Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
ESTUDOS DISCIPLINARES I

Pré-visualização | Página 1 de 2

ESTUDOS DISCIPLINARES I (5015-10_SEI_SS_0418_R_20212)
PERGUNTA 1
1. “Ideais liberais e método democrático vieram, gradualmente, se combinando num modo tal que, se é verdade que os direitos de liberdade foram desde o início a condição necessária para a direta aplicação das regras do jogo democrático, é igualmente verdadeiro que, e
2. m seguida, o desenvolvimento da democracia se tornou o principal instrumento para a defesa dos direitos de liberdade.”
 
BOBBIO, N. Liberalismo e democracia. São Paulo: Brasiliense, 1994 (com adaptações).
 
Ao pensarmos nas novas formas de divisão do trabalho realizada entre o Japão e os países denominados Tigres Asiáticos, nos deparamos com um processo de produção que podemos denominar:
	
	a.
	Terceiro setor.
	
	b.
	Segundo setor.
	
	c.
	Setor primário.
	
	d.
	Terciarização.
	
	e.
	Terceirização.
0,5 pontos   
PERGUNTA 2
1. A busca de lugares supostamente seguros para se viver, espaços reservados, pode trazer surpresas e manifestações inesperadas da parte dos moradores que buscam a paz para serem felizes. Entre esses problemas encontram-se aspectos objetivos (referentes à posse de bens, acesso à educação formal) e os subjetivos (emocionais, existenciais). Um dos grandes problemas constitui-se na inclusão escolar, por exemplo. Assim, podemos concluir que:
	
	a.
	Considerando-se que o Brasil é um país que atende rigorosamente as leis vigentes sobre inclusão social; essa não se constitui em um problema nacional.
	
	b.
	Apesar das leis existirem sobre a proposta, a realidade do país impede a concretização das leis estabelecidas, haja vista as diferenças socioeconômicas, o que se configura como principal entrave para essa inclusão.
	
	c.
	A realidade geográfica do país, sua grande extensão, é o principal entrave a uma realidade inclusiva.
	
	d.
	Para haver inclusão devemos considerar que o estado não tem essa responsabilidade, cabendo à iniciativa privada essa concretização.
	
	e.
	O Brasil não tem discrepâncias entre realidade econômica e social quanto à capacidade de inclusão social e educacional no país.
0,5 pontos   
PERGUNTA 3
1. A frase “Não importa a cor do gato, desde que cace ratos” foi proferida na China por:
	
	a.
	Mao Tsé Tung.
	
	b.
	Deng Xiaoping.
	
	c.
	Karl Marx.
	
	d.
	Engels.
	
	e.
	Lao Tsé.
0,5 pontos   
PERGUNTA 4
1. A palavra “ideologia” é empregada, usualmente, com vários significados. No sentido mais comum, refere-se ao conjunto de ideais, valores e crenças de determinado indivíduo ou grupo social. De acordo com Michael Lowy (1985), é difícil encontrar na ciência social um conceito tão complexo, tão cheio de significados, quanto o conceito de ideologia. Nele se dá uma acumulação fantástica de contradições, de paradoxos, de arbitrariedades, de ambiguidades, de equívocos e de mal-entendidos.
 
Material Específico – Ciências Sociais – Licenciatura (uso no 1º sem/2020) – CQA/UNIP.
 
Sobre o conceito de ideologia, podemos apontar a letra da música Minha Alma, apresentada em aula, a qual se refere a um episódio específico, relativo ao modo de habitar urbano. Referimo-nos a:
	
	a.
	Vida em favelas.
	
	b.
	Vida em cortiços.
	
	c.
	Vida em condomínios.
	
	d.
	Vida em sociedade.
	
	e.
	Vida no trabalho.
0,5 pontos   
PERGUNTA 5
1. A vida como ela é:  nos reportamos às palavras de Max Weber, sociólogo e jurista alemão do século XIX, o qual relacionou três tipos de dominação, a saber: a tradicional, a carismática e racional-legal. A frase apresentada pode definir qual das formas de dominação, quando pensamos em moradores de uma cidade? “O tipo que ordena é o senhor e os dominados são os súditos (WEBER, 1964)”.
	
	a.
	Aqueles que submetem aos demais por deterem valores financeiros e bens materiais, como os habitantes dos enclaves de alto padrão.
	
	b.
	Quem reside somente na cidade em bairros populares.
	
	c.
	Aqueles que são empregados em setores considerados produtivos somente.
	
	d.
	Aos moradores de conjuntos habitacionais de quaisquer níveis imobiliários.
	
	e.
	Todos os moradores das cidades podem ser considerados senhores e não súditos.
0,5 pontos   
PERGUNTA 6
1. Coisas do Capitalismo– leia o texto e responda ao que se pede:
 
“Considerando o Índice de Gini (o qual mede a desigualdade social  entre  130 países selecionados, o Brasil é o penúltimo colocado (0,60), superado apenas por Serra Leoa (0,62). O índice brasileiro é aproximadamente duas vezes e meia pior que o verificado na Áustria (0,23) e na Suécia (0,25), nações que estão entre as rendas mais bem distribuídas no mundo, e também pior do que o observado em países com características semelhantes às brasileiras, como o México (0,53). Como agravante, o que distingue o Brasil em termos internacionais é que os elevados níveis de pobreza não estão relacionados à insuficiência generalizada de recursos, mas, sim, à extrema desigualdade em sua distribuição.”
 
BRASIL. Instituto de Pesquisa Aplicada – IPEA. Radar Social. Brasília: IPEA, 2005 (com adaptações).
 
No entanto, o Brasil se encontra entre as 10 economias mais ricas do mundo. Ao relacionarmos essa afirmação com o texto, podemos concluir que:
	
	a.
	O Brasil é um país que apresenta distribuição de renda injusta e desproporcional.
	
	b.
	As condições sociais desiguais só ocorrem ao norte do país.
	
	c.
	A desigualdade histórica é própria apenas do Nordeste.
	
	d.
	No centro sul do Brasil as condições se apresentam mais equilibradas, sem evidências de pobreza.
	
	e.
	Na região sul as condições são totalmente satisfatórias.
0,5 pontos   
PERGUNTA 7
1. George Simmel, já em 1969, afirmava que a metrópole interfere na vida mental e no número de relações que se consegue estabelecer, e a sociedade complexa promove outro tipo de solidariedade. Assim, quando pensamos nas novas tendências da urbanização quanto às relações sociais e os modos de habitar, verificamos que:
	
	a.
	A cidade dos arranha-céus, dos condomínios de alto padrão, contrasta com as formas de habitar precárias.
	
	b.
	O simples fato de viver em áreas urbanas já representa o “bem-viver” para todos os habitantes.
	
	c.
	A vida na cidade não é falsa ilusão de uma satisfatória qualidade de vida para os migrantes.
	
	d.
	As áreas mais periféricas não alteram as condições existenciais dos habitantes de menor renda.
	
	e.
	Os riscos ambientais e carências sociais estão em áreas muito restritas do Brasil e de países da América Latina.
0,5 pontos   
PERGUNTA 8
1. Os países-Baleia apresentam grandes extensões e um desempenho econômico compatível com esse gigantismo, destacando-se internacionalmente. São referências internacionais. Nas alternativas abaixo, qual o país que não pode ser considerado parte desse grupo?
	
	a.
	Brasil.
	
	b.
	Rússia.
	
	c.
	Angola.
	
	d.
	África do Sul.
	
	e.
	China.
0,5 pontos   
PERGUNTA 9
1. São países considerados dinâmicos no que se refere ao seu desempenho econômico, adotando um modelo de produção similar ao do Japão, os Tigres Asiáticos (New Industrial Countries), que apresentam como características, com exceção de:
	
	a.
	Exploração da mão de obra numerosa e relativamente barata.
	
	b.
	Estados com poder centralizado e rígidos.
	
	c.
	Posição geopolítica estratégica.
	
	d.
	Prática da ética confucionista (equilíbrio social, disciplina, nacionalismo).
	
	e.
	Produção destinada ao atendimento do mercado interno predominantemente.
0,5 pontos   
PERGUNTA 10
1. Um debate acerca das novas relações de trabalho e consumo no capitalismo contemporâneo se intensificou desde a segunda metade do século XX, especialmente a partir de um novo modelo de acumulação, marcado pela “flexibilização dos processos produtivos”. Como aponta David Harvey a este respeito, a acumulação flexível “é marcada por um confronto direto com a rigidez do fordismo. Ela se apoia na flexibilidade dos processos de trabalho, dos mercados de trabalho, dos produtos e dos padrões do consumo”. E, ainda, “mais importante do que isso é a aparente redução do emprego regular, em favor do crescente uso do trabalho em tempo parcial, temporário ou subcontratado”.
Página12