A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
RESUMO

Pré-visualização | Página 1 de 1

RESUMO 
Os ácaros são pequenos animais pertencentes à Classe Arachinida, assim como 
as aranhas, e Ordem Acari. São os menores aracnídeos existentes, uma vez que 
a maioria dos adultos apresenta cerca de 0,25 a 0,75 mm de comprimento. 
Estima-se que existam hoje cerca de 500 mil espécies existentes descritas, e no 
Brasil cerca de 20 a 30 espécies são importantes na agricultura. Apresentam um 
corpo que se divide em gnatossomo (região anterior) e idiossoma (região 
posterior), além de quatro pares de patas, estrutura bucal para perfuração 
(quelíceras), palpos e pêlos pelo corpo que tem algumas funções sensoriais. 
Podem facilmente ser encontrados em nossas casas, vivendo em colchões e 
travesseiros, por exemplo, e algumas espécies podem causar doenças. Eles se 
alimentam de material orgânico, ou seja, de células da pele humanas mortas 
encontradas na poeira, e se desenvolvem em condições ótimas em ambientes 
muito úmidos. Existem duas espécies de ácaros que habitam o rosto humano, o 
Demodex folliculorum, o qual é encontrado nos poros e folículos pilosos, e está 
relacionado com a formação de cravos na pele e o Demodex brevis que é 
encontrado em nossas glândulas sebáceas. 
Muitas espécies de ácaros têm importância médica como o Sarcoptes scabiei 
variedade hominis o qual causa a escabiose, doença conhecida com sarna, 
apresentando como sintoma coceira na pele intensa durante a noite. Alem disso 
os ácaros são responsáveis por alergias como a rinite alérgica, intensificando e 
agravando um quadro de alergia que já existia ocasionada por espécies de 
ácaros que vivem na poeira domiciliar, como poeiras em nossos lençóis, 
colchões e travesseiros. 
Existem também ácaros de importância agrícola, entre eles estão os da 
Superfamília Tetranychoidea, o qual inclui o acaro rajado. O Tetranychus urticae, 
é umas das pragas que causam maiores danos econômicos a várias culturas, 
com isso é muito importante realizar o manejo integrado de pragas, exercendo 
práticas que contribuem para minimizar o seu desenvolvimento, evitando 
incidências na lavoura e evitando perdas significativas na produção.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.