A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
370 pág.
HISTÓRIA GERAL E DO BRASIL 1

Pré-visualização | Página 1 de 50

História
Global
Gilberto Cotrim 1
MANUAL DO PROFESSOR
COMPONENTE 
CURRICULAR
HISTîRIA
1º ANO
ENSINO MÉDIO
HISTORIA GLOBAL 1 - capa professor.indd 3 09/05/16 11:22
1
Manual do Professor
Gilberto Cotrim
Bacharel em História pela Universidade de São Paulo (USP) 
Licenciado em História pela Faculdade de Educação 
da Universidade de São Paulo (USP) 
Mestre em Educação, Arte e História da Cultura 
pela Universidade Mackenzie 
Professor de História na rede particular de ensino
Advogado
História 
Global
3ª- edição
São Paulo, 2016
COMPONENTE 
CURRICULAR
HISTÓRIA
1º ANO
ENSINO MÉDIO
001a007_INICIAIS_HISTGLOBAL1_PNLD2018.indd 1 27/05/16 17:23
Diretora editorial Lidiane Vivaldini Olo
Gerente editorial Luiz Tonolli
Editor responsável Kelen L. Giordano Amaro
Editores Luciana Martinez, Ana Pelegrini
Editor assistente Adele Motta
Assessoria técnico-pedagógica Gabriel Farias Rodrigues, Giordana Cotrim
Gerente de produção editorial Ricardo de Gan Braga
Gerente de revisão Hélia de Jesus Gonsaga
Coordenador de revisão Camila Christi Gazzani 
Revisores Cesar G. Sacramento, Diego Carbone, 
Lilian Miyoko Kumai, Luciana Azevedo, Sueli Bossi
Produtor editorial Roseli Said
Supervisor de iconografia Sílvio Kligin 
Coordenador de iconografia Cristina Akisino
Pesquisa iconográfica Angelita Cardoso, Daniela Ribeiro
Licenciamento de textos Erica Brambila, Paula Claro
Coordenador de artes José Maria de Oliveira 
Capa Carlos Magno
Design Luis Vassalo
Edição de arte Carlos Magno
Diagramação Estúdio Anexo
Assistente Bárbara de Souza
Cartografia Selma Caparroz, Sidnei Moura
Tratamento de imagens Emerson de Lima
Protótipos Magali Prado
077638.003.001 Impressão e acabamento
O material de publicidade e propaganda reproduzido nesta obra está sendo utilizado apenas para fins didáticos, 
não representando qualquer tipo de recomendação de produtos ou empresas por parte do(s) autor(es) e da editora.
História Global, 1o ano (Ensino Médio)
© Gilberto Cotrim
Direitos desta edição: Saraiva Educação Ltda., São Paulo, 2016
Todos os direitos reservados
Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)
 (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)
 Cotrim, Gilberto
 História global 1 / Gilberto Cotrim. -- 3. ed. -- 
 São Paulo : Saraiva, 2016.
 Obra em 3 v.
 Suplementado pelo manual do professor.
 Bibliografia
 ISBN 978-85-472-0565-2 (aluno)
 ISBN 978-85-472-0566-9 (professor)
 1. História (Ensino médio) I. Título.
16-02891 CDD-907
 Índices para catálogo sistemático:
 1. História : Ensino médio 907
Avenida das Nações Unidas, 7221 – 1º andar – Setor C – Pinheiros – CEP 05425-902
Visitantes em Machu 
Picchu, no Peru, em 
2007. Fotografia de 
Michele Burgess 
(Alamy/Fotoarena).
2
001a007_INICIAIS_HISTGLOBAL1_PNLD2018.indd 2 27/05/16 17:23
Esta obra apresenta uma visão geral de alguns con-
teúdos históricos sobre diversas sociedades e culturas, 
com destaque para aqueles sobre o Brasil. A proposta é 
convidá-lo a refletir sobre o fazer histórico e dele partici-
par ativamente.
Nos vários percursos desta obra, foi realizada uma 
seleção de temas e interpretações históricas. No entan-
to, outros caminhos podem ser trilhados. Por isso, este 
livro deve ser debatido, questionado e aprimorado por 
suas pesquisas. 
Espero que, ao estudar História, você possa ampliar a 
consciência do que fomos para transformar o que somos.
O autor
Caro estudante
3
001a007_INICIAIS_HISTGLOBAL1_PNLD2018.indd 3 5/9/16 6:47 PM
Conheça o livro
UNIDADE
2
Há pelo menos 5 mil anos, diversos povos 
começaram a criar suas formas de escrita. Os 
primeiros registros escritos foram elaborados 
em suportes como a pedra, o papiro e o couro. 
Mais tarde, no século II a.C., os chineses inven-
taram o papel. 
No mundo contemporâneo, também ocor-
reram inovações importantes na história da es-
crita, como o desenvolvimento do texto digital. 
Apesar das inúmeras modificações nas formas 
de registrar e acessar informações, o que per-
maneceu ao longo do tempo foi a necessidade 
que as pessoas demonstram de guardar suas 
vivências e memórias.
A escrita constituiu um grande marco da co-
municação em várias sociedades. Porém, como 
afirma o mestre africano Tierno Bokar, “a es-
crita é uma coisa, e o saber, outra. A escrita é 
a fotografia do saber, mas não o saber em si”. 
Essa frase nos faz refletir sobre a importância de 
valorizarmos a sabedoria e a cultura dos povos 
que não desenvolveram, até certo ponto, os 
registros escritos.
1. Atualmente, você lê mais em suportes 
impressos ou digitais?
2. Em grupo, reflitam: o domínio da palavra 
(escrita ou falada) é uma forma de poder?
Escrita e memória
B
L
E
N
D
 I
M
A
G
E
S
/G
E
T
T
Y
 I
M
A
G
E
S
Mulher ensina shodō, a arte da caligrafia tradicional japonesa, a uma jovem. Fotografia de 2014. 
52 53
Desde os tempos mais antigos, os seres humanos se perguntam sobre sua ori-
gem. Alguns buscam explicações recorrendo a ensinamentos religiosos, outros, 
a pesquisas científicas. 
Existem caminhos seguros para chegar a um saber mais abrangente?
Primeiros humanos 
1. “Deus criou o homem à sua imagem”, diz a Bíblia. Observando a reprodução 
acima, quais semelhanças e diferenças você percebe entre as duas figuras 
principais? Quais características definem quem é Deus e quem é Adão? 
2. Na imagem, os dedos de Adão e de Deus estão separados por uma pequena 
distância. Em sua opinião, o momento representado pelo artista é anterior 
ou posterior ao toque dos dedos? Justifique. 
Detalhe da obra Criação de Adão, de Michelangelo, pintada 
no teto da Capela Sistina, no Vaticano, entre 1508 e 1512. 
MICHELANGELO BUONARROTI
26 UNIDADE 1 História e cultura
CAPÍTULO
2
Investigando
• Você conhece alguma contribuição árabe para a cultura brasileira? Qual?
Islamismo no Brasil
O islamismo também é praticado no Brasil, compondo o pluralismo religioso 
brasileiro. O primeiro grupo de muçulmanos a vir para o Brasil era constituído de 
africanos escravizados. A Revolta dos Malês, ocorrida na Bahia, em 1835, foi uma 
rebelião de escravos africanos muçulmanos. 
Entre os praticantes do islamismo no Brasil, encontram-se tanto imigrantes 
árabes (sírios, libaneses, palestinos, egípcios etc.) como pessoas de origem não 
árabe que se converteram ao islã.
Segundo o IBGE, entre o final do século XIX e o começo do XX, mais de 58 mil 
imigrantes árabes haviam entrado no país, vindos, em sua maioria, da Síria e do 
Líbano. Eles e seus descendentes contribuíram para a formação da cultura brasi-
leira, com forte presença na gastronomia, na literatura, na medicina e em diversas 
áreas do conhecimento. 
Não há consenso sobre o número de muçulmanos que vivem atualmente no 
Brasil. Enquanto o Censo do IBGE 2010 calcula cerca de 35 mil pessoas, a Federa-
ção Islâmica Brasileira estima cerca de 1,5 milhão de adeptos no país.
O direito ao voto
Nos últimos anos, muitos países de maioria islâmica têm aprovado legislações 
para garantir direitos políticos para as mulheres. Na Argélia, por exemplo, uma lei de 
2012 estipulou que as mulheres devem compor, no mínimo, 30% do Parlamento.
Mulher muçulmana participa de 
eleições na região da Caxemira, 
na Índia. Fotografia de 2014.
R
O
R
O
U
F
 B
H
A
T
/A
F
P
155CAPÍTULO 11 Mundo islâmico
� Tomando como base o texto do capítulo, observe o mapa e identifique: 
a) as duas principais cidades da Arábia; 
b) as regiões conquistadas na primeira expansão islâmica; 
c) as regiões conquistadas na segunda expansão islâmica; 
d) as regiões conquistadas na terceira expansão islâmica. 
Observar o mapa
Expansão árabe
Formação do Império Islâmico
Após a morte de Maomé e sob a liderança dos califas, ocorreu uma grande 
expansão territorial árabe. São várias as razões dessa expansão, entre elas: a busca 
de terras

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.