Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Inventário e Partilha no CPC

Pré-visualização | Página 1 de 1

Evelyn Dutra
INVENTÁRIO E PARTILHA NO CPC
Art.610 a 673 
INVENTÁRIO
Morte 2 meses para inventário
2 meses
15 dias pedidos de quinhões
Cálculo do tributo
15 dias termo de últimas declarações
Citações e intimações 15 dias de vista 627
20 dias primeiras declarações
Abriu inventario
Máxima igualdade, 
prevenção de litígios, 
 máxima comodidade
						Transito em julgado+ entrega do fomal de partilha
Lavratura da partilha em instrumento público
Pagamento ITD 654
5 dias pra ouvir a parte
15 dias falar do esboço
Esboço da partilha de acordo com decisão judicial
	
ARROLAMENTO
Trânsito em julgado da sentença de homologação da adjudicação
Prova da quitação dos tributos relativos aos bens do espólio e às suas rendas.
Intimação do fisco para lançamento administrativo do imposto de transmissão + outros tributos incidentes.
Expedição de Alvarás referentes aos bens e às rendas por ele abrangidos
A) Lavratura do Formal de Partilha ou 
B) Elaboração de carta de adjudicação
lavratura em instrumento público
1- Disposições gerais
O processo de inventário deve ser instaurado dentro de dois meses, a contar da abertura da sucessão. 
2- Legitimidade para requerer o inventário
O requerimento de inventário e partilha será instruído com a certidão de óbito do autor da herança. 
2.1Cônjuge ou companheiro supérstite (sobrevivente)
2.2 Herdeiro
2.3 Legatário: pessoa a quem o testador deixou a totalidade ou parte de seus bens disponíveis.
2.4 Testamenteiro
2.5 Cessionário do herdeiro ou legatário: pessoa que recebeu os direitos de herança ou do legado por cessão.
2.6 Credor do herdeiro, legatário ou autor da herança: pessoa que recebeu os direitos de herança ou do legado por relação jurídica obrigacional.
2.7 Ministério Público, havendo herdeiros incapazes
2.8 Fazenda Pública – quando tiver interesse
2.9 Administrador Judicial da falência do herdeiro, do legatário, do autor da herança ou do cônjuge ou do companheiro supérstite.
3- Inventariante e primeiras declarações
Primeiras declarações devem ser feitas em 20 dias pelo inventariante a contar da data em que prestou compromisso. Nelas contam os bens imóveis, móveis, semoventes, dinheiro, dividas, títulos, ações e valor de cada bem do espólio. Das primeiras declarações são enviadas cópias para cada uma das partes do processo. Art. 626 §§2º e 3º do CPC. 
Pode ser feito incidente de remoção de inventariante, pelo art. 622 CPC. Ele se defende em 15 dias.
4- Citações e impugnações
Ocorrem após as primeiras declarações. São citados os herdeiros, cônjuge e companheiro, e intimada a Fazenda Pública, o MP (se houver herdeiro incapaz ou ausente) e o testamenteiro(se tiver testamento).
5- Avaliação e cálculo do Imposto
Não se expedirá carta precatória para a avaliação dos bens situados fora da comarca onde corre o inventário se eles forem de pequeno valor ou conhecidos do perito nomeado.
Não se procederá a avaliação se a Fazenda Pública, intimada pessoalmente, concordar de forma expressa com o valor atribuído nas primeiras declarações. Art.633 CPC.
6- Colações
A Colação é o ato pelo qual o herdeiro informa, no inventário, o recebimento de bens em vida, antecipado pelo autor da herança. É instituto de direito material pelo qual os herdeiros necessários restituem à herança as doações feitas em vida pelo ascendente comum. Deve ocorrer em 15 dias após a citação das primeiras declarações, art627 c/c 639 CPC. 
Os bens do tempo da partilha são feitos conforme o valor apurado na abertura da sucessão. 
7- Pagamento das dívidas
Se o espólio tiver dívida perante algum credor, este poderá requerer ao juízo do inventário o pagamento de dívidas vencidas e exigíveis. A petição de requerimento de dívida deverá ser instruída com prova LITERAL da dívida. Essa petição será distribuída por dependência e autuada em apenso aos autos do processo de inventário.
8- Partilha
Ordem da partilha: 651 CPC
1º Dívidas atendidas, 
2º meação do Cônjuge, 
3º meação disponível, 
4º quinhões hereditários a começar pelo herdeiro mais velho..
A existência de dívidas com a Fazenda Publica não impedirá o julgamento da partilha, desde que o seu pagamento esteja devidamente garantido. 
O juiz somente julga por sentença a partilha após o pagamento do imposto por transmissão a título de morte e depois de juntados aos autos a certidão ou a informação negativa de dívida para com a Fazenda Pública. Vale dizer que, após pagamento do imposto de transmissão a título de morte e juntada aos autos a informação negativa de dívida para com a Fazenda Pública, o juiz profere a decisão homologatória da partilha.
Transitada em julgado esta decisão homologatória da partilha, o herdeiro receberá os bens que lhe tocarem e um formal de partilha. O formal de partilha ocorre após o trânsito em julgado da sentença que julga a partilha.
No formal de partilha constam as seguintes peças: 
1-termo de inventariante e título de herdeiros, 
2-avaliação dos bens que constituíram o quinhão do herdeiro, 
3- pagamento do quinhão hereditário, 
4- quitação dos impostos e 
5- sentença. 
9- Arrolamento
Cabimento: Partilha amigável e partes capazes.
Procedimento 
1º Trânsito em julgado da sentença de homologação da adjudicação
2º A) Lavratura do Formal de Partilha ou
 B) Elaboração de carta de adjudicação
3º Expedição de Alvarás referentes aos bens e às rendas por ele abrangidos
4º Intimação do fisco para lançamento administrativo do imposto de transmissão + outros tributos incidentes.
5º Prova da quitação dos tributos relativos aos bens do espólio e às suas rendas.
6º homologação do formal de partilha
7º lavratura em instrumento público
Trânsito em julgado da sentença de homologação da adjudicação
Intimação do fisco para lançamento administrativo do imposto de transmissão + outros tributos incidentes.
Expedição de Alvarás referentes aos bens e às rendas por ele abrangidos
A) Lavratura do Formal de Partilha ou 
B) Elaboração de carta de adjudicação
Prova da quitação dos tributos relativos aos bens do espólio e às suas rendas.
lavratura em instrumento público
10- Disposições comuns a todas as seções
SOBREPARTILHA: Bens sonegados, bens descobertos após a partilha, bens litigiosos e de difícil liquidação, bens situados longe da sede do juízo onde se processa a partilha.
Curador especial ao ausente e ao incapaz.