A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Portfólio Clínica ll - Restauração Classe ll em Resina Composta

Pré-visualização | Página 1 de 1

Curso de Odontologia
Clínica ll
Portfólio de Atendimento Clínico
Procedimento: Restauração Classe ll em Resina Composta
Aluno: Rafael dos Santos Nogueira
Matrícula: 19.1.001495
Professores: Elisa e Flávia
Fortaleza – 2021
 - O paciente é normosistêmico e não requer intervenções adicionais antes da realização do procedimento. Ela apresentou essa restauração quebrada e com infiltração. Então, após discussão de conduta com os orientadores, ficou acertado a realização da restauração com resina composta, sendo prontamente informado e aceito pelo paciente.
· Anestesia 
- Primeiro a paciente será anestesiada para que possa ser feito isolamento absoluto e a restauração em si.
- Após discussões sobre a conduta, foi decidido que o pré molar (24) e o molar (17) serão anestesiados de forma papilar, para ancoragem dos grampos, e o dente 16 que será restaurado será anestesiado no fundo de sulco.
1. Antes de tudo deverá ser feita anestesia tópica com benzocaína por 2 minutos para garantir mais conforto ao paciente quando a agulha for inserida.
2. Depois serão anestesiadas as papilas do pré molar e molar. A técnica papilar é indicada em intervenções em tecido moles e consiste em puncionar a mucosa, atravessando a agulha até a submucosa próxima da área de intervenção.
3. Em seguida será feita a técnica fundo de sulco. Para tal são utilizados dois dedos, o indicador e o polegar da mão esquerda, distendendo o lábio do paciente para baixo e para fora e puncionar a mucosa do fundo de sulco com o conjunto de agulha e seringa paralelos ao longo eixo do dente que irá sofrer a intervenção.
Anestesia papilar
Anestesia fundo de sulco
· Isolamento absoluto
- Será realizado isolamento absoluto de pré (lado esquerdo) a molar (lado direito) superiores, com os grampos 0 (ou 00) e 200 (ou 205).
- O isolamento é realizado da forma que já conhecemos:
1. Marca o lençol de borracha
2. Fura as marcações com o perfurador
3. Ajusta nos dentes do paciente
4. Coloca os grampos.
· Procedimento restaurador
- Como se trata de um dente já com resina para realizar a troca, serão utilizadas pontas diamantadas para o desgaste.
- Após correta visualização, a restauração antiga será removida com as brocas CA meio, ¼ de CA ou CA2, dependendo do tamanho que adaptar melhor.Broca CA 2
- Em seguida será utilizado o sistema adesivo autocondicionante de dois passos.
Esse sistema será feito o condicionamento seletivo do esmalte com ácido fosfórico à 37% por 30 segundos.Ácido fosfórico 37%
Sistema adesivo autocondicionante de 2 passos
- A cavidade deve ser bem lavada depois desse condicionamento.
- A principal vantagem de utilizar esse sistema adesivo autocondicionante de dois passos é que a dentina pode ser secada com jato de ar.
- Assim a desmineralização foi apenas em esmalte.
- Para desmineralizar a dentina o adesivo já possui o primer, ou então pode ser aplicado separado, esfregando bem em toda a extensão da cavidade. Aguardar 20 segundos e utilizar leve jato de ar para evaporar o excesso de solvente.
- Segundo passo é a aplicação do bond com microblush.
- Deve ser aplicado esfregando bem e usando jato de ar para que o bond penetre bem nos túbulos dentinários.
- Em seguida será fotoativado por 20 segundos.
· Restauração
- Após aplicação do adesivo, serão inseridos incrementos de resina.Resinas de dentina e esmalte
Tiras de poliéster
- Após concluída a restauração, será realizado o acabamento imediato com discos abrasivos, ponta diamantada de granulação fina (3195F e 3118F), lâmina de bisturi, tiras abrasivas ou cones de borracha abrasivos.
Tiras abrasivas de aço
3195F
3118F
- Já o polimento será realizado posteriormente em outra sessão.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.