A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Resumo antropometria pediátrica

Pré-visualização | Página 1 de 1

Antropometria pediátrica 
• 2 primeiros diagnósticos: Crescimento e estado nutricional 
Antropometria: Estuda medidas e dimensões das diversas partes do corpo humano, 
comparação para determinar o desenvolvimento 
• Comparação através de gráficos: Percentil (Quantifica o número de indivíduos desde o 
0 até o final da distribuição 100) e escore Z (Quantas unidades de desvio-padrão que o 
indivíduo dista da média) 
• Peso, estatura IMC, circunferência abdominal, cefálica, dobras cutâneas (obesidade, 
desnutrição), segmentos do corpo (ortopédicas, genéticas) 
 
 
➔ Peso 
• 0 anos até adolescência 
• 0 – 2 anos ou <16kg → Balança pediátrica 
• >2 anos → Balança adulta 
• Sempre a criança despida 
• Recém-nascido: Perda até 10% dos primeiros dias: até os 10 dias de vida 
• Ganho insuficiente: Rever e orientar técnica de amamentação 
• Pré-termos: IG corrigida 
• Após os 10 dias ganho diário de 25-30g/dias (1º trimestre) **tolera até 20g, 40g se for 
no peito: ok // 20g/dias (2º trimestre) // 10g/dias (2º semestre) 
• Lactentes 
→Peso do nascimento x2 aos 5-6 meses 
→Peso do nascimento x3 aos 12 mês 
→x2 o peso de 1 anos aos 5 anos 
 
➔ Estatura 
• 0-2 anos régua antropométrica 
• >2 anos estatometro ou régua vertical 
• Tendência de crescimento por idade 
→0 a 3: 3,5cm/mês 
→4 ao 6: 2cm 
→7 ao 9: 1,5cm 
→10 ao 12: 1,2cm 
→Ao final do primeiro ano 50% da estatura do nascimento 
→1 ao 3 anos: 1cm/mês 
→>3: de 3 a 6 cm/ ano 
• OBS: Parada ou desaceleração do crescimento: Carência nutricional 
 
 
• Alvo de estatura: 
→Estatura Pai + Estatura Mãe +/- 13 /2 = Estatura alvo (OBS: 2 desvios padrão ou mais ou 
menos 9cm) 
 
➔ IMC 
• Eutrófico 
• *** Distrófica:0 Baixa e magra 
• Intervenção no risco de sobrepeso nas crianças abaixo de 5 anos 
 
 
 
 
 
 
 
➔ PC (Perímetro cefálico) 
• Mede da glabela até a protuberância occipital externa 
• Vigilância do crescimento – 1 ano de vida 
→ 2 cm/mês 1º trimestre 
→1 cm/mês 2º trimestre ○ 0,5 cm/mês 2º semestre 
→Ao final do 1º ano: 12 cm 
→1º ao 3º ano: 0,25 cm/mês 
→Entre 3 e 6 anos: 1 cm/ano 
• Macrocefalia se faz o acompanhamento até os 6 anos. 
 
➔ Circunferência abdominal 
• Ponto médio entre a borda inferior da última costela e a borda superior da crista ilíaca 
• CA > p90 - maior risco de morbidade associada à obesidade 
• Obesidade exógena e obesidade visceral 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Hipertensão arterial na infância e adolescência 
 
• **PA não é aferida em consultas de rotina pediátrica, somente 1/3 das 
consultas tem aferição 
 
➔ CAUSAS de acordo com a faixa etária 
• Recém-nascido 
→Trombose da artéria renal, estenose da artéria renal, malformações congênitas 
renais, coarctação de aorta, displasia broncopulmonar 
• Lactentes – 6 anos 
→Doenças do parênquima renal, coarctação de aorta e estenose da artéria renal 
• 6 – 10 anos 
→Estenose da artéria renal, doença do parênquima renal, hipertensão primaria 
• Adolescente 
→Hipertensão primaria e doença do parênquima renal 
 
➔ Quando é indicado a aferição 
• A partir dos 3 anos de idade, em TODAS as crianças deve-se aferir a PA, ao menos 1 vez 
ao ano 
• Em crianças e adolescentes obesos, diabéticos, com doenças renais, com coarctação 
da aorta, obstrução do arco aórtico ou que façam uso de medicamentos que possam 
aumentar a PA, a PA deve ser aferida em TODA consulta médica 
• Crianças menores de 3 anos em condições especiais: 
➔ Como é feita a aferição 
 
• Para escolher o maquito deve se medir a distancia do acromio ao olecrano, achar o 
ponto medio, medir a circufenrencia do ponto medio, assim a largura do maquito vai 
corresponder a 40% da circunferencia do ponto medio e o comprimento vai 
corresponder a 80% do comprimento 
• Em posição sentada ou deitada, pernas descruzadas, pés apoiados no chão e dorso 
encostado na cadeira 
• Criança deve estar tranquila (pelo menos 5 minutos previamente à aferição) 
• Sem consumo de cafeína ou outros estimulantes 
• Sem praticar exercícios há 60 minutos ○ Braço direito deve estar na altura do coração, 
apoiado em um anteparo, palma da mão virada para cima e com roupas sem 
“garrotear” o membro 
• Assim, deve inflar rapidamente até ultrapassar 20 a 30mmHg o nível estimado da PAS 
obitdo pela palpação, depois à deflação lentamente (2mmHg/seg) 
• Determinar a PAS pela ausculta do primeiro som (de korotkoff) e, após, aumentar 
ligeiramente a velocidade de deflação 
• Determinar a PAD (pressão arterial diastólica) no desaparecimento dos sons (5 som de 
korotkoff)

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.