A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
introdução ao direito civil

Pré-visualização | Página 1 de 1

O direito civil é o direito comum. Ele regula as ocorrências do dia a dia e rege as relações entre os particulares 
Primeiro código cível do brasil: feito no ano de 1916 
• Importante para homem burguês, branco 
• Não se importava com as minorias 
• Patriarcal, individualista, formação do casamento heterossexual 
• Mulher tinha que ter permissão do marido para tudo; seu dever era ser dona de casa e cuidar dos filhos e maridos 
• Esse cenario, só veio a mudar na década de 70 
 
Código civil de 2002: atualmente em vigor 
• Quase 30 anos para ser finalizado (projeto de 1970) 
• Entrou em vigor em 2003 
• Código que compara a mulher aos homens 
• Mulheres com mais direitos 
• União estável de pessoas do mesmo sexo 
• Expansão das características de determinação da palavra família 
• Reconhecer a participação dos valores éticos e da boa-fé objetiva em todo o direito privado. 
• Busca a nova codificação a valorização da eticidade, a socialidade e a operabilidade 
• Regula a união estável. Assegura tratamento igualitário para todos os filhos (havidos ou não da relação de casamento/ adoção) 
• Dividido em uma Parte Geral e outra Parte Especial, num total de 2.046 artigos. 
→ A Parte Geral cuida das pessoas, dos bens e dos fatos jurídicos. 
→ A Parte Especial ficou dividida em cinco livros: Direito das Obrigações, Direito de Empresa, Direito das Coisas, Direito de 
Família e Direito das Sucessões. 
 
Direito civil-constitucional 
• União estável homoafetiva 
Art. 1.723 CC: É reconhecida como entidade familiar a união estável entre o homem e a mulher, configurada na convivência pública, 
contina e duradoura e estabelecida com o objetivo de constituição de família 
Art. 3, IV, da CF: constituem objetivos fundamentais da república federativa do Brasil: .... promover o bem de todos, sem preconceitos 
de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação 
 
 ‘’ o sexo das pessoas , salvo disposição contraria, não se presta para desigualação jurídica’’ 
• Em 2011 o STF fez uma releitura constitucional do artigo 1.723, reconhecendo que a união estável, é a união entre pessoas 
independente do gênero . 
• Em 2013 o CNJ publicou a resolução número 175, permitindo que cartórios de registro civil, realizassem o casamento entre 
pessoas do mesmo sexo. 
 
Introdução a metodologia civil-constitucional 
• Deve-se permanentemente ‘’reler todo o sistema do código e das leis especiais a luz dos princípios constitucionais’’ Pietro 
Perlingier

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.