A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
Lesoes Celulares

Pré-visualização | Página 2 de 2

→ Deposição de gorduras neutras (mono, di ou triglicerídeos) no citoplasma de 
células que normalmente não se armazenam. 
→ Lesão comum no fígado, epitélio tubular renal e no miocárdio, podendo ser 
observada também nos músculos esqueléticos e pâncreas. 
→  Lesão aparece sempre que um agente interfere no metabolismo de ácidos 
graxos, aumentando a síntese ou dificultando a utilização, transporte ou 
excreção. 
→ Causada por agentes tóxicos, hipóxia, alterações na dieta e distúrbios 
metabólicos de origem genética. 
→ Embora reversível, a esteatose pode evoluir para a morte celular. 
→  Em etilistas crônicos, ela reduz e desaparece em poucos dias após a 
abstinência. 
→ Os hepatócitos repletos de gordura podem se romper e formar os chamados 
cistos gordurosos, podendo ocorrer reação inflamatória. 
Hepatócitos 
- Retiram da circulação ácidos graxos e triglicerídeos - Absorção intestinal e 
lipólise do tecido adiposo. 
- Levando a produção de colesterol, síntese de lipídeos complexos e produção 
de energia. 
→ A ingestão abusiva de etanol é a causa mais comum de esteatose hepática 
levando ao acúmulo de triglicerídeos. 
→ A oxidação do Etanol favorece a síntese de ácidos graxos. 
→ Fígado - aumenta de peso e volume, tem consistência diminuída, bordas 
arredondadas e coloração amarelada. 
→ Tecido - Triglicerídeos se depositam em vesículas, revestidos por membrana 
(lipossomas). 
Lipidose 
→ Acúmulos intracelulares de outros lipídeos que não são os triglicerídeos. 
→ Em geral são depósitos de colesterol ou ésteres, sendo raros os acúmulos de 
lipídeos complexos. 
→ Placa de ateroma = lipidose vascular 
Glicogenoses 
→ Doenças genéticas, caracterizadas pelo acúmulo de glicogenio nas células do 
fígado, rim, músculos esqueléticos e coração, que tem como causa base a 
deficiência de enzimas que atuam no processo de sua degeneração. 
→ Depósitos intralisossômico ou no citosol 
Ex: Doença de McArdie - doença autossômica recessiva, ocorre acúmulo de 
glicogenio em fibras musculares esqueléticas. Intolerância aos exercícios/fadiga 
rápida.