A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Autorizacao, funcionamento, responsabilidade

Pré-visualização | Página 1 de 1

Autorização de funcionamento, 
fiscalização e ingresso e retirada de 
sócios
Prof. Esp. Henrique Freitas
Autorização para funcionamento
u A Constituição Federal garante o direito de criação de cooperativas, 
independente de autorização (art. 5º, XVIII);
u Seguem o mesmo rito de constituição de qualquer empresa;
u Exceção: Cooperativas que necessitam de autorização de determinados órgãos 
públicos para funcionamento;
u Ex.: Financeiras, precisam de autorização do Banco Central;
Seguros, precisam de autorizaram da Superintendência de Seguros Privados;
u O arquivamento dos atos constitutivos na Junta Comercial é necessário para 
constituição da Pessoa Jurídica, assim como os demais requisitos legais 
(alvará, CNPJ...);
u Envio a OCB, no prazo de 30 dias, de 4 vias do ato constitutivo, estatuto e 
lista nominativa;
u Análise em 60 dias, com devolução de 2 vias à cooperativa;
u Arquivado os documentos na Junta Comercial e feita a publicação, a 
cooperativa adquire personalidade jurídica;
u A autorização caducará, independentemente de qualquer despacho, se a 
cooperativa não entrar em atividade dentro do prazo de 90 (noventa) dias 
contados da data em que forem arquivados os documentos na Junta 
Comercial.
Autorização para funcionamento
Fiscalização e controle
u A fiscalização das cooperativas é exercida de acordo com o objeto de 
funcionamento (art. 92);
u Crédito: Banco Central;
u Habitação: Caixa Econômica Federal;
u As outras: Secretaria Nacional do Cooperativismo – Senacoop;
u O art. 5º, XVIII da CF vedou a intervenção da Senacoop;
u Quanto às cooperativas ligadas ao crédito e habitação, estão sob o controle 
dos respectivos órgãos em razão das atividades peculiares;
Ingresso e retirada dos sócios
u O ingresso nas cooperativas é livre, desde que observados os requisitos legais;
u Formado por mínimo 20 pessoas, nas cooperativas singulares e por no mínimo 
3 nas centrais e confederações;
u Aceita pessoas jurídicas em casos de exceção;
u As cooperativas podem restringir o acesso à novos cooperados que não se 
encaixam com a atividade da cooperativa.
u Ex.: Cooperativa de consumo fechada;
Ingresso e retirada dos sócios
u A retirada do sócio pode se dar por:
u Demissão: se dá, exclusivamente, a pedido do associado (art. 32);
u Eliminação: infração legal ou estatutária, ou por fato especial previsto no estatuto 
(art. 33);
u Prazo de 30 dias para comunicar o cooperado de sua eliminação;
u Cabe recurso no prazo de 30 dias. Efeito suspensivo à primeira Assembleia Geral;
u Exclusão (art. 35): 
u Por dissolução da pessoa jurídica;
u Por morte da pessoa física;
u Por incapacidade civil não suprida;
u por deixar de atender aos requisitos estatutários de ingresso ou permanência na cooperativa.
Responsabilidade dos associados
u Pode ser limitada ou ilimitada;
u Em caso de demissão, eliminação ou exclusão, a responsabilidade dos 
cooperados permanecem até que aprovadas as contas do exercício em que o 
desligamento ocorreu;
u Com relação aos falecidos, as obrigações assumidas perante a cooperativa e 
as obrigações assumidas oriundas da sua responsabilidade enquanto 
cooperado a terceiro, transmitem-se aos herdeiros;
u Prescrição: 1 ano após a abertura da sucessão.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.