Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
41 pág.
Efeitos da Cirurgia Bariátrica no Hipogonadismo Masculino Associado à Obesidade - Apresentação de Artigo

Pré-visualização | Página 1 de 2

Efeitos da Cirurgia Bariátrica 
no Hipogonadismo Masculino 
Associado à Obesidade 
Artigo
Rigon, F.A., Ronsoni, M.F., Hohl, A. et al. Effects of Bariatric Surgery in Male 
Obesity-Associated Hypogonadism. OBES SURG 29, 2115–2125 (2019).
2
1.
Introdução
A associação entre obesidade e hipogonadismo
3
Introdução
▣ Obesidade como epidemia mundial
▣ Fator de risco de morbidade e de mortalidade
▣ Vários estudos associam a obesidade em homens 
com alterações nos hormônios sexuais
A obesidade pode levar ao hipogonadismo funcional
4
Introdução
5
↓ Níveis de FSH e 
LH sem doença 
hipofisária
↓ Níveis séricos de 
testosterona
Disfunção sexual (disfunção erétil e ↓ libido)
Perda de massa óssea e risco de fratura
Fadiga
Alterações de humor e concentração
Sarcopenia
Aumento da adipose
Dislipidemia
...
Introdução
▣ Mecanismo não é totalmente conhecido
▣ Fator de risco de morbidade e de mortalidade
▣ Vários estudos associam a obesidade em homens 
com alterações nos hormônios sexuais
A obesidade pode levar ao hipogonadismo funcional
6
↑ Atividade 
Aromatase
↑ Tecido 
adiposo
↑ Lipogênese
↓ Lipólise
↑ Conversão 
Testosterona 
→ Estradiol
↓ Secreção 
de LH
↓ Níveis de 
Testosterona
Introdução
▣ Obesidade é um estado inflamatório de baixo grau
▣ Inflamação promove resistência à insulina e à leptina 
no hipotálamo
○ Prejudica a estimulação do hormônio liberador 
de gonadotropina (GnRH)
▣ ↑ Leptina pode inibir diretamente a função testicular
Contribuindo para a patogênese do hipogonadismo
7
Introdução
▣ Mudanças no estilo de vida são capazes de reduzir o 
peso corporal e impedir a progressão para doenças
○ Maioria recupera o peso perdido
○ Resultados conflitantes quanto à testosterona
▣ Cirurgia bariátrica leva a uma perda de peso 
expressiva e mais sustentada
○ Eficaz na resolução de complicações da obesidade
○ Melhores resultados no ↑ da testosterona total
8
“
...this study proposed to evaluate the male gonadal axis of 
obese patients before and after the surgical obesity treatment 
and compare it with that of patients of normal weight in 
addition to other clinical and laboratory parameters.
9
2.
Participantes e Métodos
Como foi feito o estudo?
10
Participantes
▣ Todos os pacientes do sexo masculino e > 18 anos 
submetidos à bariátrica no HU-UFSC (n = 34) entre 
01/2012 e 12/2016
▣ As indicações para cirurgia bariátrica seguiram os 
critérios das Diretrizes Brasileiras de Saúde Pública
▣ Pacientes de alto risco foram selecionados para a 
gastrectomia vertical e os demais foram submetidos 
ao bypass gástrico em Y de Roux
11
Participantes
▣ Foram excluídos pacientes: 
○ Com distúrbios endócrinos que prejudicam a 
função sexual
○ Que estavam sendo tratados com testosterona ou 
medicamentos que interferem na função gonadal
○ Que estavam sem dados ou coleta de sangue
○ Que não concordaram em participar
12
Participantes
▣ Foram selecionados aleatoriamente entre os 
visitantes dos pacientes e funcionários do hospital, 
34 indivíduos do sexo masculino, equiparados para a 
idade, mas com IMC normal
13
Coleta de dados
▣ Foram coletados dados referentes às características 
pré-operatórias, dados cirúrgicos e um 
acompanhamento médio de 6 meses após a cirurgia
▣ Amostras de sangue periférico colhidas pela manhã, 
após 12h de jejum noturno
▣ O grupo de IMC normal foi submetido 1x aos mesmos 
procedimentos clínicos e laboratoriais
14
Valores de referência
▣ Testosterona total:
15
Método usado pelo 
HU-UFSC
Diretrizes da 
Endocrine Society Critérios de Anawalt
TT entre 241 e 827ng/dL
(Normal)
TT < 264ng/dL → Hipogonadal
TT 264-400ng/dL → Limítrofe
TT > 400ng/dL → Eugonádicos
TT <150ng/dL → Hipogonadal
TT 150-400ng/dL → Limítrofe
TT > 400ng/dL → Eugonádicos
Valores de referência
▣ Testosterona livre calculada:
○ Diretrizes da Endocrine Society
○ < 6,5 ng / dL → Hipogonadismo
▣ IMC:
○ Critérios da OMS
○ IMC > 40 → Obesidade classe III*
16
Análise estatística
▣ Os resultados são apresentados como média ± desvio 
padrão para variáveis contínuas e como números 
absolutos e porcentagens para variáveis categóricas
▣ A normalidade da distribuição das variáveis contínuas 
foi testada com o teste de Kolmogorov-Smirnov
▣ A associação de variáveis contínuas com os fatores de 
interesse foi verificada pelo teste t de Student
▣ Todos os testes foram bicaudais e um valor de p < 0,05 
foi considerado estatisticamente significativo
17
3.
Resultados
O que o estudo encontrou?
18
Resultados
19
▣ Características de base
Resultados
20
Método usado pelo 
HU-UFSC
Diretrizes da 
Endocrine Society Critérios de Anawalt
44,82% Normais
55,17% Hipogonádicos
3,46% Normais
65,51% Hipogonádicos
31,03% Limítrofes
3,44% Normais
20,68% Hipogonádicos
75,86% Limítrofes
55,56% com TL < 6,5ng/dL 77,86% com TL < 6,5ng/dL 
Resultados
21
▣ Antes e após cirurgia
Resultados
22
Resultados
23
Resultados
24
▣ Após cirurgia x Grupo controle
3.
Discussão
O que interpretar a partir dos resultados?
25
Discussão
▣ Elevada prevalência de hipogonadismo bioquímico 
em homens com obesidade grave
▣ Melhoria do perfil hormonal e metabólico 6 meses 
após a cirurgia bariátrica
▣ Antes da cirurgia, os valores de TT eram maiores no 
grupo controle
▣ Após o procedimento, não foram mais observadas 
diferenças significativas entre os dois grupos
26
Discussão
▣ O hipogonadismo associado à obesidade é 
possivelmente uma das principais causas dos baixos 
níveis de testosterona
▣ A falta de testosterona pode afetar a vida sexual e a 
qualidade de vida de um indivíduo, além de 
contribuir ao risco cardiovascular
▣ A média dos níveis de TT abaixo dos valores 
recomendados caracteriza a deficiência hormonal
27
Discussão
▣ Os valores de referência da TT para uma definição de 
hipogonadismo variam muito
○ Ausência de testes padronizados
○ Diferentes calibrações
○ Populações diferentes
▣ Não há consenso sobre o ponto de corte mais 
adequado para o hipogonadismo em obesos
▣ A avaliação dos sintomas compatíveis e uma 
avaliação geral são importantes para o diagnóstico
28
Discussão
29
Método usado pelo 
HU-UFSC
Diretrizes da 
Endocrine Society Critérios de Anawalt
44,82% Normais
55,17% Hipogonádicos
3,46% Normais
65,51% Hipogonádicos
31,03% Limítrofes
3,44% Normais
20,68% Hipogonádicos
75,86% Limítrofes
55,56% com TL < 6,5ng/dL 77,86% com TL < 6,5ng/dL 
= 82,75% Hipogonádicos = 79,31% Hipogonádicos
Discussão
▣ À medida que o peso/IMC desciam, os níveis de TT 
aumentavam
▣ Redução de peso de em média 39,28 ± 13,86 kg (25,14 
± 6,94% do peso total)
▣ Aumento absoluto de 158,84 ± 130,65 ng/dL nos 
níveis de testosterona
▣ Após a cirurgia, 48% dos pacientes apresentaram TT 
> 400 ng/dL, reclassificando-os como eugonádicos
30
Discussão
▣ Não houve aumento significativo da testosterona 
livre após a cirurgia
▣ Não houve diferenças nela entre indivíduos de peso 
normal e do grupo obeso, tanto antes quanto depois
▣ Estudos envolvendo cirurgia bariátrica e correlação 
com o grupo controle de peso normal são escassos na 
literatura
31
Discussão
▣ O resultado pode ter sido influenciado pelo tamanho 
limitado da amostra, além dos altos valores de SHBG 
no grupo controle
▣ Aumento significativo nos valores 6 meses após a 
cirurgia (23,91 versus 51,30 nmol/L)
▣ Presença de resistência à insulina nos obesos 
(hiperinsulinemia compensatória → ↓ produção de 
SHBG hepática)
▣ Após a cirurgia, há uma grande ↓ insulina sérica e 
leptina → ↑ aumento na produção hepática de SHBG
32
Discussão
▣ Os perfis hormonais indicam uma origem central 
para a disfunção hormonal observada
▣ O LH foi observado como inadequadamente normal 
(3,19 ± 1,63 mIU/mL), enquanto a testosterona 
circulante foi baixa (229,53 ± 96,45 ng/dL)
▣ Uma limitação do estudo foi não avaliar a resposta de 
LH após cirurgia, os valores de FSH pré e 
pós-procedimento e o espermograma dos pacientes
33
Discussão
▣ Os selecionados
Página12