A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
33 pág.
ARTIGO CIENTÍFICO - O IMPACTO DOS DISCURSOS DE ÓDIO NAS REDES SOCIAIS E A JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS ANÁLISE CRÍTICA E COMPARATIVA À LUZ DO EPISÓDIO 'HATED IN THE NATION' DA SÉRIE BLACK MIRROR

Pré-visualização | Página 1 de 10

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SERRA DOS ÓRGÃOS
 CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS
 CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS
 CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO
CHRISTIE WINGLER
O IMPACTO DOS DISCURSOS DE ÓDIO NAS REDES SOCIAIS E A JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS: ANÁLISE CRÍTICA E COMPARATIVA À LUZ DO EPISÓDIO 'HATED IN THE NATION' DA SÉRIE BLACK MIRROR
TERESÓPOLIS
 2021
FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SERRA DOS ÓRGÃOS – FESO
CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS – UNIFESO
CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS - CCHS 
CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO
CHRISTIE WINGLER
O IMPACTO DOS DISCURSOS DE ÓDIO NAS REDES SOCIAIS E A JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS: análise crítica e comparativa à luz do episódio “Hated in the nation” da série Black Mirror.
Artigo científico apresentado Curso de Graduação em Direito como requisito parcial para obtenção do título de Bacharel em Direito, sob a orientação da Prof. Gisele Alves de Lima Silva.
TERESÓPOLIS
 2021
FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SERRA DOS ÓRGÃOS – FESO
CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS – UNIFESO
CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS - CCHS 
CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO
CHRISTIE WINGLER
O IMPACTO DOS DISCURSOS DE ÓDIO NAS REDES SOCIAIS E A JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS: análise crítica e comparativa à luz do episódio “Hated in the nation” da série Black Mirror.
Artigo científico apresentado ao Curso de graduação em Direito do Centro Universitário Serra dos Órgãos como requisito parcial para a obtenção do título de Bacharel em Direito e submetida à avaliação da banca composta pelos seguintes membros:
.___________________________
Prof. Gisele Alves de Lima Silva
Orientador
___________________________
Prof.
Membro-examinador
____________________________
Prof
Membro-examinador
Teresópolis _____ de ______de 2021
AGRADECIMENTOS
À minha família que mesmo distante geograficamente deu um jeito de se fazer presente, especialmente à minha avó Nice que me incentivou de tantas formas a ser uma mulher forte e independente, tanto que segui seus passos escolhendo o curso de direito como caminho para trilhar; A minha mãe Joseana e meu pai Vladimir que sempre acalmaram meu coração nos momentos de angústia e desespero; Aos meus irmãos por sempre me ajudarem a ser confiante, Klaus pela ajuda em escolher um tema sobre direito e cinema e Klara por sempre me exaltar.
A minha querida professora e orientadora Gisele Alves que entrou comigo nessa busca por um tema atual e crítico, e que em todo o desenvolvimento do trabalho demonstrou muito carinho, zelo e dedicação, me inspirando a me aprofundar no tema e me fazendo amar mais ainda a criminologia e o direito e se Deus quiser a me tornar também uma professora na área.	
Aos meus amigos próximos que também foram minha família e tornaram tudo mais suportável, que me abraçaram e me ajudaram nos momentos de caos e solidão. 
A todos os professores e colegas de turma que estiveram comigo durante estes primorosos 5 anos, por todos os momentos e conhecimentos compartilhados.
A toda equipe da Vara da Infância da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro e a equipe do Executivo Fiscal da Procuradoria Municipal de Teresópolis que tanto me ensinaram, somando 4 anos de experiências jurídicas e de vida.
Por fim encerro agradecendo a mim mesma por ter persistido, me dedicado e chegado até aqui.
 O IMPACTO DOS DISCURSOS DE ÓDIO NAS REDES SOCIAIS E A JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS: ANÁLISE CRÍTICA E COMPARATIVA À LUZ DO EPISÓDIO 'HATED IN THE NATION' DA SÉRIE BLACK MIRROR
Christie Wingler[footnoteRef:0] [0: WINGLER, Christie: Discente do curso de graduação em direito, UNIFESO. ] 
SUMÁRIO: INTRODUÇÃO; 1 O GARANTISMO PENAL E A DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA; 2 ANÁLISE DOS DISCURSOS DE ÓDIO A PARTIR DA CRIMINOLOGIA CULTURAL; 3 O IMPACTO DOS DISCURSOS DE ÓDIO NAS REDES SOCIAIS E A JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS: ANÁLISE CRÍTICA E COMPARATIVA À LUZ DO EPISÓDIO 'HATED IN THE NATION' DA SÉRIE BLACK MIRROR; 3.1 O MARCO CIVIL DA INTERNET; 3.2 RESUMO DO EPISÓDIO 3.3 POPULISMO PENAL MIDIÁTICO E A JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS; 3.4 ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O EPISÓDIO E O CASO FABIANE DE JESUS COMO EVIDÊNCIA DA REPERCUSSÃO DOS DISCURSOS DE ÓDIO NA SOCIEDADE TECNOLÓGICA; 4 CONSIDERAÇÕES FINAIS; REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS.
RESUMO: O presente artigo científico tem como escopo um estudo crítico comparativo do episódio 'Hated in the nation' da série ‘Black Mirror’ com casos exemplares ocorridos no Brasil, em que discursos de ódio nas redes sociais promovidos pelo populismo penal midiático motivaram atos de justiça com as próprias mãos contra pessoas estigmatizadas como criminosas em notícias na internet. É ante ao cenário mundial da globalização tecnológica facilitando os meios de comunicação e alastrando as manifestações populares de forma expressiva, diante de notícias que circulam cada vez mais rápido através de câmeras e redes sociais, que se faz plausível a referente pesquisa, vez que apesar dos avanços mencionados, as exposições diárias nos levam a conteúdos duvidosos, onde muito do que é publicado se afasta da realidade, por meio de notícias manipuladas, inverídicas, equivocadas ou superestimadas, que por não serem averiguadas com cautela, são compartilhadas e tomam proporções estrondosas e em algumas circunstâncias irreparáveis como no caso concreto de Fabiane de Jesus que será utilizado neste artigo. O método utilizado nesta pesquisa cientifica é o hipotético- dedutivo à luz de teorias da criminologia cultural, do direito constitucional, do direito penal brasileiro e de seus princípios jurídicos, trabalhar-se-á sob a hipótese das consequências do discurso de ódio em rede virtual na vida fatídica influenciando na justiça com as próprias mãos, fazendo um paralelo entre esta realidade e a ficção do 
supracitado episódio da série ‘Black Mirror’ através de pesquisa documental-legislativa.
Palavras-Chave: Discursos de ódio. Populismo penal midiático. Justiça com as próprias mãos.
INTRODUÇÃO 
	Os discursos de ódio podem ser compreendidos de modo geral através das palavras de Winfried Brugger (2007, p. 118) como o conjunto de palavras usados para insultar, intimidar ou assediar pessoas em virtude de sua raça, cor, etnia, nacionalidade, sexo ou religião, instigando violência, ódio ou discriminação. 
	Visando aperfeiçoar a precisão do conceito, a doutrina criou diversas chaves de análise, tais como as tentativas de estigmatizar ou estereotipar grupos sociais, o uso de expressões que em si denotam ódio e podem ser capazes de gerar ameaças à ordem pública e atos de incitação ao ódio a grupos ou minorias.
	A justiça com as próprias mãos ou o exercício arbitrário das próprias razões tipificado no artigo 345 do Código Penal Brasileiro, trata da proibição da autotutela, ou seja, do indivíduo tomar para si o direito de punir que pertence ao Estado. 
	A prática supracitada do exercício arbitrário das próprias razões que hoje é proibida, diz respeito a vingança privada que teve início nos tempos primitivos e se prolongou até o século XVIII, onde não havia a figura do estado-juiz, em que o próprio ofendido aplicava ao ofensor a retribuição do mal que a ele causou. Esta deu lugar a vingança divina, em que os sacerdotes detinham o poder de punir e a punição tinha por fim aplacar a ira das divindades ofendidas pela prática do crime, bem como castigar o infrator.
	Posteriormente com uma sociedade um pouco mais organizada, especialmente no âmbito do poder político, surge, no seio das comunidades a figura do chefe ou da assembleia, não sendo mais o ofendido, ou mesmo os sacerdotes os responsáveis pela sanção, mas sim o soberano, surgindo a chamada vingança pública, que muito embora ainda não se conferisse segurança jurídica, foi considerada um avanço pelo fato da pena não ser mais aplicada por terceiros, e sim pelo Estado, que até hoje permanece como detentor desta função. 
	A partir destas premissas, indaga-se, se é possível afirmar através de uma análise comparativa

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.