A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Patologia Médica - Corpo Uterino

Pré-visualização | Página 2 de 2

e poucas mitoses. 
 ↪ Alto grau: maior pleomorfismo, variação de forma e 
tamanho do núcleo, hipercromasia, nucléolo proeminente e mitoses 
frequentes. 
 
 
 
 
→ A graduação desse tumor é realizada de acordo com a 
mioinvasão das glândulas malignas, quando essas ultrapassam a 
junção endomiometrial. 
 ↪ Tumor não invasivo compromete menos de 50% do 
miométrio – Estagio IA. 
 ↪ Quando compromete mais do que 50% possui maior 
recorrência. 
→ Pode apresentar-se confinado a foco de adenomiose (invasão 
do endométrio na musculatura do útero), cerca de 25% dos vasos. 
 • A mioinvasão, tipo celular e grau histológico interferem 
na decisão da realização da linfadenectomia pélvica e para-aórtica. 
→ Dentre as variantes histológicas estão: 
 ↪ C.E com diferenciação escamosa; 
 ↪ C.E com diferenciação mucinosa; 
 ↪ Carcinoma ciliado; 
 ↪ C.E secretório; 
 
 
 ↪ Carcinoma viloglandular. 
 
 
 
→ O estadiamento é realizado da seguinte maneira: 
 
 
→ O tratamento é a histerectomia total associado a 
salpingooforectomia bilateral. 
 ↪ Quando houver mioinvasão é realizada a 
linfadenectomia. 
 ↪ Quando a doença está avançada pode utilizar 
quimioterapia, radioterapia e hormônios. 
→ 80% dos pacientes no estágio 1 possuem 96% de chance de 
sobrevida em cinco anos. 
 
Carcinoma Seroso 
→ Corresponde a 1 a 10% dos cânceres endometriais. 
→ O quadro não apresenta lesão pré-maligna. 
→ Geralmente, as pacientes acometidas são multíparas, sem 
terapia hormonal exógena, poucas obesas ou diabéticas e possuem 
estrogênio sérico normal. 
→ Encontramos na macroscopia um carcinoma exofítico e papilar. 
↪ Apresentam grande volume e necrose. 
→ Na microscopia vemos papilas do epitélio estratificado, que são 
complexas e ramificadas com eixos fibrovasculares espessos. 
 ↪ As células apresentam característica hobnail, com 
citoplasma eosinofílico, núcleo de alto grau e elevado número de 
mitoses. 
 ↪ Quando há invasão angiolinfática, mioinvasão e 
acometimento do colo, é um carcinoma agressivo. 
 
 
 
→ O prognostico de um carcinoma seroso agressivo possui, 
aproximadamente, 36% de sobrevida em 5 anos. 
→ O tratamento é a histerectomia total associado a 
salpingooforectomia bilateral e estadiamento – lavado peritoneal, 
omentectomia, linfadenectomia pélvica/para-aórtica. 
Adenocarcinoma de 
Células Claras 
→ 1 a 6% dos tumores endometriais, com média de acometimento 
de 65 a 69 anos. 
→ Parece não ter relação com obesidade, DM e terapia de 
reposição hormonal. 
→ Sua macroscopia é inespecífica. 
→ Sua microscopia apresenta padrões papilares, sólidos e túbulo 
cístico. 
 ↪ Células com citoplasma claro ou hobnail. 
 ↪ Estroma denso ou hialinizado. 
 ↪ Núcleo de alto grau com atipia, nucléolo e mitoses. 
 
 
→ O prognostico para aqueles classificados como agressivos é de 
sobrevida de 5 anos em 43%. 
→ O tratamento é cirúrgico associado a terapia adjuvante. 
Carcinoma Indiferenciado 
→ Neoplasias com natureza epitelial sem diferenciação, cerca de 
2% dos carcinomas endometriais. 
 
Carcinoma 
Desdiferenciado 
→ Carcinoma indiferenciado com focos de carcinoma 
endometrioide moderadamente ou bem diferenciado com áreas 
glandulares, possuindo células bem diferenciadas na superfície e 
área indiferenciada mais profundamente. 
 
Carcinossarcoma 
→ Conhecido como tumor Mulleriano misto maligno (MMMT). 
→ Possui componentes epiteliais e mesenquimal malignos. 
→ Possui mau prognostico. 
Carcinoma de Células Escamosas 
→ Condição muito rara e associada a icthyosis uteri, condição em 
que a superfície do endométrio é substituída por epitélio escamoso 
estratificado. 
→ Devemos excluir carcinoma de colo uterino. 
→ Possui prognostico ruim. 
Leiomioma Uterino 
→ É uma neoplasia benigna do musculo liso, geralmente múltiplos, 
sendo o mais comum em mulheres. 
→ A clinica apresentada pode ser assintomática, mas quando não, 
as manifestações são sangramento anormal, poliúria, dor súbita, 
efeito prejudicial na fertilidade e aborto espontâneo. 
 
→ Na macroscopia encontramos nódulos bem circunscritos, firmes, 
branco acinzentados e de tamanho variado. A superfície de corte 
possui padrão espiralado. 
 
 
→ A microscopia evidencia bandas de células musculares lisas do 
miométrio adjacente, além de células uniformes com núcleo oval 
alongado, mitoses escassas ou ausentes. 
→ Dentre as variantes benignas estão: 
 ↪ Leiomioma com células bizarras – simplástico; 
 ↪ Leiomioma celular; 
 ↪ Leiomioma metastatizante benigno; 
 ↪ Leiomiomatose peritoneal disseminada. 
 
 
Leiomiossarcoma 
Uterino 
→ É incomum e possui cariótipos complexos de deleção, acomete 
mais mulheres na pós-menopausa. 
→ Possui dois padrões de crescimento: 
 ↪ Massa volumosa sólida que invade a parede uterina; 
 ↪ Massa polipoide no lúmen uterino. 
→ Na microscopia vemos atipia celular, índice miótico, extensas 
áreas de necrose e metástases hematogênicas.