A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
SP 1 (MITOSE, NEOPLASIA E CA DE COLO DE ÚTERO) - PROLIFERAÇÃO CELULAR

Pré-visualização | Página 1 de 23

CASO 1: “Nada será como antes”.
OBJETIVOS:
1-) Descrever as fases do processo de divisão celular por mitose, identificando os pontos e mecanismos de regulação.
É por meio do ciclo celular que ocorre a duplicação do DNA nos cromossomos, para separar este material para as células-filha geneticamente idênticas, de forma que cada célula receba uma cópia íntegra de todo o genoma. Além de DNA, a célula também duplica suas organelas e o seu tamanho antes de dividir. Desta forma, durante toda a interfase – G1, S e G2, uma célula, em geral, continua a transcrever genes, sintetizar proteínas e aumentar a massa, fornecendo o tempo necessário para a célula crescer e duplicar as suas organelas citoplasmáticas, mantendo o seu tamanho. Acompanhe na Figura 1 a representação do ciclo da interfase.
O ciclo celular eucariótico costuma ocorrer em quatro fases. A célula cresce continuamente na interfase, que consiste de três fases: G1, S e G2. A replicação do DNA está limitada à fase S. A fase G1 corresponde ao intervalo entre a fase M e a fase S, e a G2 é o intervalo entre a fase S e a fase M. Durante a fase M, o núcleo se divide em um processo denominado mitose. Então, o citoplasma divide-se em um processo chamado de citocinese. Nesta figura e em figuras subsequentes no capítulo, os comprimentos das várias fases não estão desenhados em escala, a fase M, por exemplo, em geral, é muito mais curta e a G1 é muito mais longa do que a mostrada.
Mitose
„ Prófase: nesta etapa, o envelope nuclear permanece intacto, enquanto a cromatina é duplicada durante a fase S, que condensa em estruturas cromossomais definidas, que são as cromátides. Os cromossomos são a forma como as duas cromátides-irmãs, conectadas por um centrômero, estão. Os cinetocoros são complexos proteicos especializados que se formam e se associam a cada cromátide. Os microtúbulos do fuso mi-tótico vão se ligando a cada cinetocoro, à medida que os cromossomos são separados mais adiante, na mitose.
Os microtúbulos do citoplasma desmontam e, então, se organizam na superfície do núcleo para formar o fuso mitótico. Os pares de centríolos se afastam pelo crescimento dos feixes de microtúbulos que formam o fuso mitótico, o nucléolo e a organela dentro do núcleo, onde os ribossomos são produzidos, se desmontando na prófase.
„ Prometáfase: o início da prometáfase é marcado pela desmontagem do envelope nuclear. Os microtúbulos do fuso se ligam aos cinetocoros e os cromossomos são puxados pelos microtúbulos do fuso.
„ Metáfase: na metáfase, há o alinhamento das cromátides na “linha equatorial” do fuso, entre os dois polos. As cromátides alinhadas formam a placa metafásica. Durante esta etapa, as células podem ser pausadas, quando os inibidores de microtúbulos são usados. Testes de carióti-pos, utilizados para determinar o número e a estrutura cromossômica, normalmente, requerem células em metáfase, devido à facilidade de visualização.
„ Anáfase: aqui, os polos mitóticos são separados mais ainda, como resultado do alongamento dos microtúbulos polares. Cada centrômero divide-se em dois e os cinetocoros pareados se separam. As cromátides--irmãs migram na direção dos polos opostos do fuso.
„ Telófase: para finalizar a divisão nuclear, durante a telófase ocorre o desmonte dos microtúbulos do cinetocoro e a dissociação do fuso mitótico. Os envelopes nucleares se formam em torno de cada núcleo, contendo as cromátides. As cromátides se descondensam em cromatina dispersada ou heterocromatina e os nucléolos se formam novamente no núcleo das células-filha.
REFERÊNCIAS: 
Citologia, histologia e genética [recurso eletrônico] / Alice Kunzler... [et al.]; [revisão técnica Lucimar Filot da Silva Brum, Mônica Magdalena Descalzo Kuplich, Letícia Hoerbe Andrighetti]. – Porto Alegre: SAGAH, 2018.
CONTEÚDO 2: 
Divisão celular
A divisão celular é uma das funções primordiais nos seres vivos. Se este for um organismo unicelular, ela corresponde à própria reprodução do organismo. Nos multicelulares, a divisão celu- lar é responsável pelo aumento do número de células do corpo, o que permite seu crescimento e desenvolvimento.
Todas as células que compõem nosso corpo têm origem em uma única célula, chamada zigoto ou célula-ovo. Nossas células apresentam uma vida mais longa ou curta, conforme a função que estas exercem no corpo e as estruturas de que é dotada para desempenhar tal função. De forma geral, as células seguem um período de vida conhecido como ciclo celular.
O conceito ciclo celular foi criado por cientistas de forma a permitir uma melhor compreensão das etapas pelas quais a célula passa desde sua origem até a sua reprodução, e compreende basica- mente dois momentos: a intérfase, quando a célula não se encontra em processo de divisão e a divi- são celular propriamente dita.
A intérfase é dividida em três períodos:
»	G1: do inglês Gap, intervalo, é o período logo após a mitose, em que ocorre a síntese de RNA e proteínas, e a célula recupera seu volume costumeiro.
»	S: do inglês Synthesis, síntese, é quando ocorre a síntese de DNA e a duplicação dos cen- tríolos e centrossomos.
»	G2: o intervalo mais curto. Nele, a célula armazena energia para usar durante os processos de divisão celular. A célula sintetiza também microtúbulos para a formação do fuso mitótico.
As células eucarióticas podem se reproduzir de duas maneiras: mitose ou meiose.
4.2.2.1 Mitose
A mitose é um processo contínuo, com cerca de 30 minutos de duração, em que a célula passa por profundas transformações, culminando na sua divisão em duas células-filhas com o mesmo número de cromossomos da célula-mãe.
A mitose costuma ser dividida em duas etapas:
»	a mitose, propriamente dita, corresponde ao processo por meio do qual uma célula vai gerar dois núcleos-filhos.
»	a citocinese, processo que vai dividir o citoplasma em dois. Ao longo de todo o processo de mitose podem ser distinguidos alguns eventos celulares marcantes, alguns dos quais foram escolhidos para sistematizar este processo em cinco fases:
Prófase
Seu início ocorre com os primeiros sinais de condensação dos cromossomos, o que ocasiona a parada na síntese de RNA e o desaparecimento progressivo dos nucléolos.
O centro celular ou centrossomo se duplica durante a intérfase, e na prófase os dois centros celulares começam a migrar para os polos distintos da célula, organizando a formação dos microtú- bulos entre eles e originando o fuso mitótico.
Metáfase
Tem esse nome em função do arranjo formado pelos cromossomos na região mediana da célula.
Os cromossomos já bem condensados ligam-se pelo centrômero aos microtúbulos do fuso mitótico.
Cada cromossomo, cujo DNA está duplicado, tem também seu centrômero duplicado e divide-se longitudinalmente em duas cromátides.
Anáfase
Esse termo refere-se à migração das cromátides-irmãs para polos opostos da célula, pelo encurtamento das fibras do fuso mitótico que estão ligadas aos seus centrômeros.
Telófase
Fase final da mitose, tem início quando os cromos- somos atingem os polos da célula e param de migrar. Surge então uma nova carioteca em torno de cada conjunto cromossômico, e estes se descondensam, voltando a produzir RNA e ocasionando o reaparecimento dos nucléolos.
Citocinese
Ao final da telófase ocorre o estrangulamento da região mediana da célula, dividindo-a em duas. Nas células animais esse processo ocorre da periferia para o centro da célula e é chamado de citocinese centrípeta.
Nas células vegetais a citocinese ocorre a partir da deposição de bolsas membranosas repletas de pec- tina, uma substância densa, entre os dois núcleos-filhos. Essas bolsas se fundem e geram uma placa que separa o citoplasma em dois. Por ocorrer de dentro para fora da célula, é chamada citocinese centrífuga.
REFERÊNCIAS:
MEDRADO, Leandro. Citologia e histologia humana: fundamentos de morfofisiologia celular e tecidual. 1. Ed. São Paulo: Érica, 2014.
Mitose
18.1 Um indivíduo adulto tem aproximadamente 1013

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.