A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Tolerância Imunológica

Pré-visualização | Página 1 de 1

tolerância imunologia
→ Énão ousponsioidade de um antígeno por exposição prévia ou quando os linfócitos
não respondem aos antígenos .
→ Função = É tolerar uma resposta imune
* Como ocorre a tolerância central de linfócito B e T ?
dhainfócito B = Rearranjar receptores para se adequar ao antígeno através
da cadeia BDJ devido a apresentação do antígeno para linfócito B - ele se proliferou
→ ele se modifica para reconhecer antígeno próprio → como a célula não reativou e
reconhece o antígeno por DELEÇÃO .
Linfócito T= As células imaturas do timo passam por seleção :
as que tem pouca avidez ~ reconhecem pouco ~ passam , e as que tem muita avidez
~ reconhecem muito ~ são deletadas ~ apoptose } as que tem pouca avidez se transformam
em linf. TCD4 e após + proteína FOXP}
→ Com o processo de seleção por avidez ainda ocorre a passagem
de algumas partículas de alta avidez → ativando a tolerância periférica
→ Começa com APC → ativando MHC com corruptos (inflamação ) → supressão ativada
+ produção de linfócito Treg fazendo supressão .
* 3 tipos de resposta de linfócito Tna tolerância periferia :
Anergia = Inativação celular
Alterações bioquímicas que reduzem a capacidade de responder aos auto antígenos pelo bloqueio
do sinal do linfócito T causando a inativação celular .
Deleção = Modificação de receptores ou morte celular por apoptose
Supressão = Inibe fisicamente ou ela consegue fazer citocinas anti - inflamatórias inibindo proliferação .
* Etapas ou pré - requisitos usualmente necessários
para desenvolvimento de doenças autoimunes :
Susceptibilidade genética - falhou na tolerância central - Inflamação -
falha na tolerância periférica

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.