Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
ENADE Comunicação e Expressão

Pré-visualização | Página 1 de 1

ENADE – COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO – PEDAGOGIA – 3° PERÍODO
· HABILIDADES:III – COMPREENDER AS LINGUAGENS COMO VEÍCULOS DE COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO, RESPEITANDO AS DIFERENTES MANIFESTAÇÕES ÉTNICO-CULTURAIS E A VARIAÇÃO LINGUÍSTICA
COM O PASSAR DOS ANOS, O SURGIMENTO E AVANÇO DE NOVAS TECNOLOGIAS FORAM RESPONSÁVEIS POR DIVERSAS MUDANÇAS. GRANDES EQUIPAMENTOS SE TRANSFORMARAM EM PEQUENOS APARELHOS, COMO SMARTPHONES E TABLETS, QUE APRESENTAM ENORME CAPACIDADE DE DESENVOLVIMENTO.
ATUALMENTE, AS INTERAÇÕES HUMANAS ENVOLVEM APARELHOS E TECNOLOGIA. O SURGIMENTO DAS REDES SOCIAIS FAZ COM QUE AS PESSOAS SE CONECTEM E COMPARTILHEM INFORMAÇÕES DE FORMA INSTANTÂNEA, NO MUNDO INTEIRO.
ALGUNS EQUIPAMENTOS COMO GPS (SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL), DRONES E IMPRESSORAS 3D MARCAM O INÍCIO DE UMA ERA TECNOLÓGICA QUE PARECEU DISTANTE, MAS HOJE FAZ PARTE DO COTIDIANO DE MUITAS PESSOAS. A CADA INVENÇÃO, INSTRUMENTOS VÃO SE APRIMORANDO E FACILIDADES VÃO SURGINDO PARA TRANSFORMAR AINDA MAIS A SOCIEDADE FUTURA.  
A PARTIR DA LEITURA DO TEXTO, ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETA.
Resposta Marcada :
As redes sociais têm papel fundamental nas relações e nos processos de comunicação das pessoas.
PONTUAÇÃO TOTAL: 5PONTUAÇÃO OBTIDA  5
· HABILIDADES:VIII – BUSCAR SOLUÇÕES VIÁVEIS E INOVADORAS NA RESOLUÇÃO DE SITUAÇÕES-PROBLEMA
A TEORIA DOS BENS PÚBLICOS DEFENDE O SURGIMENTO DO TERCEIRO SETOR COMO UMA RESPOSTA À FALHA DO MERCADO E ESTADO EM SATISFAZER AS NECESSIDADES DA SOCIEDADE, POR ISSO ESSES SETORES PERTENCERIAM A LADOS OPOSTOS E RIVAIS. A TEORIA DA INTERDEPENDÊNCIA, POR SUA VEZ, DEFENDE A ORIGEM DO TERCEIRO SETOR COMO MEIO DE COMPLEMENTAR AS AÇÕES DO ESTADO, QUE FINANCIA SEUS SERVIÇOS, ESTABELECENDO ASSIM UMA RELAÇÃO COOPERATIVA.
FONTE: AMORIM, AMANDA FLORENSE ALVES ET AL. A REGRA DO JOGO: RELAÇÃO ENTRE ESTADO E TERCEIRO SETOR. REVISTA DE GESTÃO E SECRETARIADO, [S.L.], V. 9, N. 1, P.236-264, 1 ABR. 2018. REVISTA DE GESTÃO E SECRETARIADO (GESEC). <HTTPS://WWW.REVISTAGESEC.ORG.BR/SECRETARIADO/ARTICLE/VIEW/771> ACESSO EM: 29 JUN. 2018.
A PARTIR DA LEITURA DO TEXTO, AVALIE AS ASSERÇÕES A SEGUIR E A RELAÇÃO PROPOSTA ENTRE ELAS.
I – A parceria entre primeiro setor (Estado) e terceiro setor (ONGs) comporta uma complexidade grande e não poderia ser definida estritamente pela teoria dos Bens Públicos ou da Interdependência.
PORQUE
II – Como o Estado age por meio do Legislativo, o terceiro setor age através da mobilização de causas sociais que são ou deveriam ser impulsionadas por ações governamentais, logo, há espaço para confrontação e para a cooperação.
A RESPEITO DESSAS ASSERÇÕES, ASSINALE A OPÇÃO CORRETA.
Resposta Marcada :
As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.
PONTUAÇÃO TOTAL: 5PONTUAÇÃO OBTIDA  5
· LEIA OS TEXTOS A SEGUIR.
TEXTO I
QUANDO NASCI, UM ANJO TORTO
DESSES QUE VIVEM NA SOMBRA DISSE:
VAI, CARLOS! SER GAUCHE NA VIDA.
FONTE: ANDRADE, CARLOS DRUMMOND DE. ALGUMA POESIA. POEMA DE SETE FACES. SÃO PAULO: COMPANHIA DAS LETRAS, 2013.
 
TEXTO II
QUANDO EU NASCI VEIO UM ANJO SAFADO
O CHATO “DUM” QUERUBIM
E DECRETOU QUE EU ESTAVA PREDESTINADO
A SER ERRADO ASSIM
JÁ DE SAÍDA A MINHA ESTRADA ENTORTOU
MAS VOU ATÉ O FIM
FONTE: BUARQUE, CHICO. ATÉ O FIM. SAMAMBAIA, 1978.
 
TEXTO III
A PRODUÇÃO DE UM TEXTO SEMPRE IMPLICA A RETOMADA DE MUITOS OUTROS E DEPENDE DO OLHAR DO LEITOR PARA QUE SE CRIEM E RECRIEM SIGNIFICAÇÕES, JÁ QUE ESTE ÚLTIMO É CORRESPONSÁVEL POR SUA CONSTRUÇÃO. A INTERTEXTUALIDADE SE DÁ, POIS, TANTO NA PRODUÇÃO COMO NA RECEPÇÃO DA GRANDE REDE CULTURAL, DE QUE TODOS PARTICIPAM. ESCRITA E LEITURA SÃO FACES DA MESMA MOEDA. […] COMO NOS DIZ JULIA KRISTEVA, “TODO TEXTO SE CONSTRÓI COMO MOSAICO DE CITAÇÕES, TODO TEXTO É ABSORÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE UM OUTRO TEXTO.” […] NA VERDADE, A INTERTEXTUALIDADE, INERENTE À LINGUAGEM, TORNA-SE EXPLÍCITA EM TODAS AS PRODUÇÕES QUE SE VALEM DO RECURSO DA APROPRIAÇÃO.
FONTE: CURY, M. Z. F. INTERTEXTUALIDADE. DISPONÍVEL EM: <HTTP://CEALE.FAE.UFMG.BR/APP/WEBROOT/GLOSSARIOCEALE/VERBETES/INTERTEXTUALIDADE>. ACESSO EM: 6 JUL. 2018 (ADAPTADO).
A PARTIR DA LEITURA DOS TEXTOS, É CORRETO AFIRMAR QUE:
Resposta Marcada :
A noção de intertextualidade pressupõe um universo de referências implícitas e explícitas a outros textos, verbais ou não verbais. O texto II demonstra essa relação, evidenciando uma relação intertextual paródica.
PONTUAÇÃO TOTAL: 5PONTUAÇÃO OBTIDA  5
· HABILIDADES: III – COMPREENDER AS LINGUAGENS COMO VEÍCULOS DE COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO, RESPEITANDO AS DIFERENTES MANIFESTAÇÕES ÉTNICO-CULTURAIS E A VARIAÇÃO LINGUÍSTICA
LEIA OS TEXTOS A SEGUIR.
TEXTO I
OS QUADRINHOS, COMO OS CONHECEMOS HOJE, SÃO MAIS ANTIGOS QUE O CINEMA. DATAM DA DÉCADA DE 1830, COM ESBOÇOS DO CARICATURISTA SUÍÇO RODOLPHE TÖPFFER. SÃO UMA MÍDIA DE NATUREZA HÍBRIDA, RESULTANTE DA COMBINAÇÃO DE IMAGENS E PALAVRAS EM UMA PÁGINA, E, PORTANTO, DE CARÁTER ESSENCIALMENTE INTERMIDIÁTICO. O CONFLITO QUE ENVOLVE A RELAÇÃO ENTRE IMAGENS E PALAVRAS É ANTIGO, PODENDO SER REMETIDO À CRIAÇÃO DO HOMEM À IMAGEM DE DEUS, OU AINDA AO ATO ADÂMICO DE NOMEAÇÃO […] OS QUADRINHOS NÃO SÃO LITERATURA, MAS OUTRA MÍDIA, E QUE, APESAR DO GRANDE APELO AO PÚBLICO INFANTO-JUVENIL, OS QUADRINHOS NÃO SÃO NECESSARIAMENTE MAIS FÁCEIS DE SEREM LIDOS DO QUE ROMANCES SIMPLESMENTE PELO FATO DE TEREM IMAGENS. COMO WALTER BENJAMIN SUGERE NO ENSAIO “PEQUENA HISTÓRIA DA FOTOGRAFIA”, AS IMAGENS DEVEM TAMBÉM SER LIDAS E INTERPRETADAS TANTO QUANTO AS PALAVRAS, A FIM DE EVITARMOS A EXISTÊNCIA DE UM “ANALFABETISMO DA IMAGEM”.
FONTE: FIGUEIREDO, CAMILA.  A COLAGEM EM MAUS E À SOMBRA DAS TORRES AUSENTES, DE ART SPIEGELMAN. ALETRIA: REVISTA DE ESTUDOS DE LITERATURA. BELO HORIZONTE, FACULDADE DE LETRAS DA UFMG, V. 23, N. 23, P. 129-139, 2013. P. 131.
TEXTO II
A MAIS NOVA PRODUÇÃO DE MAURÍCIO DE SOUSA APRESENTA A TURMA DA MÔNICA JÁ ADOLESCENTE, TRATANDO DE TEMAS MAIS SÉRIOS COMO SEXUALIDADE, DROGAS E BEBIDAS. A FIM DE CUMPRIR COM ESSE OBJETIVO O UNIVERSO DOS CENÁRIOS, PERSONAGENS, BRINCADEIRAS, E PRINCIPALMENTE O EMPREGO DA LINGUAGEM FORAM MODIFICADOS. NA TURMA INFANTIL AS PERSONAGENS DIZIAM COISAS COMO, “MEU DEUS”! OU “NÃO ACREDITO” AGORA NA TURMA DA MÔNICA JOVEM, CRESCIDOS, AS PERSONAGENS PREFEREM TERMOS COMO: “ORAS!” “DESENCANA” “DAR UMA ESTICADA” “TÔ NA ÁREA”, O QUE DENOTA QUE AS MUDANÇAS NO CAMPO DA LINGUAGEM SÃO INFLUENCIADAS PELO CONTEXTO SOCIAL RETRATADO NAS HISTÓRIAS, REFLETINDO A CONTEMPORANEIDADE EM QUE SE ENCONTRAM, DETERMINANDO A QUE PÚBLICO SE DESTINA. DEPENDENDO DE CADA REGIÃO, AS LINGUAGENS PODEM DIFERIR UMAS DAS OUTRAS.
FONTE: GONÇALVES, NATÁLIA MARTINS ET AL. A VARIAÇÃO LINGUÍSTICA NA HISTÓRIA EM QUADRINHOS: O ENSINO DA LÍNGUA MATERNA  COM O APOIO DA HQ TURMA DA MÔNICA. DISPONÍVEL EM: <HTTP://PERIODICOS.UNESC.NET/CRIAREDU/ARTICLE/VIEW/2840/2625>. ACESSO EM: 24 JUL. 2018
A PARTIR DA LEITURA DOS TEXTOS, PODE-SE CONCLUIR QUE AS LINGUAGENS VERBAL E VISUAL DO GÊNERO ABORDADO COMPLETAM O SEU ENREDO, POIS:
Resposta Marcada :
Os quadrinhos demandam o esforço do leitor na leitura e interpretação de imagens e de textos, na análise das reduções vocabulares, interjeições, variações de linguagem e onomatopeias.
PONTUAÇÃO TOTAL: 5PONTUAÇÃO OBTIDA  5
Total20 / 20