A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Defeitos diafragmáticos - cirurgias pediátricas

Pré-visualização | Página 1 de 1

Diagnóstico Tratamento
Epidemiologia
HÉRNIA DIAFRAGMÁTICA CONGÊNITA (BOCHDALEK)1.
Definição
Por um defeito póstero lateral do
diafragma, o intestino vai herniar e
ocupar o lugar do tórax causando
compressão do pulmão em
desenvolvimento no feto que vai
desencadear hipoplasia e hipertensão
pulmonar, shunt direita - esquerda e
hipofluxo / hipóxia tecidual.
80% à Esquerda.
Aproximadamente 20% à Direita.
2% Bilateral.
- Incidência: 1 em 2500
- Predominância pelo sexo masculino
- Lateralidade: 
Pré - natal: USG
Suspeita clínica ao nascer:
Abdome escavado
Assimetria torácica
Ausculta de ruídos hidroaéreos em
tórax (Desconforto respiratório ao
nascimento).
Confirmação: Rx de tórax.
1.
2.
3.
IMPORTANTE:
O neonato com hérnia diafragmática nasce
com desconforto respiratório e aí é
necessário evitar ventilação com pressão
positiva pois a maścara não é seletiva e
ventila não apenas pulmão mas também
esôfago, estômago, intestinos e
comprimindo ainda mais o mediastino. Ao
invés de fazer VPP fazer intubação traqueal
precoce. 
Redução do conteúdo herniado
Inclui apendicectomia tática (ceco móvel):
Quando há hérnia diafragmática há vício
de rotação a chance de dar uma apendicite
é muito grande, a dor abdominal será
inespecífica pela localização do intestino,
logo para prevenir quadros de sepse por
apendicite é necessário realizar
apendicectomia.
O reparo do defeito com pontos
inabsorvíveis
Uso de prótese/tela se defeito grande.
Drenagem torácica não está indicada, pois o
pulmão é hipoplásico.
Não é uma emergência cirúrgica: Não
melhora a função pulmonar – pulmão
malformado (hipoplásico). Aguarda
estabilidade clínica depois opera.
Sobrevida > 80%
Acesso abdominal
1.
2.
Redução das vísceras
herniadas.
Excisão do saco herniário
Aproximação do diafragma
para a bainha posterior do
músculo reto na margem
costal
Cirúrgico
1.
2.
3.
Defeitos grandes podem requerer
uso de prótese.
DiagnósticoEpidemiologia
Clínica
2. HÉRNIA DIAFRAGMÁTICA DE MORGAGNI
Definição
Intestino delgado.
Omento.
Cólon.
Defeito diafragmático anterior que surge por
um fracasso da fusão das porções crural e
esternal do diafragma.
As estruturas que tipicamente herniam na
hérnia diafragmática de Morgani são: 
Síndrome de Down
Pentalogia de Cantrell (defeito
cardíaco, onfalocele, coração
ectópico e defeito diafragmático
anterior que se estende ao
pericárdio)
Possui associação com:
Assintomática (maioria)
Descoberta incidental
Sintomáticos 
Desconforto epigástrico / Vômitos (obstrução intermitente).
Tosse
Apresentação aguda
Isquemia intestinal com necrose e perfuração
Volvo gástrico
Herniação para pericárdio – tamponamento cardíaco.
1.
2.
3.
RX de tórax em AP e em perfil
RX contrastado
TC de tórax
Tratamento
TratamentoDiagnósticoEtiologia
Clínica
3. EVENTRAÇÃO DIAFRAGMÁTICA
Definição
Elevação anormal do diafragmaa
quovimento paradoxal durante a
respiração que interfere na mecânica
pulmonar.
Resulta do desenvolvimento incompleto do tendão central
ou porção muscular do diafragma.
Grandes eventrações podem interferir no desenvolvimento
pulmonar.
Pulmão hipoplásico.
Mais comum à E.
Músculo geralmente fino
Paralisia do nervo frênico
Tumores do mediastino.
Cirurgia cardíaca congênita.
Eventração congênita:
Adquirida
Dificuldade respiratória.
Taquipneia.
Infecções respiratórias de repetição
Chiado no peito
Assintomáticos com descoberta
incidental
Aguda
Curso indolente
Intolerância alimentar (incoordenação
sucção-respiração)
Intolerância ao exercício.
RN:
Crianças mais velhas
Hemidiafragma elevado -
suspeita
- RX tórax
- Fluoroscopia (raio x contínuo).
- USG.
- TC de tórax.
Fisioterapia respiratória
Via torácica ou abdominal
Fio inabsorvível.
Suporte respiratório
Cirurgia: Plicatura diafragmática