A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
aula1

Pré-visualização | Página 1 de 3

1ºAula
Terminologia: 
custos e despesas
Gestão de Custos 8
1 - Levantamento teórico a respeito de custos e despesas
2 - Custos e despesas: terminologia aplicada
3 - Contabilidade fiscal e contabilidade gerencial
1 - Levantamento teórico a respeito 
de custos e despesas
Eliseu Martins (2009) é um dos principais representantes 
no país da escola americana de contabilidade, responsável 
também pela reformulação do currículo do curso de Ciências 
Contábeis no Brasil durante a década de 1980, em que 
defendeu a inclusão de disciplinas humanísticas na formação 
do contador. O autor compõe a atual diretoria da Comissão 
de Valores Mobiliários.
Em	todas	as	suas	obras,	traz	a	defi	nição	e	demonstra	de	
maneira clara e objetiva o papel de gestor de custos, seja ele 
contador, administrador ou economista.
Devemos tratar os custos como uma ferramenta 
primordial nas tomadas de decisões, para que possa servir de 
instrumento no momento certo de investir ou tomar qualquer 
decisão, no sentido de melhorar o ambiente no qual está 
inserida a Contabilidade de Custos.
1.1 - Áreas onde os custos são 
utilizados
Devido ao crescimento das empresas com o consequente 
aumento da distância entre o administrador, os ativos e as 
pessoas administradas, passou a Contabilidade de Custos a ser 
encarada	como	uma	efi	ciente	forma	de	auxílio	no	desempenho	
dessa nova missão, a gerencial. Nesse novo campo, têm-se 
então suas funções relevantes: o auxílio ao controle e a ajuda às 
tomadas de decisão, fornecendo dados para o estabelecimento 
de padrões, orçamentos e outras formas de previsão.
Quais são as áreas onde podemos aplicar este método?
Isso ocorre em todas as áreas, principalmente nas sociais 
(econômicas em particular), sendo relativamente comum 
encontrarmos Bancos, Financeiras, Lojas Comerciais, 
Escritórios de Planejamento, utilizando métodos de custos.
No meio desse emaranhado todo de nomes e ideias, 
normalmente o principiante se vê perdido e às vezes o 
experiente embaraçado. A Contabilidade de Custos faz parte 
da Contabilidade Gerencial ou Administrativa e dispõe de 
técnicas que são aplicadas não somente nas empresas públicas 
e	privadas	e	entidades	sem	fi	ns	lucrativos,	portanto	auxilia	na	
determinação dos custos e dos fatores de produção.
Contribui também no controle e observação dos 
desperdícios horas ociosas de trabalho, equipamentos mal 
utilizados	e	na	qualifi	cação	exata	da	matéria-prima	dentro	do	
processo produtivo de uma indústria.
A Contabilidade de Custos se tornou cada vez mais 
importante na área gerencial de uma empresa, passando 
a ser utilizada no planejamento, no controle de custos e, 
principalmente, na tomada de decisão, sendo esse método 
Seções de estudo
uma ferramenta fundamental dentro de qualquer organização.
1.2 - Da contabilidade de custos à 
contabilidade fi nanceira
Até a revolução industrial, quase só existia a Contabilidade 
Financeira, que desenvolvida na Era Mercantilista, estava bem 
estruturada para servir às empresas comerciais.
Porém, para apuração do resultado de cada período, bem 
como	para	o	levantamento	do	balanço	em	seu	fi	nal,	bastava	
o levantamento dos estoques em termos físicos, já que sua 
medida em valores monetários era extremamente simples: o 
Contador	verifi	cava	o	montante	pago	por	 item	estocado,	 e	
dessa maneira valorava as mercadorias.
Fazendo então o cálculo, computando o estoque inicial, 
mais as compras do período e comparando com o que restava, 
apurava-se o custo das mercadorias vendidas.
Fórmula:
Exemplo:
Considerando que a empresa Controller S/A. possui o 
seguinte estoque de mercadorias. Estoque Inicial R$ 20.000,00 
as	compras	de	mercadorias	R$	12.000,00	e	o	Estoque	fi	nal	
do período é de R$ 6.000,00. Sendo assim, iremos aplicar na 
fórmula:
CMV = Estoque in icial + Compras – Estoque fi nal
CMV = 20.000,00 + 12.000,00 – 6.000,00
CMV = 26.000,00
Com o auxílio desse método de apuração de custos, 
esse montante era confrontada com as receitas líquidas 
obtidas na venda desses bens e, então, se chegava ao lucro 
bruto, do qual ainda deve deduzir as despesas necessárias à 
manutenção da empresa durante o período, à venda dos bens 
e	ao	fi	nanciamento	de	suas	atividades.
Demonstração do Resultado do Exercício:
Receita Bruta de Vendas 30.000,00
- Custo Mercadoria Vendida (26.000,00)
= Receita Liquida de Vendas 4.000,00
= Lucro Bruto 4.000,00
Em nossa demonstração de resultado, não foram considerados e 
nem demonstrados os demais custos e despesas.
Dessa forma, era bastante fácil o conhecimento e a 
verifi	cação	do	valor	de	compra	dos	bens	existentes,	bastando	
a simples consulta aos documentos de sua aquisição.
Vamos seguir em frente, pois ainda temos muitos assuntos a 
serem tratados! Nosso próximo passo é entender a evolução da 
Contabilidade de Custos à Contabilidade Gerencial.
9
1.3 - Da contabilidade de custos à 
contabilidade gerencial
Devido ao crescimento das empresas, com o 
consequente aumento da distância entre o administrador, os 
ativos e as pessoas administradas, passou a Contabilidade de 
Custos	a	ser	encarada	como	uma	efi	ciente	forma	de	auxílio	no	
desempenho dessa nova missão gerencial.
Nesse seu novo campo, a Contabilidade de Custos 
tem duas funções relevantes; o auxílio ao controle e a ajuda 
às tomadas de decisões. Quanto ao controle, sua mais 
importante missão é fornecer dados para o estabelecimento 
de padrões, orçamentos e outras formas de previsão e, num 
estágio imediatamente seguinte, acompanhar efetivamente 
o acontecido para comparar com os valores anteriormente 
defi	nidos.
No que diz respeito à decisão, seu papel reveste-
se de suma importância, pois consiste na alimentação de 
informações sobre valores relevantes que dizem respeito às 
consequências de curto prazo sobre medidas de introdução 
ou corte de produtos, administração de preços, opção de 
compra ou produção.
Como se pode notar, a Contabilidade de Custos nas 
últimas décadas passou de mera auxiliar na avaliação de 
estoque e lucros para importante arma de controle e decisão 
gerencial.
Tendo então fundamento dentro da organização para 
um levantamento mais preciso, dando mais segurança na 
tomada de decisões, pois o administrador está munido de uma 
importante fonte de informação, em que todos os critérios 
foram analisados passo a passo antes de qualquer tomada de 
decisão.
1.4 - A contabilidade de custos em 
empresas não industriais
A Contabilidade de Custos teve como advento um 
melhor aproveitamento em outros campos que não estão 
ligados ao meio industrial.
Empresas	 como,	 instituições	 fi	nanceiras,	 empresas	
comerciais, prestadoras de serviços etc., onde seu uso para 
efeito de balanço era quase irrelevante, passou a explorar seu 
potencial para controle e até as mais importantes tomadas de 
decisões.
Hoje	 é	 comum	encontramos	bancos,	 fi	nanceiras,	 lojas	
comerciais e escritórios de planejamento utilizando de técnica 
provinda da contabilidade de custos. A Contabilidade de 
Custos está tão presente não só no cotidiano das empresas e 
indústrias, mas também no dia a dia, na hora de comprar um 
determinado produto.
A primeira pergunta que fazemos: quanto custa?
Com isso, estamos utilizando essa ferramenta, sem ao 
menos	saber	que	estamos	usando	o	método	e	fi	camos	atentos	
para que os custos de aquisição de determinado produto não 
vá reduzir de forma considerável nossos rendimentos.
Após	 verifi	car	 onde	 estão	 sendo	 utilizados	 os	 custos	
existentes, você poderá agora distinguir como é aplicado 
segundo a sua terminologia.
2 - Custos e despesas: terminologia 
aplicada
Neste momento, iremos entender de maneira simples e 
direta	como	devemos	classifi	car	os	custos	e	os	elementos	que	
compõem todo processo, seja na indústria e demais empresas.
Iremos iniciar nosso estudo pelos gastos, onde os mesmo 
existem no momento em que a empresa adquiriu um bem ou 
serviço, ou seja, no momento em que existe o reconhecimento 
contábil da dívida assumida ou da redução do ativo dado em 
pagamento.
2.1 –

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.