os Estados, pessoas, grupos de 
pessoas e entidades não governamentais. 
15 – Quem pode apresentar um caso perante a Corte Interamericana de Direitos Humanos? 
Pode apresentar um caso perante a Corte Interamericana de Direitos Humanos a Comissão 
Interamericana de Direitos Humanos ou Estados-partes. 
16 – De acordo com o Pacto de São José da Costa Rica e a Constituição Federal de 1988, 
explique se é possível no Brasil a prisão civil do depositário infiel. Qual o entendimento do 
STF a este respeito? 
De acordo com o Pacto de São José da Costa Rica não é possível a prisão civil do depositário 
infiel, sendo prevista apenas ao devedor de pensão alimentícia. Contrário a ele, a Constituição 
Federal de 1988 em seu art. 5º, inciso LXVII, prevê a prisão civil do depositário infiel. O STF 
prevalece a decisão do Pacto de São José da Costa Rica com a criação da sumula vinculante nº 
25 que prescreve: “É ilícita a prisão civil de depositário infiel, qualquer que seja a modalidade de 
depósito.” 
 
Os Tratados Internacionais sobre Direitos Humanos 
 
17 – Qual o procedimento para ratificação e ingresso no ordenamento jurídico brasileiro de 
um tratado internacional? 
O procedimento para ratificação e ingresso no ordenamento jurídico brasileiro de um Tratado 
Internacional ocorre com a negociação do texto onde o chefe do executivo (Presidente da 
República) assina o tratado enviando-o para o Congresso Internacional juntamente com um 
requerimento para sua aprovação, após a Câmara dos deputados vota sobre a aprovação do 
mesmo com quórum de maioria simples mencionado no art. 5º, § 3, cito “[...] aprovados, em cada 
Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos votos dos respectivos 
membros.” O Senado Federal trata sobre a aprovação do Tratado mediante quórum de maioria 
simples, ressaltando que se não houver aprovação não há continuidade do país no tratado. Uma 
vez aprovado pelo Congresso Nacional, o presidente do Congresso promulga um decreto 
legislativo que significa que o Congresso Nacional aprovou tal Tratado e que o presidente da 
República está autorizando a ratificação. O presidente da República ratifica-o e promulga um 
decreto presidencial publicado em Diário Oficial da União. 
 
18 – Explique se é possível que um tratado internacional sobre direitos humanos venha a 
integrar no ordenamento jurídico brasileiro com o “status” de emenda constitucional. 
É possível que um Tratado Internacional sobre Direitos Humanos venha integrar no ordenamento 
jurídico brasileiro com “status” de emenda constitucional, desde que seja aprovado pelo 
Congresso na forma prevista no quórum no art. 5º, § 3, cito “[...] aprovados, em cada Casa do 
Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos votos dos respectivos membros [...]” 
 
19 – De acordo com entendimento do STF, o tratado internacional sobre direitos humanos 
que tenha sido aprovado por quórum inferior àquele previsto no art. 5°, §3° da CF/88, 
ingressará no ordenamento jurídico brasileiro com qual “status” jurídico? Qual o efeito 
prático disso? 
Ingressará no ordenamento jurídico brasileiro com o status
Página12